28.4.06

Cobertura

O Diário do Pará preferiu dar destaque às opiniões da OAB e do MPE no caso da Operação Galiléia, ao invés de buscar mais informações sobre o andamento das operações e a coleta de mais provas dos desvios supostamente cometidos na Companhia das Docas do Pará.
Para isso recorreu às notas aqui do Quinta Emenda.
Então tá.

2 comentários:

Jubal Cabral Filho disse...

O presidente da OAB-Pará e o promotor deveriam pregar maior rigidez nas prisões efetuadas. O uso de algemas é pouco para estes bandidos de colarinho. O dinheiro surrupiado é público, então porque não tornar as prisões bastante públicas?
Não leio nada espetacular pregado pela Ordem quando se trata de pequenos furtos. Aliás, devo acrescentar, caro poster, que as Ordens e Conselhos só olham para seu umbigo. Passou disso dá muito trabalho.

Juvencio de Arruda disse...

Logo mais vou comentar sobre isso,Jubal.Mas adianto: um dos recortes será esse.