11.3.08

Arca

Parte da receita do Detran, segundo uma fonte do blog, poderá patrocinar a 20ª edição do Louvor Norte, evento evangélico que reúne os maiores cantores de música goospel do Brasil, embora exista cobrança de ingressos na bilheteria do evento.
No ano passado o pedido foi em torno de R$ 100 mil, negado.
É uma boa oportunidade para testar as ordens da governadora Ana Julia sobre patrocínios e apoios culturais do governo do Pará, e os critérios que usará a Secom para avaliar o dito.
Em tempo: o Círio não cobra ingressos.

11 comentários:

Anônimo disse...

Um blog já noticiou que o governo vai patrocinar uma escola de samba do Rio de Janeiro. Espero que não importem os traficantes dos morros da Cidade Maravilhosa. De problemas, já temos aos montes, certo?

Anônimo disse...

Sou totalmente contra estes patrocínios para Igrejas, que não pagam impostos e continuam a crescer em riquezas a olhos vistos, principalmente seus pastores.
Esses 100 mil reais dariam para financiar diversos programas sociais para a população que tem sofrido enormemente com a violência que não pode ser só caso de polícia.

Anônimo disse...

Seu Juca com essa quantia bem que o DETRAN poderia implementar um estudo sobre o problema dos mototaxistas que assombrão belém.

Anônimo disse...

Quem são os emissários desse pedido? Provavelmente deputados, muitos acostumados a transitar nos gabinetes do Detran. Governadora, ponha um freio na sacolinha dessa turma.

Anônimo disse...

Se eles vão cobrar ingressos (e os evangélicos cobram tudo) então não se tem como justificar esse "apoio", que se configuraria eleitoreiro e, ademais, não resulta em nenhum benefício social a carentes. Que o DETRAN use suas verbas do MEU IPVA e dos demais parea fazer campanhas na mídia de esclarecimentos aos ciclistas para que parem de atravessar os sinais vermelhos e ainda por cima na contra-mão, o que ocorre todo o tempo.

Anônimo disse...

Caro Juve,

Com todo o respeito, vc está redondamente enganado sobre essa questão de patrocinio de governo à Igreja católica (Cirio), envagelicas, de Deus, adventista e etc...

Há muitos anos o Estado do Pará, seja no poder executivo, legislativo e judiciário, ajuda, patrocina, apoia, as igrejas em geral e o Círio de Nazaré em especial, o que eu acho até louvável, pois este é o maior movimento religioso/cultural do país.

Anônimo disse...

Juca, meu caro, nunca vi você criticar os milhões que são despejados todos os anos por vários órgãos públicos no Círio. A Assembléia Legislativa, prefeitura de Belém, governo do Estado, repassa sempre uma bolada para ajudar no evento. Ou eu posso deduzir que você tem preconceito contra os evangélicos?

Juvencio de Arruda disse...

Mwu caro, vc pode deduzir que o Círio é muito mais que uma festa religiosa. É cultural, é turística.
Investir no Círio é investir na economia paroara, na auto estima de sua sociedade.
Nada tenho contra evangélicos e católicos, ou espíritas, et alli.
Tanto não tenho que sou agnóstico,o que me permite identificar com mais facilidade práticas arrecadatórias da Santa Madre, fora da festa, muito parecidas com as dos templos evangélicos.
Sds.

Anônimo disse...

Juca,
A rigor sou contrário a que os governos usem os tributos que arrecadam dos cidadãos para favorecer religiões diretamente, seja a católica, as protestantes, as evangélicas, etc. No caso do Círio, ainda há uma justificativa de que se trata de investimento em atração de turistas que gera um elevado valor agregado. E quem acomapnha o Círio não paga ingresso. Mas essas seitas que ganham rios de dinheiro com essas horrorosas músicas "gospel", cobram ingresso e ainda tosquiam as ovelhas até o couro, com dízimos e arrecadações e contribuições, francamente. Vão trabalhar! Vão à periferia ajudar os carentes (como fazem akgumas pouquíssimas igrejas historicamente protestantes e algumas pastorais populares católicas).

Anônimo disse...

este Carmona é danado

Anônimo disse...

E a raia miúda continuará pobre e alienada.