5.8.08

Santo Ofício

Em ofício datado de 10 de julho, mas publicado somente ontem no Diário Oficial, o proselitismo do governo Ana Julia aparece mais uma vez. Endereçado ao secretário de Segurança, o delegado federal Geraldo Araújo, a governadora pede para a Polícia " formular um diagnóstico consistente a respeito das reais dificuldades daquele hospital ( Santa Casa) e apresentar soluções para o caso ", e que investigue os casos de óbidos ocorridos entre 2002 e 2006, especialmente nos últimos dois meses da gestão Jatene, quando teriam sido acontecido mortes na UTI neonatal na mesma proporção das verificadas sob seu governo.
Entre a herança e a lambança, caminha o governo Ana Julia.

-------

Uma análise do sub texto do ofício da governadora Ana Julia está aqui, por Oliver, no blog Flanar.

15 comentários:

Anônimo disse...

Até quando esse governo do PT vai ficar debitando seus desacertos e incompetência no governo passado ?

Anônimo disse...

A governadora Ana Júlia, que só cuida do passado, bem que poderia solicitar ao seu companheiro de PT, o ex ministro da saúde Humberto Costa, para pedir de volta o prêmio que a ex vice governadora e secretária especial de proteção social Valéria Pires Franco recebeu pelo trabalho feito na Santa Casa, na sua gestão.

Anônimo disse...

Quem diria, hein !
Onde foi parar o delegado Geraldo Araújo.
Foi cuidar dos bebês da Santa Casa.

Bia disse...

Ai, meu Santo Ambrósio!!!

O Oliver é preciso. Na minha simplicidade, me contenaria com a publicação de um relatório honesto de conclusão de um inquérito administrativo do período da chegada de Cabral até 2008, encaminhado com transparência, pela SEAD!!!

Não, Juca querido, é mais do que proselitismo: é insensatez, inépcia, desrespeito. E, lambança, é claro.

Entende melhor agora porque ando à procura de um advogado que consiga - ou ao menos tente - excluir-me da representação de "todas" no discurso desta Senhora?

Beijão.

Juvencio de Arruda disse...

Bom dia queridona.
Ese ofício é lambança mesmo.

Bjao.

Anônimo disse...

É o jeito petista de enganar para governar. Acham que todo mundo é trouxa para aceitar a desculpa esfarrapada de que o passado lhes dá justificativa para seus erros recorrentes.

Anônimo disse...

Ana Julia devia instituir uma política séria de combate a mortalidade materna, que no Pará é altíssima.
A aconselho rever a CPI da Mortalidade Materna que foi feita na CâmaRA Federal em 2005 que já apontou diversas soluções para esse gravíssimo problema que é basicamente a falta de acesso aos serviços de saúde para as mulheres e a falta do pré natal.Outra questão é a gravidez na adolescência.
Este decididamente não é um caso de polícia, mas de saúde pública.

Anônimo disse...

Independente do teor do ofício, poderiam os apressados, ler à exaustão o texto do Lúcio Flávio Pinto sobre os óbitos na Santa Casa. Valéria/Vic, apelidados de "anônimos" também deveriam ler!

Bia disse...

Caro anônimo das 10:04:

o importante não é mesmo o "teor" do ofício. É o ato em si, é o que o ofício indica;é inócuo, panfletário e declaradamente cínico.

Se o governo do estado tem normas internas que dão conta do problema e não as utiliza ou, se o faz, não lhes dá publicidade, poderia cancelá-las, no mesmo Diário oficial onde divulda essa obra prima dé desfaçatez.

Um abraço.

Anônimo disse...

Mesmo sem compreender o hieroglifo da última linha, concordo com a Bia.

Juvencio de Arruda disse...

Vejo que estão bem humorados hoje...rs

Bia disse...

...rsrsrs...

Abraço, anônimo.

beijão, Juca.

PS1: onde se leu "divulda", leia-se "divulga

PS2: onde se leu "dé", leia-se "de"

PS3: e, desfaçatez, acho que é com "z" mesmo...rsrsrs...

Bia disse...

Boa noite, querido:

ainda bem que ao escrever o comentário lááááááá acima eu ainda não estava bebendo vinho...rsrsrs...

Agora estou: quase uma garrafa já se foi e num tempo curto para mim -vinte minutos - que não sou bebedora contumaz.

Mas, há tempos eu não gostava tanto do cansaço do trabalho. E viva o meu candidato!

Quer um golinho de vinho?

Beijão.

Juvencio de Arruda disse...

Bia, in vino veritas.
Saúde!
E viva seu candidato.
Bjão

Anônimo disse...

Vergonhoso ao invés disso deveria dizer que o diretor da Sta Casa mal assumiu viajou´para ver a filha em Maiami, pouco se lixando que teria que estar aqui para cuidar da Fundação, Isso é que é vergonha...