30.11.06

Doutor Blog

Não é apenas mais um blog, senão o primeiro blog parora que discute - com a sensibilidade e elegancia do signatário - questões da cultura e da comunicação, sob um enfoque científico.
Sem perder a leveza, jamais.
Nestes dias tá rolando uma série de posts sobre a política cultural tucana nestas bandas.
Vá lá.
www.hupomnemata.blogspot.com

10 comentários:

Luana Caldas disse...

Concordo com você quando diz que a Cultura e o Turismo estão interligados, mas quando falamos em equipamentos turísticos devemos primeiramente vê se a revitalização ou construção de algum lugar está de acordo com o desejo da população, e se está ciente da importância que tal política adotada pelo Governo para a cidade. Contudo sabemos que durante "A era Almir" foi feito trabalhos importantíssimos para valorização do Estado como um todo, porém ele esqueceu de um pequeno detalhe que faz muita diferença a participação do povo, ou melhor, as inclusões de forma efetiva, sabem que o Turismo gera emprego e renda e alavanca a economia de uma cidade, se for empregado de forma planejada, mas no nosso caso, apenas uma parcela da população se beneficia com estes empreendimentos, que é para se lamentar, hoje Belém tem espaços para o lazer e cultura, sofisticados e com padrões, internacionais, porém, ainda percebemos que ainda não faz parte do cotidiano do belenense e valorizar tudo isso, mas ..... espero... e como eu quero... que "eles" (comunidade) fortaleça esse processo de adesão se sinta bem ao visitar, ou melhor, reconhecer Belém.
P.S. Não consegui colocar no meu comentário no Blog Hupomnemata estou fazendo aqui.

Juvencio de Arruda disse...

Fique a vontade, Lu.
Tb tive dificuldade pra responder comentários agora a pouco,aqui no Quinta.
Acontece.
b

Luana Caldas disse...

Obrigada. Bate papo legal aquele do "Café com arte".
Bjs

Juvencio de Arruda disse...

Falow...obrigado.
b

Luciane Fiuza de Mello disse...

Juvêncio,
Suas palavras definem fielmente o perfil do professor Fábio e sua produção. As aulas dele na federal, assim como as do Paes Loureiro, deixam os alunos boquiabertos. Verdadeiras pérolas pelo conteúdo, elaboração do discurso, temas abordados, postura profissional, contextualização etc. Um viagem de conhecimento. Imperdíveis, mesmo que muitas vezes a gente fique "voando", literalmente!
Abs!
Luciane.

Anônimo disse...

Querida Luciane, como é que pode uma futura jornalista fazendo um comentário desse. Elogia, elogia e depois diz que não entendeu nada!
Verdadeira pérola do jornalismo.
Tipo ovo de páscoa, bonito por fora e oco por dentro. Mas que conteúdo?Contextualização. Vc sabe o que é? Uma viagem de conhecimento. Pra onde? Pelo jeito vc ainda não descobriu pra que veio, minha querida. Veio pra dançar ou pra ser jornalista?
Com todo o respeito, é claro, vc precisa parar um pouco com esse negócio maravilhoso de blog, e se dedicar um pouco mais aos estudos. Se aprofundar além da dança.
Torço por você minha futura companheira. Com a idade que vc tem, bem novinha pelo jeito, o mundo vai ensinar muita coisa pra vc.
Boa sorte e bons estudos. Muitos estudos!! Não desista!!

Luciane Fiuza de Mello disse...

Querido anônimo das 3:08.
O que eu quis dizer foi exatamente o que eu escrevi e é o que muitos alunos falam. No geral, não estamos preparados para tais aulas e em muitas delas isso fica mais evidente, o que não significa que não podemos correr atrás do prejuízo. É bom ter professores que façam estas "provocações", que nos estimulem. Apesar de muitas deficiências, a federal tem docentes muito capacitados, um bom diferencial. Não desistirei, não se preocupe. Ao contrário de você, eu tenho coragem de assumir minhas deficiências e assumir publicamente. Falo e assino embaixo. Só aí estou dez mil anos-luz na frente de vc, que se diz jornalista, mas se for quem eu estou pensando nunca sentou em um banco de universidade.
Como não é só vc que lê este blog, vou explicar para os demais leitores que eu mesma já sugeri para o professor Fábio que alguns tópicos abordados precisam de pré-requisitos que muitas vezes ficaram mal trabalhados ainda na Educação Básica, resultado das lacunas da Educação no Brasil. No meu caso, que antes de entrar no curso estava há um tempo afastada dos estudos, só trabalhando, senti dificuldades e não tenho vergonha de assumir. Sabia que ia passar por isso quando resolvi entrar numa área diferente. Quanto à dança, quem me dera ainda estar dançando, mas não sinto tanta falta assim, me realizei muito com todas as minhas conquistas. De uma forma ou de outra, a dança ainda me realiza.
Agora se você quer saber que tipo de viagem é, precisa sentar num banco de universidade, se tiver competência para isso. Se quiser conhecer o conteúdo das aulas, trate de estudar primeiro o conteúdo do vestibular. Quando fizer isso, e se fizer, talvez você consiga contextualizar melhor seu comentário. Que jornalista é esse que, além de não ter coragem de se mostrar, mal sabe fazer um simples comentário em um blog? Ah, por falar em blogs, vou continuar blogueira, não atrapalha meus estudos, não. Ao contrário, em blogs do tipo do Quinta Emenda, aprendemos muito, inclusive a tentar decifrar figuras como você, que bem que poderia visitar o blog do prof. Fábio e deixar um comentário "primoroso" por lá, mas sem medo de se identificar, ok? Será que você conseguiria esta façanha? Vou aguaradar. Eu, incomodando ou não, continuarei blogueira, pena que descobri tarde o quanto isso é divertido e instrutivo.
E não se acanhe de voltar a estudar, qualquer idade é idade para se adquirir conhecimento. Coragem, não desista!
Abs.
Luciane.

Fabio Castro disse...

Oi Juca, obrigado pelos termos, mas elegante mesmo é você, com seu sense of humour à toda prova. Luana, concordo inteiramente. Luciane e Anônimo, sempre digo que entender não é tudo e nem o objetivo principal. Não sejamos cartesianos...

Juvencio de Arruda disse...

Obrigado pelos elogios e pelavisita,querido Fábio,grande mestre.
Desde ontem era para ter respondido às questões levantadas pela Luciana.Vou faze-lo neste final de semana.
Parabéns pelo blog, uma maneira de resgatar velho alunos, como este aqui.
Abs

Luciane Fiuza de Mello disse...

Prof. Fábio, agora até lembrei de Clarice Lispector. Acho que é assim: "Renda-se, como eu me rendi. Mergulhe no que você não conhece, como eu mergulhei. Não se preocupe em entender, viver ultrapassa todo o entendimento".
Abs e estou acompanhando os "pecados".
Luciane.