29.5.06

Terceira Via

A propósito da nota Missão, postada às 7:44 de hoje, fonte petista do blog, red que nem o vinho tinto da comunhão, diz que a missão de Tarso Genro na visita à Nova Déli é "enquadrar", a pedido do presidente Lula, a senadora Ana Júlia na condição de candidata o governo do Pará em outubro.
Mas, se ela não encarar, o partido já tem um nome para tirar do bolso do colete.
Chama-se Waldir Ganzer.

2 comentários:

Jota Ninos disse...

Seria a reedição do confronto entre Ganzer e Almir, ocorrido em 1994. Por pouco, naquela época, Ganzer ia ao segundo turno. Acabou dando Jarbas (com "apoio" de Jader).
No segundo turno, Ganzer apoiou Almir contra Jader. Hoje, provavelmente acontecerá o contrário.
É a dialética da política...

Trabalhaste naquela campanha Juventy?

Juvencio de Arruda disse...

Bem lembrado,Grego.
Assim como os marketeiros trabalham para partidos diferentes em alianças diferentes, os políticos fazem suas alianças no ponto.No ponto da curva, para usar uma expressão matemática.
Não, não trabalhei naquela campanha, pois já morava em São Paulo onde fazia a pós.Mas lembro que vim aqui em Nova Déli, rapidamente,no início de setembro,e escrevi e gravei um off sobre aquele episódio da "vazada" de uma fala do então ministro Rubens Ricupero, quando aguardava o momento de entrar no Jornal da Globo.Ele dizia - lembra? - "o que é bom a gente mostra, o que é ruim a gente esconde".
Aquela campanha, realizada em condições duríssimas de produção, onde Ganzer alcançou 20% dos votos, foi comandada por um grupo de profissionais, dentre eles minha companheira Marise Morbach e o jornalista Eloy Nunes, gente boa.
Também participaram outros profissionais, não jornalistas, como o dr.Egydio Salles Filho.
Abs.