27.8.08

Dedicado

Para os amigos e colegas que estão envolvidos em campanhas, enfrentando os sonhos, a prepotência, a bipolaridade, a incerteza e a nudez de tantos que cruzam-lhes os caminhos nesses momentos, dedico uma reflexão de Montesquieu:

"É uma felicidade para os homens encontrarem-se numa situação em que, ao mesmo tempo em que suas paixões inspiram-lhes a idéia de serem maus, eles têm interesse em não sê-lo"

14 comentários:

Nélio Palheta disse...

Caro Juca, lendo o post, lembrei desse texto abaixo de Barão de Guajará (Domingos Antônio Raiol), personagem da nossa história esquecido - tão esquecido que o chamado Solar do Barão, onde residiu, hoje sede do Instituto Histórico e Geográfico do Pará, na Cidade Velha, aqui em Belém, cai aos pedaços. Meu conterrâneo ilustre ganhou um museu em Vigia, mas pouca gente conhece sua obra. E sua biografia de jurista e político. Homem de confiança do Imperador governou do Pará, São Paulo (duas vezes), Ceará e Pernambuco (era um curinga do Império), e nos deixou Motins Políticos - adensada obra sobre um tempo do Pará. O barão estava inspirado quando escreveu isso aí abaixo:

"As grandes idéias, uma vez nascidas, apoderam-se dos espíritos e nada há que possa impedir o alcance de suas conquistas. Os mesmos acontecimentos que parecem contrariá-las, servem, ordinariamente, para mais enraizá-las e fazer realçar os seus triunfos".
Domingos Antônio Raiol, Barão do Guajará, em “Os Motins Políticos"

Os políticos que agora estão na lida, deveriam pensar sobre isso, mas apreender que, ter idéias não basta; persegui-las com ética e competência é uma necessidade nestes tempos de políticos a rodo.

Nélio Palheta

Alan Wantuir disse...

Dificil comentar e refletir sobre tal assertiva, mas a realidade da vida se retrata nisso aí, vivemos esse dualismo contraditório: vida e morte; amor e ódio; verdade e mentira; encanto e desencanto etc... É isto!

JCF disse...

Registrado, mestre!
Abs.

Anônimo disse...

Juca, a Revista Forbes publicou a lista das 100 mulheres mais poderosas do mundo e...Ana Júlia não está lá. Bem, mas ela é só governadora do Pará, nos confins do Brasil, você dirá. E eu responderei: e o que faz a governadora do Estado de Uttar Pradesh, na Índia, Mayawati Kumari, na 59ª posição do ranking da Forbes? E o que é que Uttar Pradesh tem que o Pará não tem? Ou melhor, o que que o Pará tem e que o estado indiano não tem? Proponho aos jornalistas uma profunda reflexão sobre isso. E se eu fosse chefe de redação, ia mandar agora mesmo um bom repórter descobrir o que que a indiana tem que a brasileira não tem.

Anônimo disse...

Anônimo das 7:31
Fique frio, que a nossa querida governadora já tem um lugar garantido nesse tipo de premiação : a pior governadora do Brasil.

Anônimo disse...

Juca, o prefeito inventou um factóide de que houve sabotagem dos inimigos políticos... Como disse o Aldenor junior no blog página crítica: daqui a pouco ele vai descobrir um túneo subterrâneo da Al-Quaeda....

Anônimo disse...

E voce sabe qual a importancia do Uttar Pradesh pra India? Voce pensa que a India nao tem poderes?

Direto da Wikipedia pro Quinta Emenda...

Uttar Pradesh



Capital Lucknow
Cidade principal Kanpur
Idioma oficial Hindi, Urdu
Governador T. V. Rajeswar
Ministro Chefe Mayawati

Formado em 1835
Área 238.566 km²
População (março/2001) 186.755.000
Densidade demográfica 783 hab./km²
Total de distritos 70

Website upgov.nic.in

O Taj Mahal, em Agra, estado de Uttar PradeshUttar Pradesh é um dos estados da Índia. Constitui o maior estatóide do mundo, em população (mais de 166 milhões de habitantes em 2001). Seus limites são os Estados do Himachal Pradesh e Uttaranchal e o reino do Nepal a norte, Bihar e Jharkhand a leste, Chhattisgarh e Madhya Pradesh a sul e o Rajastão, Haryana e o Território da Capital Nacional a oeste.

Algumas das principais cidades do Uttar Pradesh são: Agra, Aligarh, Allahabad, Bareli, Kanpur, Lucknow (capital do Estado), Mirat, Moradabad e a cidade sagrada hindu Varanasi.



Deve ser muito triste ser anti-PT, nessa hora preconceitos contra paises asiaticos como a India afloram... Mas a Globo vai confundir voces com novelas como Caminhos da China ou Negocio da India, ou sera o contrario? kkkk

Anônimo disse...

Anônimo das 7:31, o problema não está no que a Ana Júlia faz, mas no que ela não faz. Ou alguém sabe dizer algum motivo importante de autoria de nossa governadora que justificasse dela fazer parte dessa lista.

Diógenes Brandão disse...

Quero acreditar que todos nossos esforços serão os subterfúgios que nossos filhos terão para falarem de nós como realizadores ao invés de apenas ilustres homens e mulheres livres.

Blog da Periferia disse...

Muito bom esse blog!!!!

Anônimo disse...

Uma sugestão: http://www.time.com/time/specials/2007/article/0,28804,1652689_1652372_1652371,00.html

Enquanto uns falam de grandes idéias, outros cedem a tentação de deixar suas paixões tornarem-lhes maus e cometem estas tosquices.

Ps. Espero que nosso iluminado leia o inglês....

Anônimo disse...

Anônimo das 9h32, sim, sabemos que a Índia é poderosa. Os dados do Wikipédia não nos dizem nada claramente sobre o que Uttar Pradesh tem - além de milhões de pessoas. Não li sobre o Pará nessa enciclopédia, mas lembro que o estado brasileiro tem a maior província mineral do mundo, grande parte da maior floresta tropical do mundo, do maior rio do mundo, etc, etc, etc. Mas com os governantes que temos, vamos continuar a ser "a grande pátria desimportante", como disse Cazuza.
Não tenho nenhum preconceito contra os países asiáticos. Até já visitei New Delhi, Agra (sim, Uttar Pradesh) e o Rajastão. O que vi? Bem, isso dá um livro, mas pra resumir: eles lá tem muitos, mas muitos mais problemas que o Brasil pra crescer, e crescem, mas como aqui: cercados de pobreza por todos os lados. Minha sugestão: mandar o PT passar uma semana (com o dinheiro do próprio bolso dos companheiros) pra ver o que Uttar Pradesh tem e porque sua ministra-chefe é a 59ª mulher mais poderosa do mundo.

Levi disse...

li a sugestão do anônimo sobre a cidadão citada. Ela , além de governar um estado com população equivalente à do Brasil, é o Lula da Índia. veio da casta dos miseráveis para disputar o pdoer político numa região estratégica para o país... (e ponha miseráveis nisso)

Diógenes Brandão disse...

India e Brasíl, ambos precisam que os trabalhadores se unam, junto é claro (os marxistas, vão adorar!) com os do resto do mundo, o resto é aqui na pólis ou Nova Déli como queiram.

Ps. Falo isso muito puto da vida depois de ver uma senhora tropeçar e levar uma grande queda em um dos buracos nos recentes buracos, das obras de 1,99 bilhões de reais do atual inimigo da amiga outrora de tucanos e PTBistas.

Ninguém merece!