16.12.06

Em Dívida Com a Gente

(Artigo publicado na edição de ontem de O Estado do Tapajós)

Vai terminando o ano da graça de 2006.
Com ele termina também a primeira metade do governo de Maria do Carmo, sem muita graça.
As promessas de campanha - água nas torneiras, quatro hospitais 24 horas, apoio à agricultura familiar, gestão participativa, abundantes verbas de Brasília, 300 km de asfalto, merenda escolar regionalizada, só para dar alguns exemplos - ficaram lá atrás, na campanha, nas promessas.
O precioso líquido continua pingando, e foi renovado o contrato com a COSANPA, empurrando prá bem longe a municipalização do serviço de água.
Transformaram um posto de saúde em pronto socorro , em Santana, e faltam medicamentos. Nada dos hospitais.
Nenhuma obra importante na educação, apesar dos 15 milhões de FUNDEF.
O uniforme das crianças é aquela sulanca de péssima qualidade, e a merenda escolar não foi regionalizada.Continua a sopinha solúvel.
Maria não recebe os professores.
O Plano Diretor da cidade está sendo duramente questionado pelas entidades, que avançaram em cima da secretaria de Agricultura.
Pudera, Maria cortou o orçamento pela metade.
Dois anos depois, Maria continua em dívida com a Cidade da Gente.
E nada, rigorosamente nada, permite supor que a cena vá mudar nos dois anos que lhe restam.
O prestígio político é zero. Nenhum secretário do novo governo estadual é de Santarém, a maior cidade sob o governo do PT no Pará.
Os aliados, ou já pularam fora, ou estão por fazê-lo, tal o isolamento a que foram confinados.
Para piorar, Brasília agora é do PMDB.
O planejamento, na realidade o gabinete do prefeito, só faz finta. E pé no jato.
Falação tem muita. Assessores também, 101, todos "da gente".
Brigalhada também, agumas públicas.
Falta, como se vê, até educação.
Falta cumprir os compromissos, dona Maria e seu Everaldinho, inho mesmo, jito, do tamanho de seu coração.
Falta muita coisa, e mais dois anos de Maria..
Santarém, neste desgoverno pela metade, ficou mais longe de ser o que todos queriam: uma cidade da gente.
Ficou só na promessa de Maria. Só.
Não foi isso o que prometeram.
Façam o favor de cumprir.

2 comentários:

Yúdice Randol disse...

E é assim que, mais uma vez, o PT estraga o sonho de muitos de acabar com as oligarquias tradicionais neste Estado. Elas voltarão em 2008, com amplas chances de vencer. Claro, com um governinho desses...
Fico me perguntando como teria sido Maria no governo do Estado. A idéia de que Jatene pode ter sido melhor me fez dar dois tapas na própria cara, para voltar ao normal.
É isso que odeio no PT: deixar-nos sem resposta aos seus adversários.

Juvencio de Arruda disse...

Maria teria sido um desastre de proporções estaduais, Santarém não deixa margem de dúvida.
Isso, e essa capacidade do PT, deste PT de Zé Dirceu,em aniquilar esperanças - ou destruir mitos, como eles prefeririam, em seu stalinismo cartesiano e gélido - provocou um imundo comentário de um seguidor das teses beiçolísticas,já deletado.
Modero sim porcarias preconceituosas e péssimamente elaboradas, coisa de analfa, como a que foi enviada ao blog.
Aliás, faço isso com um prazer inenarrável.
Peia nos manés...rsrsrs