28.1.07

O Porta Voz

O chefe da Casa Civil da Governadoria do Pará fala.
Em edição livre do Quinta Emenda, saudoso dos bons tempos de tv, onde o tempo é ouro.
Edição, alias, é o que falta para as entrevistas do Diário, o mais regular espaço, no gênero, da mídia impressa paroara.

O Pará que encontramos.

Nunca imaginei, com toda minha experiência política, que encontraríamos um quadro desses, e pudemos comprovar a força da propaganda na administração anterior

O resultado do projeto político tucano.

É bom ressaltar que esse projeto político deixou o Pará numa situação de penúria, de descalabro.
A situação é de descalabro do ponto de vista financeiro, mas a situação é especialmente desesperadora do ponto de vista da gestão.

Sobre apurações de possíveis irregularidades

É claro que no curso da gestão, na medida em que identificarmos os problemas, temos o dever, sob pena de prevaricação, de tomarmos as medidas legais e administrativas cabíveis.

A eleição da Mesa da AL

O governo tem preferência por um candidato mas não interferirá diretamente no processo, tarefa que cabe ao PT e ao PMDB, que estão juntos com o PSB e o PRB na aliança de coalizão

A participação de Mário Couto no processo

O governo de Ana Júlia vai estabelecer com a Assembléia e com a classe política um outro padrão de relação que eleve o diálogo e combate o clientelismo, a promiscuidade e o toma lá dá cá. Não será nada fácil porque vivemos um ambiente político que favorece esse tipo de relação. Não colocaremos o governo refém de acordos que não sejam de interesse público.

A eleição da Mesa da Câmara dos Deputados

Prefiro não responder pelo PT. Apenas a direção do partido pode responder.

Perdas salariais do funcionalismo.

Agora o governo terá que procurar responder, na medida do possível, essa demanda.Uma coisa é certa: o tratamento com o servidor público daqui por diante será diferente no sentido de dialogar com o movimento social para que ajude o Estado com a melhoria nos mais diversos setores da administração pública e inclusive nos seus salários, que é um dos componentes a serem considerados.

A disputa por espaços

O que norteia a governadora na escolha de sua equipe de governo é a capacidade técnica e o compromisso político com o projeto de governo. Todos que estiverem neste governo, independente do partido, precisam estar alinhados com esse compromisso e quem conduz todo esse processo é a própria governadora.

Academicos e gestores

Considero um mérito ter recorrido à academia para contribuir com a administração, com a sua vivência e experiência para mudar a história do Pará. Não merece críticas, mas louvores.

A unidade da aliança

Estamos num processo de construção. É preciso deixar claro que mal completamos um mês de governo e já passamos por provações e testes importantes, como compor este governo de coalizão

O ambiente político

O ambiente político é bastante favorável. Não vivemos numa ilha, mas num Estado e numa sociedade complexa, com todas as suas contradições.
Formamos um governo de coalizão, e nem todos compreendem isso.
Passamos por um processo de muito aprendizado e o desafio agora é fazer um governo que mude a cara do Estado e, ao mesmo tempo, fazendo alianças com partidos e forças políticas que estejam engajados nesse projeto.

16 comentários:

Anônimo disse...

Juvencio, vamos recordar as entrevistas consedidas pelo"Porta Voz" do governo Almir Gabriel logo no primeiro mês de Governo 1997.Muda um traço dessa consedida pelo Chefe da Casa Civil da Gov.Ana Julia e o Jornal.O descalabro erá muito maior que o atual.
Quantos foram presos.
Quantos foram responsabilizados.
Todos os processos caducaram nos
prazos da Justiça, etc,etc e etc...
Os Ex. Governador Jader e Carlos Santos estão ai cada qual com seu sorriso cada vez mais branco.
.COM

Anônimo disse...

Só faltou ao Charles Santos, como diria o saudoso Chembra, explicar melhor como pode o partido dele, o PT, apoiar e votar em alguém com um prontuário desses, no caso do adulto Juvenil em processos.
Mas cá com os meus botões, dá para pensar em quem defende José Dirceu et caterva... não faria diferente.
Copiou, Caxambu? ( em homenagem ao Paulo Sílber)

Anônimo disse...

