5.8.08

Merchandising x Luta

Do comentarista Satchel Paige, sobre o post Especialista, de domingo, que trata da invasão dos movimentos sociais no Congresso dos Jornalistas no final de semana que passou.

Pobre sindicato dos jornalistas (quais?).
Dos quase 150 inscritos no “6º Congresso Estadual dos Jornalistas”, não chegavam a 40 os “profissionais” inscritos, considerando ainda, que pelo menos 20 eram da diretoria anterior ou da que “tomava” posse.
Incrível, um sindicato com trajetória de resistência e luta que se confunde com as principais lutas desenvolvidas pelo povo brasileiro nas últimas quatro décadas realize um congresso que não inclue na “pauta” o principal evento político deste semestre que são as eleições municipais. O debate sempre é bem vindo e é um importante balizador para a formação de opinião e definidor de voto.
A categoria não merece essa ausência de vontade política e crítica das ditas diretorias do sindicato.Que sindicato é este que reúne a categoria (ou tenta reunir?) e não discute uma pauta salarial para “peitar” os barões da comunicação que “detonam” a categoria com absurdas “jornadas” de trabalho, que vão muito além do permitido em lei. Um dado absurdo que comprova isso foi a “unificação” das redações de “O Liberal” e “Amazônia Jornal” e que o “sindicato” nem sequer publicou uma única nota.
Talvez se publicasse ainda seria favorável a tal medida de “eficiência jornalística” das ORM’s.As diretorias (que “SAE” e a que “ENTRA”) falam em pagamento de mais de R$.100,000.00 (cem mil reais) em dívidas, mas não apresentaram durante o “Congresso” nenhum balanço de “receitas” e “dívidas”. Falar e chorar à mesa é fácil.
Boas atrizes e atores fazem muito bem esse papel.A principal atividade anual do sindicato continua sendo a “glamourosa” festa de final ano, que não tenho nada contra, mas é muito pouco para uma categoria que vê seus representantes muito bem obrigado (ou obrigada?), andando de braços dados com a poderosa AIMEX (Associação das Indústrias Exportadoras de Madeira do Estado do Pará) e com o Governo do Pará. Com o Senador Neri (PSOL) e o senador Mário Couto (PSDB). CVRD e Governo Federal... “parceiros” tão díspares quanto água e óleo.
Faltou, como nos bons e lutadores tempos, os parceiros históricos, como Sindicato dos Radialistas, ABRAÇO (Associação Brasileira de Rádios Comunitárias), os Centros Acadêmicos de Comunicação, como o CACO da UFPA, a ENECOS (Executiva Nacional de Estudantes de Comunicação), o DCE da UFPA, a combalida CUT (Central Única dos Trabalhadores). Faltou política, reflexão crítica, solidariedade.
Sobrou arrogância e Merchandising. Ah, sobre isso, tivemos “UM MOMENTO VALE” de 10 minutos durante os 2 dias de congresso!!!
Pra ser sincero, o grande fato político do “6º Congresso Estadual dos Jornalistas”, foi mesmo a manifestação do MST/Via Campesina, Fórum de Rádios Comunitárias e Estudantes universitários. O Alvo, todos perceberam, não eram o “Congresso” ou seus participantes, muito menos as agonizantes diretorias (a que saia e a que entreva), mas sim a Rede Globo.
É questionável o método e o local escolhido pelos “manifestantes”, mas é preciso analisar como esses movimentos têm sido criminalizados pela mídia e seus barões. Por madeireiros “organizados” na AIMEX (Associação das Indústrias Exportadoras de Madeira do Estado do Pará) e tantas outras “entidades” afins. Faltou habilidade política para as diretorias do sindicato. Faltou bom senso para os ocupantes.Mas o fato é o seguinte, depois da entrada em cena dos “manifestantes”, até cobertura jornalística o evento teve. Não faltaram rádios, emissoras de tv’s, jornais impressos e blogs nos corredores do Hangar.
Sabe, se eu fosse da nova direção do sindicato publicaria uma nota de agradecimento a esses que tachados de “invasores” acabaram chamando a atenção dessa mesma “nova direção”: Algo está errado e é preciso mudar.
Nós, Jornalistas, agradecemos!

14 comentários:

Anônimo disse...

Ou seja, contanto que "marque presença", vale bicuda, nome de mãe, porrada, impropérios, falta de educação, ofensas gratúitas e etc e tal.
Melhor marcar o próximo "evento" em alguma gruta, combina mais com o estilo troglodita desse tipo de "protesto".

Anônimo disse...

Quem é Satchel Paige?!! Ora, faça o favor de ser menos arrogante e tenha mais respeito pela história de luta de nossa categoria.

Anônimo disse...

Caro anômino ou anônima das 4h34PM é exatamente essa história de luta e passado glorioso que estou reivindicando pra nosso SINJOR.
Satchel Paige

Anônimo disse...

Satchel Paige ?
É artista de cinema ?
Tem cada figura estranha que aparece por aqui.
Cruz credo !

Anônimo disse...

