28.1.09

Juiz Esfaqueado

No blog do Jeso, a infausta notícia.

O juiz Leonel Cavalcante sofreu um atentado hoje de manhã na cidade de São Félix do Xingu, onde trabalha.
Ele, conforme o blog apurou, foi vítima de facadas em sua sala de audiências, desferidas por um homem.
O magistrado reagiu imediatamente. Armado, sacou seu revólver, e disparou contra o seu agressor. Os dois foram levados ao hospital.
Leonel Cavalcante já trabalhou em Santarém.


----

Atualizada às 16:10.

O juiz Gabriel Veloso, de Santarém, em comentário ao blog do Jeso, dá novas notícias sobre o caso:

Prezado Jeso, conversei com meu amigo Leonel, na verdade o atendado foi com uma PÁ, o agressor estava sendo operado em São Felix do Xingu. Dr. Leonel passa bem e está se dirigindo a Belém para se apresentar a Presidente do TJE.

-----

Atualizada às 19:05.

Jota Ninos, jornalista e escrivão lotado no Forum de Santarém, envia para a caixinha de comantários do post sua apuração sobre o episódio, a mais detalhada até aqui, pelo que o blog agradece.

10 comentários:

Cabelo Seco disse...

Eu não to entendendo é mais nada nesse mundo... Juiz que tem decisão desacatada pelo governo, Juiz de primeira instância brigando com Ministro do Supremo, delegado da polícia federal sendo investigado por investigar um fraudador,policia civil enfrentando policia militar... Agora mais essa... Juiz sendo esfaqueado na sala de audiência... Se não tem segurança nem lá, nessa salinha, imagina lá em casa...

Anônimo disse...

Juca, não foi uma faca e sim um pá de pedreiro... Também não foi dentro do gabinete e sim na saída do Fórum...Mas de fato ressalta a fragilidade de segurança nas comarcas...

Juvencio de Arruda disse...

Com certeza.
Estou apurando mais detalhes e daqui a pouco informo.

Romulo Sampaio disse...

Quando se pensa que a coisa pode estah ruim, ela fica pior ainda...

Juvencio de Arruda disse...

É, dr. Romulo, as coisas andam perigosas por aqui.
Os jurisdicionados andam desencontrados com a jurisdição, por assim dizer.
Tem boa fama o jui Leonel. Não é adepto do famoso embargo de nádegas, faz trabalhos voluntários, apresenta-se para mutirões..uma pena o episódio.

Jota Ninos disse...

Juveníssimo, isto foi o que apurei nos contatos com pessoas próximas do juiz, com o qual tive a honra de trabalhar, e repassei aos colegas;

Juiz é agredido com uma pá em audiência e atira contra agressor

O juiz de direito Leonel Figueiredo Cavalcanti, 43 anos, titular e diretor do Fórum da Comarca de São Felix do Xingu, sofreu na manhã de hoje (28/01) um atentado à sua integridade física dentro da sala de audiências ou em frente ao prédio do Fórum, segundo informações ainda não confirmadas.
Pelas informações coletadas até o momento, um homem que estaria insatisfeito com uma sentença prolatada pelo juiz ou por causa do atraso em um processo, teria adentrado repentinamente na sala de audiências carregando uma pá nas mãos.
Exaltado, o homem (cujo nome ainda não foi revelado) afrontou o juiz, que ainda tentou ponderar pedindo para que se retirasse da sala e com mais calma pudessem conversar, mas não adiantou. Diante da situação, o juiz deu ordem de prisão ao indivíduo que imediatamente passou a agredir o juiz com seu instrumento de trabalho, atingindo-o com a pá na cabeça e no braço.
Atônito, o juiz que tem formação de engenharia e já foi militar bombeiro, sacou de uma pistola que carrega para sua autodefesa e disparou contra o agressor, ferindo-o.
O juiz foi atendido e passa bem e o agressor foi levado a um hospital local, onde foi operado, mas ainda não se tem notícias de seu estado de saúde. O Dr. Leonel viajou à Belém para apresentar-se à Corregedoria de Justiça. Todo o episódio foi presenciado pelo promotor público local.
Juiz concursado, Dr. Leonel Cavalcanti iniciou na magistratura como substituto na Comarca de Santarém e atuou na 6ª Vara Penal entre 2005 e 2007. Depois disso assumiu outras varas até ser titularizado em São Felix do Xingu no início do ano passado.
Homem de atitudes cordiais e ao mesmo tempo de posturas firmes de combate ao crime, marcou sua passagem por Santarém por ter determinado diversas prisões de traficantes e outras pessoas que atentaram contra direitos de cidadania.
Um dos casos mais célebres nessa área, que inclusive ganhou notoriedade em jornais de nível nacional, foi sua disposição de acabar com a poluição sonora provocada por jovens que utilizam parafernálias de som em seus veículos. O juiz mandou apreender diversos automóveis com aparelhagens, inclusive não liberou um dos jovens que ficou famoso como "Chico Aparelhagem", por ser contumaz no desrespeito à autoridades locais.
Além disso, o juiz também ficou conhecido por ter ordenado a prisão de moradores de um bairro que foram flagrados – durante um diligência in loco do juiz – praticando furto de energia através dos populares "gatos".
O juiz tinha porte de arma e treinamento militar para o uso do armamento.