8 x 23 disse ...

O Charles fala como se tivesse chegado aqui no Pará em 1 de janeiro de 2007. Talvez seja pela influência de muitos de seus colegas de governo que vieram de fora. Cria situações para justificar o que ainda não fez. Logo-logo vão dizer que o estado começou com eles. Por que não apresenta as diretrizes, as metas, os projetos da sua governadora? Tá na hora de dizer pra que veio, pelo menos com alguma indicação do que realmente pretendem realizar. Já disse: não dá pra ficar somente na muleta do gov. federal com o PAC.O tempo dirá. Esse discurso todos nós vimos e sabemos qual é o final. Vem com outra, cara-pálida.

Anônimo disse...

Da mesma maneira que o " seu saudoso" Almir Gabriel recorreu ao mesmo "prontuário" para ganhar as eleições em outros tempos.

Anônimo disse...

Sem comentários para essa enrolação.

Anônimo disse...

Também acho que é enrolação, porque os conchavos já começaram... Os Maioranas vão continuar mamando nas tetas do governo, como sempre mamaram... Vão impor codições, como sempre fizeram... Os Barbalhos vão dar as cartas... e os tucanos, que segundo o Charles, deixaram o caos nas contas públicas, vão continuar impunes...
É a vida...
E o povo continua f... com a dinheirama indo para as mãos dos Maioranas, dos deputados, dos Barbalhos, como sempre foram...
E o PT? Que fique a ver navios...
Ou traga o Zé Dirceu para dar uma forcinha... ahahah!

Anônimo disse...

Depois dessa do contrato da Funtelpa com a LIBERAL... O QUE ESPERAR DESTE GOVERNO?

Anônimo disse...

juva, seja o herói da resistência. Só vc e o Lúcio para denunciar as bandalheiras, porque os demais sao comprometidos. Essa bandalheira com os Maioranas tem que acabar... Chega do governo financiar os luxos e paetês dos Maioranas...
E o contrato não deve mudar, pura e simplesmente, pra frente do bosque. Tem que ter licitação e que ganhe quem oferecer a melhor condição para o estado.
Chega de roubalheira neste Pará, tão parado...

Juvencio de Arruda disse...

Eu, herói da resistencia? Só se for o rock...rs. E a comparação é lisonjeira, mas incabível. Não há termos de comparação.
Mas o Quinta vai continuar escrevendo sobre esses temas sim, com o apoio de leitores como voce.
Obrigado,um abraço e ótimo domingo.

Anônimo disse...

Paetês??? O que você quiz dizer com isssssooo????
Será que ele é?!

Anônimo disse...

Anônimo das 11:47.
Tire sua próprias conclusões...
Sei não...
Só sei que os tucanos financiaram, por 12 anos, os luxos e paetês dos Maioranas...
E agora chega!
Só não sei se o PT tem aquilo roxo para encarar essa situação.
Veremos...

Anônimo disse...

Seu Charles, Vc merece uma Camila Parker mais escrota que aquela. Eu sou puto novo mais já escutei:
Vamos apurar rigorosamente
Este assunto será alvo de rigoroso inquérito.
Os mamadores, vão continuar mamando e o que é pior chegando mais alguns para o mesmo fim. Que é Saquear o PARÁ.

Anônimo disse...

Ao anônimo das 11:12
É exatamente este o ponto.
Vc atingiu em cheio.

Anônimo disse...

Essa converça de só Mairana é furada são tantos outros patrocinados é a famosa DISPERÇÃO, vocês já viram algum JORNALECO do interior denunciar algum ato de CORRUPIÇÃO.Temos Jornais e Santarem,Marabá,Castanhal e tal e dai.Não existe CORRUPÇÃO todos esses JORNALECOS já foram CORROMPIDOS, tem dono que virou politico.
.com

Anônimo disse...

Eu gostaria de saber qual é o interesse público que moveu a aliança entre o PT de Ana Júlia e Lula e o PMDB de Jáder Barbalho e outros saqueadores dos cofres púbicos?

Copulatum et Malum Remuneratum disse...

Puxa, esse anônimo que se intitula ".com" maltrata por demais a língua pátria... Em dois comentários ele conseguiu errar quinze vezes!