29.3.06

Linha de Sucessão

Ainda o Seventy, na edição de hoje

Engenharia
Como a vice-governadora Valéria Pires Franco já deixou o cargo, a eventual saída do governador exigiria uma delicada obra de engenharia política para se chegar ao seu sucessor, aquele que assumiria o cargo para completar o mandato. O primeiro da linha de sucessão é o presidente da Assembléia Legislativa, Mário Couto. Mas este, candidato a deputado federal, não poderá assumir, sob pena de se tornar inelegível. Quer dizer, esta é uma semana de muitas dúvidas, mas também de muitas decisões
.

O blog - longe de querer dar corda em quem não precisa - no lugar do presidente da Assembléia Legislativa, não hesitaria em assumir o cargo.
Mas vamos seguir a obra que o Seventy preferiu deixar em aberto.
O próximo da linha sucessória seria o presidente do TJ, o desembargador Milton Nobre, que assumiria sem problemas, de ordem institucional ou de capacidade pessoal.

2 comentários:

8x23 disse...

A Valéria não deixou o cargo de vice. E nem precisa. Para ser candidata tem que sair é da secretaria e não assumir o governo na ausência do titular.
Quanto ao Mário, o Couto, esse,também, não interessa assumir na vacância. Mas se fosse pelos nove meses, com prazer e orgullho...

Juvencio de Arruda disse...

Minhas desculpas pela demora na publicação de seu comentário,Oito.
Não sei porque o gmail classificou como spam e só registrou a entrada agora de manhã.
De fato,o Seventy confundiu a situação da nossa vice,tão tortuosos são os caminhos eleitorais nesta reta final.Normal.
E quanto ao Mário,concordo com voce.
Na vacância não tem sentido assumir.Mas por nove meses, como voce diz, quem não teria prazer e orgulho?
Bom final de semana.