30.1.08

Pela Tangente

Encontrei casualmente o advogado Raul Meirelles no meu boteco predileto. Raul é o presidente do SAAEB, o serviço de água e esgoto do município, e conselheiro político do prefeito falsário.
Dizem ser, também, uma das pontes entre o prefeito e a governadora.
Há cinco anos não o via. Depois dos cumprimentos de praxe, e das boas notícias que me trouxe de um querido amigo comum - o informático Paulo Rodrigues, ex presidente da Cinbesa no governo Edmilson - perguntei-lhe quais seriam os tres possíveis vices de Duciomar Costa, a questão que responde à (quase) todas as interrogações da sucessão de outubro próximo, em Nova Déli.
Evasivo, disse qualquer coisa do tipo "ainda não está decidido". E saiu rapidamente, atrasado que estava para o ensaio geral do Quem São Eles na av. Doca de Souza Franco.
Da próxima vez que o encontrar - tomara que não demore tanto - farei outra pergunta. Vou pedir sua opinião sobre os alarmantes níves de corrupção e incompetência na prefeitura da cidade.

10 comentários:

Anônimo disse...

Juvêncio:
Inclue nas tuas perguntas o portal da amazônia, que é um escândalo, pois a construtora Andrade Gutierrez ganhou a obra da Bacia da Estrada Nova e o Portal veio para pagar a contrapartida da prefeitura, tudo sem licitação. Estão aterrando o Rio Guamá sem que os órgãos ou o Conselho Muncipal de Meio Ambiente fosse consultado. De quebra o grupo mafioso está planejando a construção de mega projeto imobiliário nas proximidades, informações de algibeira sempre geraram bons lucros neste país, foi assim que os collor de melo fizeram fortuna no tempo de Getúlio Vargas e da Avenida Brasil. Recentemente, como diz você, a folha nariguda publicou reportagem sobre a Belém-Brasília com a informação de que um irmão de um alto funcionário de Brasilia, conhecedor do trajeto da Estrada, fez seu irmão construir uma fortuna comprando e vendendo lotes no lugar que hoje é Paragominas. O Raul ainda deve muitas explicações, mas fica para outra vez.

Anônimo disse...

Juvêncio.
Essa história de ponte entre o Governo do Estado e a Prefeitura é coisa de lobysta, que vende prestígio, nisso o Raul é mestre. No PT, por tudo que já aprontou, ninguém confia nele.

Francisco Rocha Junior disse...

Juca, bom dia.
Não conheço o Raul Meireles. Por isso, nada posso (e nem deveria, ainda que o conhecesse) dizer de sua conduta pessoal. Como homem público que é, está sujeito à minha avaliação, eleitor e cidadão que sou.
Assim, em primeiro lugar, faço um reparo no seu post, se você me permitir. Raul Meireles não pode ser considerado advogado; advogado é aquele que milita, dia-a-dia, em alguma das instâncias do Judiciário ou nos órgãos públicos e instituições privadas que demandem tal profissional, e que faz disto seu meio de vida.
Em uma busca simples, pela internet, não se encontrará mais que 3 ou 4 processos com Raul Meireles como advogado. Não creio, pois, que ele sobreviva como causídico; tampouco acho que sua atividade política lhe permita tempo para ser advogado. Deste modo, Raul Meireles é político, e assim, creio, deve ser chamado.
Segundo: Raul Meireles não é propriamente um exemplo de coerência política. Veio do PRC, Partido Revolucionário Comunista, quando este se abrigava nas hostes do PT, nos anos 80; nesta fase, pelo que sei, era fiel escudeiro de Humberto Cunha. Passou pelo governo Edmilson, na prefeitura de Belém, vindo posteriormente a aninhar-se na base de apoio de Almir Gabriel e Simão Jatene, nos anos 2000, para finalmente pousar no ninho de Duciomar Costa. E permanece, indelével, ao lado do prefeito desastre.
Nâo há como ter confiança (política, ressalto, pois, novamente digo, não o conheço pessoalmente) em um ator político deste jaez, como diria o Augusto Barata.
Assim, sugiro que você não lhe pergunte a opinião sobre os problemas da prefeitura. Ou ele não saberá o que lhe dizer, e sairá mais rápido que nesta oportunidade que você nos narra, ou ele reagirá de modo intempestivo. De uma ou de outra maneira, será uma vergonha.
Abração.

Anônimo disse...

Apesar de não conheceres o personagem, o principal da biografia pública foste listando. O que faltou foram os produtos impublicáveis das baixas paixões que a política fermenta em espíritos mal formados, os que vivem de oportuna sombra e escorregadios como quiabos se escafedem pelas portas da história, sempre que a luz da verdade incide sobre eles. De gente assim a prudência recomenda manter a distância.

Bia disse...

Bom dia, Juca querido:

a boa notícia deste post não foi anunciada: o Quem São Eles este ano homenageia Benedicto Monteiro com o samba-enredo BEM DITO SEJA O BENEDICTO e no próximo ano, Dalcídio Jurandir.

Estou torcendo!

Beijão

Anônimo disse...

O raul é aquele que rompeu com o governo do Edmilson quando a prefeitura retomou ao patrimonio público o espaço que havia sido privatizado pelo dono do bar "mascate" ?

Até hj tenho uma duvida? ele rompeu por que tinha uma conta naquele bar? ou por que queria uma desculpa para passar para o outro lado?

De qualquer forma ele e do Dudu (o rei de Brasilia)se merecem. Bem que ele podia levar a Edilza com ele.

Anônimo disse...

o francisco sérgio rocha contou a estória direito do (Raul que nome hein?) mas ele é advogado também, essa eu não sabia
e o lula para o fidel:
"Raul do you now?"
rs rs rs rs rs

Alex Lacerda disse...

O rompimento do Raul com o PT e o Ed foi por outro motivo, não "o Mascate", mas sim por conta de uma confusão que envolvia a mulher dele e a prefeitura, se bem me lembro, e que ele quis impor goela abaixo para um cargo que não recordo agora, após várias "tretas". Em outras palavras, o penico só dá com a tampa, como dizia minha avó.
Assim sendo, não tem preucupação do Juvencio perguntar pro cara sobre a prefeitura, pois agora ele já tá sabendo e vai fugir das mesmas como o diabo da cruz.

Anônimo disse...

Ue! O Raul nao era geólogo?

Anônimo disse...

O Raul do Dudu... que é sócio do Botelho da Ana... que é sócio do... é melhor para por ai!!!!