11.3.08

Notícia Boa, Notícia Ruim

No coluna do Guilherme Augusto, primeiro e único, edição de hoje do Diário do Pará, o Sobrancellhudo afirma que seu médico lhe garantiu mais 30 anos de vida após a cirurgia da semana que passou, em São Paulo. Que bom!
Mas isso significa mais 100% de vida pública. Que péssimo!

20 comentários:

Anônimo disse...

Luluquefala:
Enquanto se recuperava caminhando pelos jardins do hospital, o sobrancelhudo viu a sua sombra separar-se dele e fugir.
- Volta pra cá, patife, gritou bem alto o sobrancelhudo.
- Se fosse patife, retrucou a sombra, não o teria abandonado.
E deu no pé, rapidamente.

Anônimo disse...

Pobre Pará, Juvêncio.

Mais 30 anos de desvio de recursos, de apadrinhamento, de roubalheira mesmo.

Anônimo disse...

Luluquefala:
Não olhe só o lado ruim, Juvêncio.
Com mais 30 anos, o sobrancelhudo ainda var ter tempo de pagar suas contas com a justiça.

Anônimo disse...

Humor negro: vaso ruim não quebra.

Anônimo disse...

Corajosa decisão editorial acabou com a coluna Repórter Diário, do "jornal" Diário do Pará.
O que mudou no Pará, no mundo e no jornal? Nada...

Anônimo disse...

nao é comentario a esta postagem. Trata-se de um alerta aos servidores estaduais não estaveis sobre como este governo está procedendo.
O FATO
Os servidores estaduais que não tinham completado cinco anos de serviço na data da promulgação da Constituição Federal são considerados pelo Estado como servidores não estáveis. Esses servidores entraram na Administração Publica Estadual entre 1984 a 1988, todos hoje possuem aproximadamente entre 20 a 24 anos de serviço. O Estado até janeiro de 2008 vinha dando tratamento igual aos dado aos servidores estáveis no que diz respeito ao abono permanência e aposentadoria. Entretanto, desde de fevereiro de 2008 o IGEPREV, por meio da Diretora de Previdência (MARILIA RAMOS) vem recusando o deferimento do abono permanência e aposentadoria desses servidores, alegando que os mesmos devem aposentar-se pelo INSS. Ressalte-se que no Estado existe um número considerável de servidores nesta situação.
PERGUNTA-SE:
1. Como o servidor vai se aposentar pelo INSS se ele contribui para o FUNPREV? O Estado vai pagar retroativamente ao INSS?
2. A alíquota do FUNPREV é de 11% e a do INSS è de 8%, como fica essa diferença já retida do servidor.O Estado vai ressarci-los?
3. Como fica o FGTS que nunca foi recolhido?
4. O fórum de reclamação desse servidor passa a ser a Justiça do Trabalho?
5. Porque foi tomada essa medida sem discussão prévia com as unidades de Rh dos órgãos estaduais e com os representantes dos servidores?
SOLICITAMOS:
Pronunciamento urgente do IGPREV e Governo do Estado esclarecendo os procedimentos que agora estão sendo adotados e respondendo as questões acima, para ciência dos servidores.

Anônimo disse...

Luluquefala:
Não foge, Pioneiro.
Pelo amor de Deus, não foge !

Anônimo disse...

Luluquefala:
Fiquem tranquilos, os credores e inimigos do sobrancelhudo.
Dizem que Deus só leva dessa pra outra depois do cabra pagar o que deve por aqui.
Então, vocês já viram, no caso dele será bem mais do que os 30 anos.

Anônimo disse...

É muita inveja de um homem público que no pós revolução, queiram ou não, é a maior liderença política do Pará.
Aos menos desenvolvidos racional e politicamente só resta o desdenho.

Anônimo disse...

Eu o invejo mesmo, queria ter a astucia para enriquecer sem trabalhar como ele fez.
Amealhar riqueza as custas de um povo que em média neste imenso Pará ganha 1 salário mínimo,que vive em condições precárias, sem saúde, desdentado e que seus filhos sem horizonte e esperança perdem-se pelo caminho da vida.
Talvez por isso exista os menos desenvolvido racionalmente que morrem de inveja.

Anônimo disse...

Anônimo das 6:48
Com todo respeito, pelo menos tenha vergonha dos seus filhos, se os tem, de defender um político que é só mau exemplo para as novas gerações.
Por ainda existirem políticos como ele, é que a classe política está no rabo da fila em credibilidade.
Experimente olhar para um filho seu, e veja se ele merece esse seu comentário tão infeliz.
Luluquefala

Anônimo disse...

Anônimo das 6:48: é desdém, não desdenho. A propósito, o que é ser mais desenvolvido racional e politicamente, aplaudir os corruptos? Isso, na linguagem apropriada se chama alienação.

Anônimo disse...

Mal ou bem o JB continua sendo o divisor de águas e o exemplo a ser seguido, pelo menos aos políticos que querem imitar a formula política de marido e mulher atuando juntos.
Só que no caso do JB ele acabou separado da esposa, embora politicamente continuem unidos...

Juvencio de Arruda disse...

O seu comentário é que é sacana, das 23:15, e por isso foi pro lixo.

Anônimo disse...

Pior é a Ana Julia que vai carregar esse carma maléfico pelo resto de sua existência.
E, pelo jeito ela gostou, pois tá fazendo todas as vontades do tinhoso.

Anônimo disse...

Só a Ana Júlia? E os que já foram aliados do JB? O Almir, Jatene, só pra lembrar. Passado é coisa que não se apaga. E honesto só o meu vô que nunca foi político.
Olha o telhado de vidro aí, honesto!

Anônimo disse...

Luluquefala:
Essa, quem me contou foi São Pedro.
Na última quinta feira, ao passar por uma cirurgia, um famoso político brasileiro, com uma fama danada de ladrão, ficou naquela linha divisória entre a vida e a morte. No entra ou sai do céu e do purgatório.
Lá pelas tantas, cansado de tanto esperar, ele foi falar com São Pedro para saber da sua situação.
- Meu caro, por que ainda não resolveram a minha situação ?
São Pedro, com muito jeito, disse que ainda não era a sua hora, e que nem no purgatório tinha vaga pra ele. Satisfeito da vida por se livrar da morte, o político não perdeu tempo e voltou para a terrra.
Ao ver a cena, Deus chamou São Pedro e perguntou por que tinha barrado o dito cujo.
São Pedro respondeu:
- Meu senhor, hoje é meio de mês e dia de pagamento aqui no céu, e qualquer descuido pode ser fatal...

Anônimo disse...

Juva, quanto mais voce e o Lulu, digo, Vic, batem no Jader, mais ele vira fermento. Só faz tufar e vcs ficam lambendo os beiços. Quanta dor de cotovelo, meu!

Anônimo disse...

Realmente ele vira fermento de tanto inchar com o erário público. Quanta cara-de-pau, seu...

Anônimo disse...

Luluquefala responde para o anônimo das 12:56
Enquanto eu e o Juvêncio lambemos os beiços porque vivemos em paz com as nossas consciências, você lambe o saco do chefe da sua quadrilha.
Não vou perder o meu tempo com aprendiz de corrupto.
Não brigo com o cachorro. Brigo com o dono do cachorro.
Vá pro hospital cumprir o seu plantão.