22.11.06

Emendas

As promessas de campanha de Ana Júlia já se materializam nas emendas da bancada de apoio ao seu governo. A Coluna do Estado, do Estado do Tapajós, conta:

O bloco das bancadas do PT, PC do B e PMDB apresentaram 14 emendas, compatibilizando com as propostas de campanha de Ana Júlia Carepa (PT) ao Governo do Estado.
Nessa diretriz, os destaques são o Bolsa-Trabalho, com recursos da ordem de R$ 8,4 milhões, para atender 120 mil pessoas com cursos de qualificação profissional; reforço para o combate à violência urbana, com a aplicação de R$ 2 milhões, remanejados da área de publicidade; além de recursos para asfaltamento das estradas vicinais e fortalecimento das casas familiares

7 comentários:

Hanny Amoras disse...

Oi, Juvêncio!
Ótimo o teu blog. Acesso sempre que possível. Mas por uma questão de justiça e de ética devo esclarecer que a nota na "Coluna do Estado" foi retirada, na íntegra, de matéria produzida pela Assessoria de Imprensa da Assembléia Legislativa, constante no site da Casa (www.alepa.pa.gov.br). É só checar. Aliás, aproveitamos para te convidar, caro Juvêncio, a também prestigiar a nossa página, cujas notícias são atualizadas diariamente.
Um grande abraço, Hanny Amoras. (Jornalista - DRT/PA 1.294).

Juvencio de Arruda disse...

Olá,Hanny.
Muito obrigado pela visita , pelos elogios, pela informações sobre a nota da Coluna do Estado, e pelo convite o qual, aliás, recebo como um puxão de orelhas...rs... já que nem todos os dias vou lá,admito,e vou procurar me corrigir.
Disponha do blog,Hanny.
Grande abraço.

Anônimo disse...

Qual a função de uma assessoria de imprensa? É òbvio, divulgar as atividades de seu cliente/instituição. Por isso, parabéns a quem sabe garimpar notícias, públicas, produzidas por quem é pago com dinheiro público. E torná-las mais públicas ainda.

Miguel Oliveira disse...

Juca,

Nem a ética ou a justiça foram feridas porque um pequeno trecho de uma extensa notícia produzida pela assessoria de imprensa do poder legislativo estadual fora transcrito na Coluna do Estado sem o crédito de seu redator.
O importante é a divulgação da notícia, que cumpriu sua função.
Ao contrário senso, quem duvidaria se o texto, cuja autoria é reclamada, não tivesse sido citado na coluna e realçado em teu blog não 'morreria' nos escaninhos virtuais do jornalismo burocrático?
Se este é o problema, amanhã, a coluna vai dar o crédito. E espera ver encerrada essa discussão.

Miguel Oliveira
Pela redação da Coluna do Estado

Juvencio de Arruda disse...

Blz,Miguel.
Valeu a atenção.
Abs

Hanny Amoras disse...

Caro, Miguel!

Novamente, não posso deixar de responder à provocação. Acredito que conheces o meu profissionalismo, como jornalista, e que eu não poderia deixar de prestar esclarecimento ao Juvêncio sobre a nota publicada na coluna de O Estado. Mas deixo claro que, EM NENHUM MOMENTO, critiquei a veiculação da informação. Obviamente que a veiculação do que a Assessoria de Imprensa da ALEPA produz, por outros veículos de comunicação do Estado, é de extrema importância, da mesma forma que é de extrema importância que os veículos de comunicação divulguem o que é de interesse público, no caso o que produz um Poder, como o Legislativo, mantido pelo dinheiro público.
Como bem observou o “anônimo” – mesmo em forma de crítica negativa e sem levar em consideração princípios jornalísticos - é nossa função divulgar as notícias de quem assessoramos. E quanto maior essa divulgação, melhor, lembrando, caro “anônimo”, que não é porque somos pagos pelos contribuintes que temos essa obrigação. Essa obrigação é de qualquer profissional, seja da iniciativa privada ou pública.
Mas voltando à nota, a Assessoria de Imprensa não proíbe – e nem poderia – a divulgação do que produz por outros veículos. Até gostaríamos que isso fosse feito com maior freqüência, que a nossa imprensa divulgasse mais o dia-a-dia no Legislativo Estadual (discussão, votação etc).
Porém, é ético, sim (ou não sabemos mais o que é ético?), citar a fonte quando o texto é copiado ipsi literes, e justo dizer de onde saiu a informação. São regrinhas básicas do bom jornalismo. É preciso dizer mais? Espero ter nos entendido, Miguel.
Um grande abraço
Hanny Amoras (DRT-PA 1.294)

Miguel Oliveira disse...

Juca,

Prometi que a discussão se encerraria com a nota na coluna de ontem, dando os créditos à assessoria de imprensa da Alepa.
Mas sou forçado a me pronunciar novamente e fazer um pequeno reparo.
Até porque, como tu bem sabes, citar a origem de notas republicadas é marca da Coluna do Estado, sem favor algum. Você, a Rita Soares, o Lúcio Flávio Pinto, o Raimundo José, o Ronaldo Brasiliense e muitos outros estão aí para comprovar o que estou afirmando.
Hanny, que já trabalhou comigo, há de convir que nesse caso específico, de uma pequena nota, o crédito é desnecessário, até porque essa menção nada acrescentaria ao entendimento do leitor.
A redatora da matéria que originou toda essa discussão, a Sílvia Regina, é testemunha que, quando seus textos são publicadas em O Estado do Tapajós, seu crédito vai em destaque, logo abaixo do título.
Quanto à ética, se Hanny acha que a feri, ela sabe muito bem onde este assunto deve ser tratado - no sindicato.

Abraços,

Miguel Oliveira
Jornalista - Reg. 581 DRT-Pa