30.11.05

Bizarro

Tanta gente interessante no Pará, tantas iniciativas e ações de primeiríssima, e a produção do Programa do Jô aposta no quanto pior melhor. Depois do “paradigma” Wladimir Costa ontem foi a vez da “redundância” Anormal do Brega.

5 comentários:

Ale Carvalho disse...

eu vi aquilo... o Jô já é bizarro sozinho... que é aquilo.. aquele papo de renascimento da música paraense... quase tive pesadelo com o excesso de mau gosto pra uma criatura só. Tudo bem que é uma "es-palha-fato-sidade" proposital... Mas nesse setor eu sou MIL VEZES o Ladrão de corações, o Detento Apaixonado, o Psicopata do Amor. Eu acho o cara genial, sim, o Wanderley Andrade, porque tem que ser muito bom pra fazer umas músicas tão horrorosas e rídiculas.
Mas feio por feio, eu fico com o Iggy Pop mesmo... que ao menos é alucinante..rs

Juvencio de Arruda disse...

Letras de merda,harmonias de merda,convite à merda.Deveria se chamara merda e não brega.E o Anormal,realmente...Salvam-se,dessa merda toda,algumas cantoras como a Gaby, e a do Calypso, que esqueci o nome.Cruel Alê.

Jota Ninos disse...

Quem é mais "anormal", o nosso ou o deles (Jô)? Se ele tivesse ousado vestir a roupa...

Jota Ninos disse...

O pior é o cara dizer que "todo paraense é corno...". Cutuqui a mulher ao meu lado e quis saber que história é essa!!!

Juvencio de Arruda disse...

Já pensou Jota,uma parada dessas?