26.9.07

O Poço

Mal assumiu o cargo de conselheiro do TCM e o advogado Daniel Lavareda enfrenta sua primeira denúncia.
Na página 4 do caderno Poder, de O Liberal, na esteira da degola do prefeito de Capitão Poço.

----

Após as 12:00, quando entrar no ar a edição online do jornalão, o post será atualizado com o link das matérias.

----

Atualizada às 13:42.

No Liberal online.

O conselheiro do TCM, Daniel Lavareda, disse não ter nenhuma relação com Manoel Siqueira. 'Nem quando era auditor tive alguma relação com Capitão Poço', afirmou.
Lavareda disse também que já contratou um advogado para entrar com uma ação criminal, contra Wanderson Esteves Carvalho, autor das denúncias. 'Nem conheço esta pessoa, mas já estou entrando com uma ação contra calúnia e difamação. Creio que tudo isto está acontecendo por interesses políticos. Mas irei provar a minha inocência diante destes fatos', disse.
Segundo o denunciante, o funcionário do TCM Artur Melo, foi enviado por Lavareda a Capitão Poço, para persuadir os vereadores a não investigar as contas da prefeitura.
O conselheiro rebate mais essa acusação. Segundo ele, Artur Melo foi ao município a pedido do prefeito para o presidente do TCM, Ronaldo Passarinho, com o objetivo de fazer auditoria nas contas.
Em relação ao funcionário de seu escritório, João Paulo Cavaleiro de Macêdo, Lavareda diz que sempre manteve uma relação profissional com ele. 'Não sei nada que desabone a sua conduta moral. João Paulo também já está tomando suas providências para desmentir esta história', garantiu
.

15 comentários:

Anônimo disse...

Luluquefala:
O poço está sem tampa.
É só carregar e jogar pra dentro.
O problema é a contaminação da água...

Anônimo disse...

Mas não era esse que a governadora Ana Júlia fez de tudo para nomear?

Juvencio de Arruda disse...

Era. E a deputada Regina "tenho pena de quando a PF baixar por lá" Barata fez de tudo para evitar.

Anônimo disse...

A Ana Júlia não pode alegar que não sabia, como diria seu mui amigo LULA da Silva, pois Regina Barata repassou em mãos à governadora um dossiê com as referidas denúncias sobre o Daniel Lavareda.

Anônimo disse...

Tem prefeito do sul e sudeste do Pará que não dorme desde que recebeu o convite para participar da sessão especial da ALEPA.
Aliás, não foi comentada por nenhum dos ilustres deputados a ausência das associações dos municípios na referida sessão, em especial a AMAT- Mun de Araguaia e Tocantins presidida pelo prefeito Darcy de Paraupebas, cujo os contratos foram alvo da operação Rêmora.

Juvencio de Arruda disse...

Todos os caminhos levam a Roma, digo, a Parauapebas.

Anônimo disse...

juca,
deixa eu entender.
Eu não quero acreditar que todo o esforço feito pela governadora para guindar o tal LAvareda ao TCM tenha sido por causa do belíssimo trabalho feito por ele nas prefeituras petistas do interior do estado.
Ele era auditor ou arrecadador???
Quem diria....depois de tanto perseguir o governo tucano por conta da Cerpasa,não é que o governo ana júlia acaba ganhando a sua cerveja quente.

Juvencio de Arruda disse...

É cedo, muito cedo, para levantar teses como essa.
Mas a extinção repentina - e sem explicações no ato do TCM que a efetivou - da Inspetoria de Marabá, evidentemente deixa posições desguarnecidas.
Prefiro aguardar próximos desdobramentos do caso.
Que virão, não há dúvidas.
E rápido.

Anônimo disse...

mas vc concorda que essa é uma tese factível?? ou será que o almoço no Icuí,no dia da sessão do Dr Alcides, foi simplesmente saudade que a governadora sentiu de nossos parlamentares? ou a governador tinha como estratégia esvaziar a sessão?? e se tinha ,qual o receio dela???
eita cervejinha quenta da muléstiaaaa

Juvencio de Arruda disse...

Sua primeira pergunta está respondida no meu comentário anterior.
O almoço no Icuí foi anunciado e forma esquisita - pelo Repórter Diário, na ante véspera - e muito mal agendado pois deu margem a especulações, como a que ora faz.
Sobre o suposto receio da governadora, só ela pode explicar.
Se tiver, e quiser.

Anônimo disse...

Juvêncio,
Artur Melo é diretor de inspetoria pelas mãos de Ronaldo Passarinho e vem a ser irmão do promotor Cláudio Melo, que trata especificamente das ações de improbidade dos prefeitos, ante o parecer do TCM.
Analisando-se o que é negado pelo tribunal e a pífia atividade desse promotor chega-se a uma única conclusão: o problema não está só no TCM, há muitos tentáculos desse bicho guloso...

Anônimo disse...

é isso mesmo.
O cláudio Melo é na verdade Procurador, e embora o próprio MP tenha denunciado a Prefeita Maria do Carmo de STM, através do seu colega Ricardo Albuquerque, Cláuido pediu o arquivamento desse processo, quando Ricardo entrou de férias.

Juvencio de Arruda disse...

Das 1:26, voce está mal informado.
O procurador Claudio Melo foi acionado pelo TRE em grau de recurso.
Eu vi o out door de Maria "Databrain" do Carmo, tenho-o em meus arquivos, aliás, e concordo com a opinião do procurador Melo quanto ao arquivamento do processo.

Das 6:45: Arthur Melo está no TCM pelas mãos de Said Xerfan, de quem foi chefe de gabinete na prefeitura de Nova Déli nos anos 80.
Nada sei que desabone sua conduta.

Anônimo disse...

Juvêncio,

Respeito sua opinião, mas se você nada sabe sobre Artur Melo, então nada sabe sobre TCM. Não disse que ele entrou no TCM, mas que é diretor daquele órgão por intermédio de Ronaldo Passarinho. É só ver as postagens.

Ou você investiga ou para de dar margens a meia verdades.

O Luiz Fernando também não entrou no TCM pelas mãos do Ronaldo Passarinho ou Lula Chaves. Nem o Daniel Lavareda. E deu no que deu.

O Liberal de ontem, 26/9, dá um bom exemplo de quem é Artur Paulo Melo.

Anônimo disse...

Tive acesso adocumentção oficial do TCM, que comprova que o Artur Melo diretor da Inspetoria do TCM , esteve na Prefeitura de Capitão Poço, no mês de Fevereiro de 2007, tendo em vista pedido formal do Prefeito à Presidência do TCM, ele juntamente com uma equipe de técnicos, para levantamente da situação das contas, onde foram encontratadas inúmeras irregularidades. Não havendo nenhum favorecimento a quem quer que seja, e nem persuadir vereadores a não fiscalizarem a prefeitura. Respeitem o Artur Melo, ele é uma pessoa séria, o próprio Juvêncio aqui no comentário atesta que nada sabe que desabone sua conduta. concordo em número genêro e grau.