31.3.07

Plim Plim

Já chegou nas televisões e rádios paroaras - com plano de mídia em Tucuruí, Marabá e Santarém - o primeiro comercial de tv do novo governo.
No ar a partir de amanhã, vai falar sobre o abastecimento na Semana Santa.
A Griffo assina a peça.

12 comentários:

Anônimo disse...

Luluquefala

VIVA A GRIFFO !!!
Parabéns governadora por impedir esse patrulhamento imbecíl contra todos que trabalharam para outro governo.
Parabéns também a jornalista Fátima pelo seu alto gráu de profissionalismo.
O Pará ganha com esse tipo de atitude.

Anônimo disse...

O patrulhamento foi inaugurado pelos pelos tucanos, há exatamente 12 anos, anônimo defensor da Griffo. Também não esqueça que no tucanato o Orly mandava até na CCS, lembra ? A griffo foi o valerioduto do PSDB, mamou mais do que bezerrinho novo.

Anônimo disse...

Caro anônimo de cima.
Talvez a memória esteja rareando. Mas é sempre bom lembrar os fatos. Quando Almir Gabriel assumiu o Governo em 95, a agência Galvão que fez a campanha de Jarbas Passarinho, candidato do sobrancelhudo, não só participou da concorrência, como ficou entre as cinco escolhidas e trabalhou normalmente para os tucanos durante oito anos.

Anônimo disse...

... Da Silva disse...

A César o que é de César:em 1995, com Almir Gabriel no governo, houve a primeira licitação pública para escolha de agências para atendimento da conta do Estado. Por favor, não vamos confundir licitação com pré-qualificação, que era a modalidade em prática até então. Pois bem: nessa disputa participaram mais de uma dúzia de agências. Entre elas a Fax e a Galvão, que tinham trabalhado na campanha do Jarbas Passarinho, portanto, contra o Almir Gabriel. As duas foram, com justiça, classificadas e passaram à atender o Governo com mais três agências: Griffo, Mendes e Mercúrio.
Sendo assim, das duas uma: ou o Orly não fez esse "patrulhamento" que o acusam, ou não mandava tanto como propagam.

Yúdice Randol disse...

Não querendo baixar o nível do debate, que está em outro plano, só gostaria de dizer uma coisa: vi o filme e ele é, simplesmente, horrível. Estúpido, sem graça e nenhum charme. Como quase tudo que se faz aqui.
Se essas agências querem tanto ganhar dinheiro, por que não aprendem a trabalhar?

Anônimo disse...

Estúpido e sem graça é o seu comentário, Yúdice. A crítica pode , e deve, ser feita. Mas com respeito e inteligência. Pior: generaliza, quando ofende e desqualifica todas as agências de publicidade daqui.
Lhe garanto que, diferente de você, há quem tenha gostado do comercial. Imagine, então, se eu resolvesse, no mesmo nível, comentar sobre a estupidez, a graça e o charme do professor nas salas de aula?

a) Carlos Alberto Nogueira

Yúdice Randol disse...

Sr. Carlos Alberto, recomendo-lhe apenas que assista à aula antes; eu, pelo menos, assisti ao filme.
Tudo bem, gosto não se discute. Eu não sou do ramo e o senhor provavelmente é, tanto que defendeu os profissionais da área com nítido acento pessoal.
Sustento, todavia, o comentário. Não vejo nenhum arroubo de criatividade ou inteligência em botar um sujeito pescando e fazendo caretas de surpresa e aprovação à medida que o narrador explica as ações do governo. Trata-se de um recurso já usado milhares de vezes, que não é bonito nem passa qualquer mensagem, já que esta vem do narrador. Por isso, considerei estúpido. Como cidadão, sabe? Pensei ter o direito de dizê-lo. Se não, tudo bem. Não voltarei a comentar sobre essa pauta. Sabemos que publicidade no governo é um tema que deixa as pessoas nervosas. E eu, graças a Deus, não tenho nada a ver com isso.
PS - Fiz um comentário genérico, é verdade. Péssimo hábito (mas não exclusivo meu). Mas eu devo estar errado, como provam aquelas lindas peças publicitárias dos supermercados Yamada ou Líder, com canto, dança e caretas (vai ver que essa é a chave do sucesso), ou então a propaganda da loja não-sei-quê das peças, que mostra uma mulher de biquíni com a narração "lá só não tem essas duas peças". Realmente, um primor de inteligência! Algum desses é obra sua? Se sim, pobre de mim...
Fique convidado a assistir a uma aula minha. E saiba que eu escuto críticas bem mais serenamente do que a maioria das pessoas.

Anônimo disse...

Yúdice, fora as da Yamada que antes(aquela do gente boa) podia ser ruim, mas pelo menos ficava na cabeça do povo. E essas atuais pura imitação das cervejarias nacionais: peito e bunda.

Anônimo disse...

Yamada não, mas da Cerpa.

Anônimo disse...

Yamada não, mas da Cerpa.

Anônimo disse...

Que coisa! Aquelas da Cerpa (do Alfredo pensando na loura). Não tem nada a ver com Yamada.

Anônimo disse...

Yúdice, adorei o seu comentário e a sua posição firme em mantê-lo. Vc tem toda razão qdº diz que o assunto propaganda de governo, tira do sério esses PROFISSIONAIS. Será por conta do Valérioduto? Parabéns, adoro o seu blog.