31.10.06

Pescadores de Almas

Pensas que o Ronaldo Brasiliense sossegou?
Veja o mais novo post do blog dele.

18 comentários:

Anônimo disse...

Esse cidadão que diz-se jornalista deveria era passar óleo de peroba na cara, falar de jornal..?? Ora cidadão voce arriscou tudo e perdeu, não sabemos qual foi a tua moeda de troca. mas como no jogo voce perdeu....e agora acompanhe por 4 anos como acompanhou o Bonna o processo dos mãos limpas que deu no que deu....este cidadão esta mais perdido do que filho de P...em festa do dia dos pais...

Anônimo disse...

Catanduvas nêle!

Anônimo disse...

Depois da surra que o povo do Pará deu nessa tucanada, não só o Brasiliense mas muitos jornalistas, blogueiros, fofoqueiros, viúvos do poder vão ter muito o que reclamar, xingar, chorar.... enfim
O resultado das eleições reflete o 'arremedo' de comunicação que é feito no Brasil, infelizmente.

Copulatum et Malum Remuneratum disse...

Rapaz, como é o ser humano... como o cérebro humano funciona... é incrível como as pessoas conseguem fazer um juízo diferente de situações idênticas, tudo de acordo com suas conveniências.
Será que é tão difícil aceitar a derrota? Acho que não.
Ontem, aqui mesmo, eu li um comentário interessante postado pelo Deputado Vic Pires Franco. Nele, o Deputado falava que tudo tem seu momento e que aquele deveria ser um momento de respeito à derrota do ex-Governador Almir Gabriel. De fato, é um momento de respeito, sem nenhuma dúvida, sobretudo pelo que o ex-Governador reconhecidamente fez pelo Pará.
Mas também deve ser um momento de respeito à vitória. A vitória daqueles que durante 12 anos amargaram as desventuras da turma da panelinha e que agora tem oportunidade para propor uma alternativa à atual política tucana. As eleições serviram para isso. Mas, infelizmente, ainda falta humildade para muita gente...
Visitando o Blog do Brasiliense agora há pouco, realmente me senti triste ao ler o post sobre o início do 3o turno. Eu acho que esse tipo de postura é, no mínimo, uma afronta aos 1.673.604 eleitores que, democraticamente, elegeram legitimamente a Senadora Ana Júlia Governadora do Estado. O jornalista poderia seguir o sábio conselho do Deputado Vic Pires Franco e dedicar algum respeito ao povo paraense. Mas, se a pretensão for, de fato, trilhar no caminho investigativo para mostrar todas as mazelas escondidas por trás do processo eleitoral, seria oportuno também que o mesmo começasse a mostrar de onde veio o dinheiro para a rica campanha tucana, ou ainda, para não ter muito trabalho, brindar-nos com uma simples informação: de onde veio o dinheiro que financiou a célebre edição do standard (já que não é um tablóide) "Imprensa Livre"?

Juvencio de Arruda disse...

Fale, Copulatum, tô "em dívida" com voce..eheh
Abs

Anônimo disse...

Como sou radical e definitivamente a favor da imprensa livre, torço pelo Brasiliense.

Espero que, agora, liberado de suas obrigações profissionais com o Governo do Estado do Pará, ele possa dedicar mais tempo ao seu novo empreendimento jornalístico.

Com tiragem de 100 mil exemplares, o jornal do Brasiliense será, sem dúvida, o maior jornal do Pará.

Gostaria que, em seu blog, o jornalista informasse a periodicidade de seu jornal. Tenho procurado o "Imprensa Livre" nas bancas, sem êxito, o que é estranho para um periódico com tiragem de 100 mil exemplares.

Afinal, o excelente "Jornal Pessoal", com tiragem infinitamente mais modesta, pode ser facilmente localizado nas boas bancas de Belém (se não vender o JP, não é boa).

Vá em frente companheiro Brasiliense. A luta continua!

Juvencio de Arruda disse...

Anonimo, concordo com voce: a banca que não vende o JP não é boa.

Anônimo disse...

O RB, ainda não acordou, deve tá sonhando, faz o seguinte dá os votos que ele quer , tira dos 300.000 e vê o resultado.
isso é só para tentar futuro acerto,
aí PT se o o RB se calar, vai cair o crédito que o povo deu.
RB volta prá casa, e vai dormir e continue sonhando>
Já procuraram na Banca da praça da República?
hehehhe

Anônimo disse...

E ele anda tão comprometido, mas tão comprometido, que se vcs derem uma olhadinha abaixo no blog, verão que ele deu vazão até ao "factóide" da "pasta furtada". Que já entrou pro anedotário de campanha.
Tá russo!

Anônimo disse...

Engraçado o jornalista! Tão cioso com o dinheiro público, quando se trata do Incra e um suposto - digo certo, suposto - uso do órgão em apoio à candidatura da Ana Júlia! Tanto que já propõe um golpe, falando, à moda tucana, num terceiro turno. Mas acha perfeitamente honesto e digno o uso do dinheiro público para a publicação de um "jornal" de um número só, com um monte de matérias requentadas, em apoio à candidatura derrotada de Almir Gabriel! Só pode estar achando que o eleitorado paraense é formado por idiotas. Agora deve dizer, como o fascistíssimo Reinaldo Azevedo, que "o povo sempre vota errado"!!!

Anônimo disse...

Hey! Ronaldo, vc ainda não me respondeu, apesar do seu trabalho investigativo e da promessa de responder: Como é que foi essa do alívio do ICMS da CERPA e da própria CERPA?
Sem responder essa, acredito que não mais contará com o meu respeito de leitor.

Juvencio de Arruda disse...

É comovente o esforço do Anonimo que quer porque quer falar em vices.E muito engraçado também.
Experimente escrever para o e.mail do blog, clikando no Profile.
Obrigado.

xipaia disse...

"Quando a árvore cai, os macacos se espalham"(ditado chinês).
Ronaldo procura outro galho que esse apodreceu!rsrsrsrs

Anônimo disse...

Hey bsraeilnese,
Fçaa uma rproeategm sbroe a retiadra
da ftoo do Pualo Cavehs das Eçatesõs das Dcaos?
Vai ser difícil mas todos nós vamos entender.né?

Anônimo disse...

alo anonimo das 6:45
já descobriram o sumiço da Foto, está sendo restaurada na rua José Bonifácio Nº 343, para ser afixada no Hangar no final de DEzembro.
Calmaaaaaaaaaaaaaaaaaaa gente.
P.S -Parece uma mistura de Francês e espanhol este anônimo.rsrsrsrsrs

Anônimo disse...

Jú, vivivivivivivivivivivivivivi?

Anônimo disse...

Não é fencras mituo mnoes epsahnol.
Trata-se de comunicação distorcida INTERNA MENTE. Bem a gstoo do Rnoadlo Barisielsne.

Anônimo disse...

Cá, cececececececececece?