Lafayette disse...

Tudo bem. Tudo certo...

...mas até Juiz tem ido armado fazer audiência no Interior do Pará?!

É Juva, o negócio tá feio!

Cabelo Seco disse...

Lafayette,se vc soubesse do tanto de policiais, civis, militares e Federais que frequentam bares e boates armados aqui em Marabá...O pior de tudo, bebendo em excesso.

zahlouth disse...

Assim como toda a sociedade, pois o juiz faz parte dela, há séria carência de segurança.
No caso dos magistrados, a situação fica ainda mais evidente na medida em que tomamos decisões que geram descontentamentos a parte que perde a demanda.
No cotidiano privamos pessoas de sua liberdade, fechamos empresas, expropriamos seu patrimônio, indeferimos pedidos, enfim uma série de questões.
Não há nenhum plano ou ação para garantir a integridade física dos juízes, dos servidores, das partes e dos advogados.
No TRT 8 já tivemos assalto as agências bancárias; um advogado foi assaltado e levou um tiro em frente ao Tribunal, um oficial de justiça também já foi baleado, advogados sairam aos tapas em plena audiência e reclamado já atirou na parte reclamante ao sair da audiência.
Advogado atirou em promotor de justiça em pleno Fórum, enfim uma série de relatos de violência.
Nas Varas não há nenhum segurança, que ficam apenas nas entradas do prédio e não podem usar armas, enquanto não regulamentada a polícia judiciária.
Uma colega no interior já teve baleada a janela do seu gabinete.
Nas regiões em que lidamos contra o trabalho degradante/escravo, degradação ambiental, pois tais delitos andam de mãos dadas, a situação é ainda mais precária, o juiz fica sem nenhuma proteção e muito vulnerável, pois atinge grandes grupos econômicos e políticos.
Durante a semana pelo menos se fica no Fórum com os servidores e os advogados, mas no final de semana fica-se sozinho e tenho dito aos colegas para trazerem os processos e trabalharem em casa em Belém.
Muitos não podem fazer esse deslocamento, pois estão com a família e com filhos pequenos.
Infelizmente, a única alternativa que se aponta é a pessoal, estamos fazendo curso de defesa pessoal, tirando porte de arma e fazendo curso para manusear o armamento.
Não sei se é a solução, mas por enquanto diante do receio que se tem é a única que está sendo tomada.

sandraleonorcabrera disse...

UN JUEZ DE LA NACION DEBERIA TENER CUSTODIA PARA NO PERMITIR EL INGRESO DE CUALQUIER INDIVIDUO AL DESPACHO DE UN JUEZ ,UNA PERSONA PUEDE NO ESTAS DE ACUERDO CON DETERMINADAS SITUACIONES LO CUAL NO JUSTIFICA LA AGRESION.ME PARECE PERFECTO QUE LEONEL CAVALCANTI SE ALLA DEFENDIDO YA QUE EL ESTADO NO CUMPLIO SU FUNCION.