Com esse nome, mais parece uma mistura de rabino com ator de filme pornô.
Brincadeirinha de jornalista pra jornalista.

Anônimo disse...

Será que não tem ninguém para comentar o comentário do rapaz? À falta de argumentos, o que os "gênios" fazem é criticar o nome da pessoa! E o estardalhaço feito por causa da "absurda manifestação" no maravilhoso Hangar tucano-petista foi de fato maior que o fato, com direito a extensa matéria na TV Liberal, ofendidíssima por terem se manifestado contra o "jornalismo"(?!!!) da TV Globo.

Juvencio de Arruda disse...

Das 10:51, não sei se Sacthel é um rapaz. Sei que é um comentarista considerado aqui no Quinta.
Mas a aridez das críticas e o silêncio gritam!
Vc tem razão.

Bia disse...

Bom dia, querido:

Satchel Paige, jogador de basebol, era o guru de Joe di Maggio, ex-marido de Marylin Monroe....rsrsrs..Verdade!

Um filme da década de 80 contava sua vida.
Mas, acho que nosso comentarista é mais jovem e talvez seu Satchel seja o de Jim Brown, indicado este ano para o premio Eisner, a delícia dos fãs de histórias em quadrinhos.

Agora, podemos discutir o principal, meninos.

Beijão, Juca.

Juvencio de Arruda disse...

Boa tarde, queridona.

Acordou com as bolinhas coloridas hein?...eheh
Que venha o principal.
Bjao

Anônimo disse...

Leiam o blog do Leopoldo...ai sim vcs vão entender oq aconteceu. http://juventudeempauta.blogspot.com/2008/08/um-tiro-no-p-da-governadora.html

Anônimo disse...

Bia é carinhosa e inteligente. Demonstra 'esgrimia' com as palavras.

A direção do sindicato ainda não entendeu o recado. Ao invés de procurar “culpados”, deveria corrigir o percurso. E agora, pasmem-se, resolveu 'inquisitar' os que ocuparam o Hangar durante o congresso do SINJOR. Segunda-feira foi o MST/VIA CAMPESINA. Não obtiveram nada, além do que já se sabia. Ontem à tarde foi o Fórum de Rádios Comunitárias e hoje, pela manhã, foi a vez da vereadora-candidata a prefeita, Marinor Brito (PSOL).

A postura inquisitora e arrogante foi o que marcou a visita ao Fórum de Rádios Livres que esperava uma pauta conjunta de lutas e parcerias, cuja a guia seria a luta contra o monopólio da comunicação no Brasil. Mas as "colegas" chegaram lá, e antes de alguém se pronunciar foram logo disparando: "Quem foi que patrocinou?", "Quem foi o mandante?", "Qual o Objetivo do ato?". Assim não dá, né companheiras?

Bom, agora as atenções da diretoria (a nova e a velha!) voltam-se para a SECOM. O pedido de audiência já foi feito e o Secretário Fábio Castro terá que se explicar, né? Ele que liberou uma boa verba de patrocínio para o "evento-merchandising" do SINJOR deverá responder as mesmas perguntas inquisitoras? As nobres colegas, árduas defensoras da liberdade de imprensa estão insandecidas para achar os culpados e partrocinadores da ocupação do "6º Congresso Estadual dos Jornalistas". E com isso, vão até às últimas conseqüências? Quais?
Até agora o silêncio das diretorias do SINJOR aqui neste blog tem sido inquietante!

Satchel Paige

Anônimo disse...

Concordo com quase tudo o que foi colocado pelo polêmico comentarista anônimo, porque, com certeza, isso é um pseudônimo. E me intriga justamente o motivo de ter ficado no anonimato.

Bom, realmente essa história de discutir o jornalismo na Amazônia e as novas mídias já está pra lá de batido. Se não me engano foi quase o mesmo tema do Congresso anterior.

E a luta sindical que é bom....

Tá na hora de acordar galera!

Anônimo disse...

Isso tá me cheirando como mais uma daquelas briquinhas de petistas e Cia. Afinal, a Sheila assume.... Eles só faltam se matar. Enqto isso a rejeição da Carepa não para de sumir. né companheiro Satchel Paige?????

Anônimo disse...

Gente, há quanto tempo todos nós sabemos que o sindicato está nas mãos de uma turma que acende uma vela ao diabo e outro a Krishna? Peitar os barões da mídia? Nem pensar! Nota de repúdio às demissões absurdas na Funtelpa no começo do governo Ana Júlia? Nem pensar!
E assim, elas continuam lá, provendo um congressinho e uma festinha de final de ano, que cá pra nós, é o circo dos horrores.
Que tal discutir o eterno uso que os governantes fazem da rádio e da Tv Cultura, por exemplo, e começar a lutar pela independência da emissora pública, através de um conselho ou algo parecido com a Fundação padre Anchieta?
Não. É melhor falar de novas tecnologias e o jornalismo na amazônia, o sexo do anjos...
Parabéns Paige por levantar a bola. (aliás, o nome dela é ótimo. Menino ou menina? Não importa)