4.9.08

Nova Fase

No blog do Castagna Maia.

A saída do Delegado Paulo Lacerda, da ABIN, pode ou não ser temporária.
Mas foi a ABIN quem deu condições ao Delegado Protógenes de prender Daniel Dantas.
Toda a discussão sobre grampos - até agora não provados - e a queda da Diretoria da ABIN é continuação do caso Daniel Dantas.
Já disse antes: entramos em uma nova fase da vida nacional.

Já contávamos com a impunidade.
Agora, vai além: não apenas a impunidade; é preciso punir os bons.

2 comentários:

Bruno Monteiro disse...

É inegável que da década de 90 para cá tivemos o fortalecimento e amadurecimento de instituições democráticas, a exemplo do Ministério Público e da Polícia Feferal, que coincidem com a consolidação da própria democracia no nosso país. Não defendo a atuação desastrosa de arapongagem, se é que houve, mas compreendo. Imaginem meses de investigação conjunta da PF e da ABIN, no caso Daniel Dantas, coletando provas e mais provas, culminando com a justa prisão dele e seu bando, e, do fim, o nosso Douto Ministro do STF solta o digníssimo, decidindo com fundamentação legal e doutrinária inédita em toda a sua carreira. É ou não muito estranho?

RONALDO GIUSTI disse...

Teu post é sem reparos. Imoral a posição do Presidente do STF em favor do banqueiro Dantas.
Nota dez.