17.9.08

De Que Lado Voce Está?

No blog do Bogéa, sob o título 2010 é agora.

Independente do resultado eleitoral de 5 de outubro, as forças políticas que se debaterão em Marabá, na eleição de 2010, estão bastante definidas, com o afunilamento da disputa municipal.
De um lado, estarão Maurino Magalhães, Nagib Mutran, e Asdrúbal Bentes, apoiando o PMDB ou o PSDB.
De outro, Tião Miranda, João Salame e Bernadete ten Caten, afivelados até os dentes em torno de Ana Júlia.
Bastou uma breve conversa com os principais personagens dos citados grupos, nas ultimas horas, para se prever a configuração de forças caminhando nesse sentido.

17 comentários:

Anônimo disse...

Só se o pensamento do Sr Tião Miranda estiver mudado em relação ao Partido dos Trabalhadores, pois se sabe que nunca foram de muita conversa, agora o momento é outro e obriga o senhor gestor a entra neste barco, mas quem conhece este cidadão não apostaria um centavo nesta composição, mas politica tudo pode nem que seja para morrem abraçados como tamandua e a dona onça...

Anônimo disse...

Juvêncio, esse Hiroshi tem cada uma, agora quer dar uma de analista político... Como ele não previu o desastre João Salame? Essa bola de cristal dele está opaca...
Luís Sodré
Marabá

Anônimo disse...

Ué, e o Consórcio Político PT/PMDB?

Só vale no Nordeste e Oeste do Pará?

Bia disse...

Bom dia, Juca querido:
olho esse post desde que foi colocado e controlo a vontade de comentar. Mas hoje achei que se não fizesse isso, não ficaria em paz..rsrsrs...
Marabá é uma cidade onde a maioria das pessoas de bem - são muitas – alheiam-se da política. Aliás, esse "fenômeno" não é exclusivo daquela cidade e as composições listadas pelo Hiroshi parecem absurdas a olho nú, mas se se moverem como ele indica, não será surpresa. São dois oponentes, na verdade: Maurino e Tião e que representam forças muito mais antagônicas do que nossos olhos enxergam.
Independente dos partidos aos quais pertençam hoje, Maurino, Nagib e Asdrúbal já estiveram unidos em circunstâncias recentes. E, em que pese eu nem sonhar que Maurino tenha a pureza dos anjos de quando o conheci - primeiro como aluno, um rapaz que trabalhava duro o dia inteiro numa serraria e chegava à sala de aula às vezes sem ter conseguido jantar, para aprender e aprender e, depois quando aliou sua inteligência ao desejo de conhecer cada vez mais para se transformar numa liderança comunitária comprometida com os interesses da sua vila, até nos perdermos de vista em 1988 – sei que ele tem compaixão pelo sofrimento dos outros. E acredito que fez isso até nos momentos em que dele discordei, aqui já à distância, quando apoiou Nagib Mutran ou Elza Miranda. Por caminhos aparentemente confusos, sem a "modernidade" que muitos lhe cobram, ele não deletou o DNA de quem sabe quem é, de onde veio e a quem pretende servir.
Tião Miranda - meu velho amigo também, quando, recém chegado de volta à Marabá tinha nos olhos o brilho de quem acreditava na transformação daquela sociedade estreita, conservadora e isolada do mundo como se o Tocantins e o Itacaiúnas fossem barreiras intransponíveis – configurou-se na Prefeitura como um “novo centurião” e garantia que modernizaria a nossa Roma. Tião tem um projeto de manutenção do poder e isso não é, por princípio, sequer pecado venial, esclareço liminarmente.
O pecado de todos nós – se é que pecado existe – é sempre olharmos Marabá pela alegoria da caverna e acharmos que a realidade - e o que cada bloco ou candidatura isolada representam – é o que a luz projetou como sombras na parede.
Tião melhorou a caverna, e é justo que se lhe dê esse crédito. .Mas não cumpriu seu sonho de juventude, de levar-nos devagar para a luz. Ele passou rápido demais para fora e a luz ofuscou seu olhar sobre o seu povo.
Maurino saiu das trevas pelo conhecimento adquirido – e muitos ignoram isso e o estigmatizam e até desprezem porque não fala português castiço - e seus olhos não se habituam mais à escuridão. Sua compaixão pode faze-lo avançar no conhecimento e na sabedoria contribuindo para que todos saiam da caverna.
Antes de encerrar, reconheço que posso ser vítima da mesma doença que critico: de não saber a distinção entre verdade e ilusão do conhecimento das coisas. Mas, para mim Marabá é, como Itabira para o poeta, um dolorido retrato na parede das minhas ilusões. E, se eu votasse em Marabá, meu voto hoje seria do Maurino. Ainda que lamente a péssima companhia que ele tem com os novos apoios que Hiroshi anuncia.
Caramba, Juca querido, acho que extrapolei nesse monólogo. Fique à vontade para não publicar. Se for o caso, considere um e-mail. Mas, responda!

