27.4.06

Novidades na Galiléia

Podem acontecer novidades amanhã no caso da Operação Galiléia, que trancafiou dezoito elementos vinculados a irregularidades e desvios de recursos públicos na Companhia das Docas do Pará.
É que no sábado completam os cinco dias da prisão temporária dos acusados.
É possível que alguns tenham a prisão relaxada, sem prejuízo das investigações e coleta de provas, que se robustecem a cada momento, segundo uma fonte do blog.
Um pouco mais complicada, sem dúvida, é a situação do ex senador Ademir Andrade, também indiciado por porte ilegal e contrabando de armas, crime federal e inafiançavel.
Isso pode fazer a diferença, e mante-lo atrás das grades por mais tempo.

3 comentários:

Anônimo disse...

Prezado jornalista, sem entrar no merito das irregularidades, já que há por enquanto apenas indicios de fraudes, venho por meio deste comentário trazer a tona a minha preocupação acerca da qualidade das investigações auferidas pela PF, já que em nota a propria atribui ao Sr. Evandilson Andrade o titulo de irmão do ex-senador ademir andrade. O fato é que não existe nenhum parentesco envolvido entre as partes, em nenhum grau. Isto posto, acrescento que eu, como muitos, discordo da pirotecnia que a policia federal tem agido nos ultimos anos, tendo obtido alguns insucessos em supostas prisões "inquestionáveis" por mau uso de dinheiro publico, e que a retratação nunca ocorre na mesma proporção, ficando a pessoa, e sua familia, sujeita a todo tipo de constrangimento! Por fim, acho que cabe lembrar ao publico em geral que as imagens mais "fortes" do ocorrido foram cedidas com exclusividade a Rede Globo, com a condição de serem exibidas no Jornal Nacional, discriminando assim outras redes de televisão que poderiam anteriormente ter veiculado as imagens! Dizer que o ocorrido não tem motivação politica é o mesmo que acreditar que o presidente lula não sabia de nada!

Juvencio de Arruda disse...

Prezado Anonimo.
Quando ia postar sua resposta,um longo texto,minha conexão caiu.
São 23:00,suas considerações são interessantes demais para merecerem uma resposta breve, até porque estão presentes em outros comentários, aqui e em outros blogs,de sorte que peço-lhe um pouco de paciencia.Amanhã, antes do meio dia, postarei "lá em cima" um post sobre os assuntos que voce levanta.E vamos abrir a questão com todos os leitores do blog, que nem sempre entram aqui, nas "caixinhas".
Obrigado pelo comentário e até amahã.

Anônimo disse...

É bom também lembrar que as prisões para averiguação são realizadas com a permissão de autoridade judicial, que julga quanto a pertinência das detenções, afastando assim qualquer suspeita de exorbitância de poder.
Por outro lado, destaca-se sobre algum excesso da PF, o abuso instrumental da imprensa quando veicula a imagem dos detidos como verdadeiros criminosos, condenados a priori sem defesa nem julgamento na condição de suspeitos envolvidos em ações motivadoras de inquérito.
Contudo não se trata de burrice ou de excessivo moralismo de quem produz ou reproduz notícia. É má intenção motivada por interesses estranhos a função informativa da imprensa, encoberta sob a sombra benfazeja da liberdade de imprensa.