30.1.07

Procedimento Regimental

Do blog do Noblat.

Processo contra os aloprados
A Executiva do PT decidiu, no final da noite de ontem, remeter ao Conselho de Ética do partido os casos de Oswaldo Bargas e Expedito Veloso, envolvidos na compra do dossiê contra políticos tucanos.
Eles podem ser expulsos do partido, mas a decisão não caberá ao PT Nacional. Quem ficará responsável pelas investigações serão diretórios onde os dois aloprados estão filiados. Bargas responderá ao PT de São Bernardo do Campo e Expedito, ao diretório de Brasília. Há quem, dentro do PT, veja a solução como forma de abafar o caso.

2 comentários:

Bia disse...

Caro Juca, ler o post revive a amargura de um país de "quase". Quase somos éticos, quase somos honestos, quase punimos crimes delicados ou brutais.
Quase o diretório nacional do PT decidiu, quase a Cia. do Metro de S. Paulo apontou culpados da tragédia de 10 dias atrás. Quase gosto de ser brasileira.
Beijão.

Anônimo disse...

Após todas as séries de escândalos envolvendo políticos ou militantes do PT que foram levados a conhecimento da população, sem contar com os abafados, cheguei a seguinte conclusão: Quem prestava saiu na hora certa. Agora caiu por terra a faceta daqueles que sempre comandaram o partido. Lá vem pizza de novo!!!