Beijão.

Anônimo disse...

PR(maurino) e PMDB(asdrubal) são aliados do PT nacionalmente e tambem aqui no estado.

PPS(Salame) é adversario nacional e estadual do PT.

Não sei daonde o hiroshi tirou essa composição!

Anônimo disse...

O Hiroshi está perdido em suas análises. A turma do Tião não suporta o PT e é sectária. O Salame é mais pragmático, mas a turma do PT não engole esse sapo, pois o PPS faz oposição raivosa ao Partido do Lula. Resultado, a tendência é o PT rumar com a esquerda e centro-esquerda.

Anônimo disse...

Saindo do forno, Maurino não vai ao debate, e com toda razão ele não é bobo só tem o caminhado e a cara, ele sabe que estão armando para tritura-lo. O debate maior ele já vem fazendo com o povo nas ruas não é atoa que esta em primeiro em todas as pequisas.
Hoje terá ranger de dentes.

Anônimo disse...

Juvêncio, o candidato João Salame não tem vice? Porque se tem eu nunca vi, parece até que a chapa é Tião/João, no debate está lá o João com o adesivo no peito junto com o Tião e o vice por onde anda?

Anônimo disse...

No debate na RBA,Bernadete falou que Maurino eleito Nagib prefeito, amesma opinião tem o João, olhem só se for por este caminho digo Bernadete eleita os Msts preito e João eleito Tião prefeito.Estavam todos enraivecidos porque o Futuro prefeito não tinha comparecido ao debate, eles tinham era que mostrar suas proposta e não atacarem o Maurino.
O povo não quer saber de baixarias e sim de propostas concretas para a melhoria de suas comunidades.

Anônimo disse...

Otem anoite em uma reunião na Marabá pioneira onde a turma do João Salame se encontrava prevaleceu o mais baixo nível uma vereadora do (PV) e candidata a reeleição, estava nos tamancos soltando o verbo desespero puro, o outro candidato que saiu do Armario e esta na prateleira a varias eleições é outro que não tem proposta nem etica e moral.Sem alarde Maurino continua a ganhar terreno com sua campanha de alto nível.

Anônimo disse...

Gostaria de parabenizar a Bia, pelo comentário coerente e consciente. Falou pela razão e pelo coração e explicou o porquê de tudo. Gostei muito e lhe peço que não se contenha, e escreva sempre para nosso deleite.
Um abraço

El Cid

Anônimo disse...

Boa Tarde Juca!

Antes de tudo quero também cumprimentar a Bia, pelas bem empregadas palavras.
Maurino Magalhães é um cara humilde, que realmente sabe aonde dói.
Muitos lhe criticam pelo mau uso da nossa língua, porém esquecem que infelismente as oportunidades não são as mesmas para todos.
Podemos sim ter um prefeito do povo!
Magalhães surpreenderá muita gente, pois antes de tudo, ele é uma pessoa muito humana, que sabe aonde quer chegar, e outra grande virtude do nosso futuro prefeito é sua humildade. Humildade para olhar para o lado e pedir ajuda, independente de classe, credo, time de futebol ou religião, buscando sim, um futuro melhor para cada pessoa que vive nesta promissora cidade.
Pode confiar, com toda certeza esta equipe será muito bem escolhida pra juntos termos " A Marabá que o povo quer."

Abraço

Bob Marley

Anônimo disse...

Interessante seria se este tipo de comentário fosse publicado também no blog do hiroshi. É legal saberem um pouco mais da história do Maurino. A Bia deu um ótimo depoimento.

Anônimo disse...

Quem diria. A Bia declarando voto para o aliado dos Mutran

Bia disse...

Caro Anônimo da 9:13;

para melhor esclarecer você, a Bia é uma ficção da blogosfera.

Quem declara o voto sou eu, Adelina Braglia.

um abraço

Anônimo disse...

Dez para vc Adelina sempre com muita personalidade.

Anônimo disse...

Parabéns Adelina, sempre há tempo para se analisar melhor os fatos e mudar nossos conceitos.
Luís Sodré
Marabá