22.9.06

Quem Foi?

O governo federal está repetindo no caso do dossiê Vedoin o estranho enredo do escândalo do mensalão. Apesar de a Polícia Federal (PF) já ter rastreado e identificado o dinheiro, assim como as agências e os saques bancários que juntaram o R$ 1,75 milhão que seria usado para denunciar políticos tucanos, até a noite de ontem nem a PF nem o Conselho de Controle de Atividades Financeiras (Coaf) haviam informado os nomes dos sacadores.

Leia mais aqui.

8 comentários:

Anônimo disse...

Oi,

Acho que tudo deve ser investigado e levado à opinião pública, esclarecendo-se à Nação não só a origem do dinheiro, mas, principalmente, o dossiê completo. Tenho curiosidade de conhecer o conteúdo de 'algo' tão caro e tão 'inflamável' assim.

E que a companheirada do PT aprenda que ser bandido dá trabalho, requer inteligência e por isso mesmo não é pra qualquer um, é só para as velhas 'raposas do rabo grosso' (existentes aos montes aqui no Pará, infelizmente) que hoje cinicamente bradam em nome da 'transparência', 'ética', 'honestidade' e por aí vai... tem umas figuras carimbadas (que até tocam sanfona) das quais essas valorosas palavras aos serem pronunciadas até parecem palavrões, pois perdem a significação que lhes é inata.

Boa tarde

Anônimo disse...

Legal Juvêncio, bater na Tabajara até os petistas fazem toda hora.
Mas aí, sobre o conteúdo do dossi6e, os sanguessugas, a quadrilha e o envolvimento "deles", nada?
Você ficou só no Raimundo Sangue mesmo?

Anônimo disse...

Dê um pulo no blog do Noblat e veja a capa da Veja dessa semana. Vale a pena mostrar para os seus leitores. Continuo seu leitor.

Anônimo disse...

A reportagem de capa da revista Carta Capital dessa semana trata das relações do empresário Abel Pereira – homem de confiança de Barjas Negri, que sucedeu José Serra no Ministério da Saúde –, que teria tentado comprar o silêncio dos Vedoin. “A Polícia pegou em grampos telefônicos, conversas do Abel Pereira com o Luiz Antônio Vedoin, que é o chefe da máfia das ambulâncias. E, ao que tudo indica, essas conversas eram justamente uma negociação entre um lado e outro para que esse dossiê não viesse à tona”

William Bayerl disse...

Muito me irrita ver pessoas com comentários tão ofensivos que ñ tem sequer a coragem de aparecerem. Mas no atual PT até nisso a transparência, antes tão exigida deixou de valer.
E o pior é que qdo tinham que fazer as coisas às escondidas, protestavam e pediam liberdade de expressão, agora está aí a tão sonhada liberdade de expressão, pq ñ se identificam???
Será q sentem vergonha da 'evolução' petista?
Pior ainda é ver um 'anônimo' afirmar que é para a 'companheirada' aprender que é preciso ser inteligente para ser bandido... Agora se um presidente semi-analfabeto conseguiu instalar essa República da Corrupção no País, o que faria se ele fosse 'letrado'?
Agora, uma sugestão: criar a faculdade dos escândalos no Ibama e do Mensalão para 'letrar' duas importantes figuras petistas do Estado.

Anônimo disse...

em 2002, em benefício da candidatura Serra. Naquela ocasião, para quem não se lembra, a Polícia Federal realizou uma operação que matou no nascedouro a candidatura de Roseana Sarney.

Agora, ao contrário, foi a própria Polícia Federal que interceptou e prendeu os envolvidos na divulgação de um dossiê contra Serra.

Há quem diga, é verdade, que um hipotético serviço de inteligência da candidatura Serra teria detectado, infiltrado e manipulado a situação, em seu próprio favor.

Há quem diga, também, que o procurador que atuou a favor de Serra, em 2002, é o mesmo que hoje acompanha o caso, assumindo posições contra o PT.

Trata-se do procurador Mário Lúcio Avelar, atuante nos casos Lunus, sanguessugas e dossiê. Em março de 2002, este procurador deu uma entrevista para a Folha de S. Paulo, dizendo o seguinte: “Gente, querem dizer que isso é do Serra? Então escreve: sou o procurador do Serra”.

Seja como for, o fato é que as instituições de Estado não estão a serviço da candidatura do presidente da República. Se há aparelhamento de alguma instituição estatal a favor de alguma candidatura, não é a favor de Lula.

Anônimo disse...

em benefício da candidatura Serra. Naquela ocasião, para quem não se lembra, a Polícia Federal realizou uma operação que matou no nascedouro a candidatura de Roseana Sarney.

Agora, ao contrário, foi a própria Polícia Federal que interceptou e prendeu os envolvidos na divulgação de um dossiê contra Serra.

Há quem diga, é verdade, que um hipotético serviço de inteligência da candidatura Serra teria detectado, infiltrado e manipulado a situação, em seu próprio favor.

Há quem diga, também, que o procurador que atuou a favor de Serra, em 2002, é o mesmo que hoje acompanha o caso, assumindo posições contra o PT.

Trata-se do procurador Mário Lúcio Avelar, atuante nos casos Lunus, sanguessugas e dossiê. Em março de 2002, este procurador deu uma entrevista para a Folha de S. Paulo, dizendo o seguinte: “Gente, querem dizer que isso é do Serra? Então escreve: sou o procurador do Serra”.

Seja como for, o fato é que as instituições de Estado não estão a serviço da candidatura do presidente da República. Se há aparelhamento de alguma instituição estatal a favor de alguma candidatura, não é a favor de Lula.

Juvencio de Arruda disse...

Obrigado por colocar mais um tempe na Operação, Anonimo das 14;37.
E o Qunta reitera:todos os envolvidos, agora ou antes, tucanos ou petitas, devem entrar na reta da trolha.
Ladrão é ladrão, não interessa a coloração.