16.6.09

Proposta Recusada

O MPF deu nova aula ao governo do estado na reunião de ontem, 15, ao recusar a proposta de moratória de 60 dias para aplicação das medidas contidas na recomendação expedida pelo órgão na direção da legalização do setor agropecuário.
Mas se dispõem a conversar isoladamente com cada empresa, e pode até firmar um TAC com elas, na direção do enquadramento.
Na edição do IVCezal de sábado, 13, em matéria da AG, os poderes de ventriloquia do secretário Maurílio Monteiro alcançaram o Piauí. Na reunião dos governadores petistas, Ana Julia entregou-se ao discurso da "perseguição do MPF contra o estado do Pará", mais ou menos na linha do prefeito falsário.
Na mesma edição, até a colunista Míriam Leitão comemorava a histórica decisão do MPF.

13 comentários:

Anônimo disse...

Caro Juvêncio, Ana Júlia e Duciomar fazem por se merecer, ou seja, fazem as trapalhadas, as lambanças, desviam os recursos públicos, alimentam a c urrpção eleitoral etc., e depois se dizem vítimas do Ministério Público Federal (pq o Estadual está fazendo olhar de paisagem). Só tem um pequeno detalhe, é que a maioria da população já está conhecendo melhor o comportamento politiqueiro dessa dupla. Dá-lhe duro MPF pq esses governantes de araque estão precisando ter caráter, princípios éticos da política, dentre outros valores que foram "vendidos" nas campanhas eleitorais.

Anônimo disse...

Na mesma coluna, Míriam Leitão também comentou a reação da CNA, que por sinal divulgou uma nota sobre o MPF na qual ela afirma que
"os atos cometidos pela Procuradoria da República do Pará denigrem a imagem que o produto brasileiro vem conquistando nos mercados consumidores de todo o mundo" , nota essa assinada pela própria Kátia Abreu

Bia disse...

Bom dia, Juca querido:

o corinho é sempre o mesmo "perseguição".

Do lado dos empresários (podemos chamar assim os autuados?) a ameaça também é a mesma: desemprego, prejuízos para a tividade produtiva. Ou seja, do Governo e dos empresários (são mesmo?) só se sabe que no Pará oportunidades para produzir e trabalhar ou é na ilegalidade ou sob a forma de análogo à escravidão.

Atividades produtivas sem escravidão, sem ilegalidade, sem devastação, com preservação e recuperação do meio-ambiente, com disciplinamento e fiscalização do poder público e da sociedade, no cumprimento da lei...Ah! isso é perseguição do MPF!

Um abraço nos nossos jovens Procuradores da República. Canto pra eles o Gozaguinha..." eu acredito é na rapaziada que vai em frente e segura o rojão...".

Beijão, Juca querido.
Saudades.

Anônimo disse...

o melhor é a manchete do diário do pará de sabado: "ongs internacionais emperram a economia do pará" seria de rir se não fosse pra chorar, melhor ainda é os comentários dela na página eletronica do jornal:
http://www.diariodopara.com.br/noticiafullv2.php?idnot=47617

aparentemente parece que no Brasil e principalmente na Amazônia, o crime compensa, mas que não se enganem os grandes criminosos desse país, nos quadros das instituições de fiscalização está havendo uma clara mudança de mentalidade, vide o abaixo assinado dos procuradores contra a MP 458, a já histórica atuação do mítico delegado Queiróz e o tinhoso Min. do STF Joaquim Barbosa. como diziam os revolucionários espanhóis, NO PASARÁN!

Juvencio de Arruda disse...

São os estertores...eheh

guilherme marssena disse...

Quem escreveu o discurso da Governedora freito nas reunião de Governadores eletos pelo PT,foi o CHEFE DA CASA CIVIL,tratado pelo Bolg do Barata de "PACHECO"

Juvencio de Arruda disse...

Não, Marssena. A ventriloquia ´pe de Maurílio.

A propóstio, envie-me seus contatos. Vou a Santarém ainda este mes.

guilherme marssena disse...

Estou esperando para conversarmos e aproveita da uma olhada em um post do BLOG do JESO sôbre o PEDRO AQUINO.estas são as maneiras que vossa senhoria pode entrar em contacto comigo aqui na "PÉROLA". casavermelha13@hotmail.com,socialista13belem@yahoo.com.br,(93)91432300

Juvencio de Arruda disse...

Obrigado pelos contatos. Li a postagem.
Conversaremos sobre ela.

Anônimo disse...

O Ministério Publico devia agir asim tambem com os seguintes casos:
Kits Escolares, compra de dicionarios sem licitação e com a velha ortografia, Hospital Ophir Loyola, verbas da saude, curso de helicopetero no Aero Clube que não tem nem avião, Hangar e etc. Seria uma boa para todos os paraenses e todos nós aplaudiriamos de pé se esta atitude fosse tomada pelo MP.

Anônimo disse...

Além desses casos que vc citou, Anônimo das 3:41, que tal o MPF investigar também a venda da CELPa que até hoje ninguém sabe, ninguém viu para onde foi o dinheiro, 400 milhões? Que tal a Justiça Estadual julgar o verdadeiro mandante do Massacre de Eldorado do Carajás? E as peripécias do Marcelo Gabriel, em que pé estão no MPF?

Anônimo disse...

Ao Anonimo das 05:35; Vejo que vc é petista de carteirinha e tudo inclusive beneficiado com algum cargo em comissão por este Governo de uma obra só. Vc tem razão de apurarem todas as traquinagens de Almir e sua troupe e finalmente todos estes ou estas mãos grandes deveriam devolver o que traquinaram alem de uma boa cadeia.
Pelo que noto voce deve ser amigo da nossa Governadora Ana Julia e quando encontrar esta senhora fuxique a ela que a mesma deve começar a trabalhar.

Anônimo disse...

Vai ser intrigante e até eatapafurdio ver Katia Abreu e Ana Júlia abraçadas e pedindo a intervenção no MPF do Pará.