29.1.09

Ou Paga, Ou Paga

No site do TJ.

A presidente do TJE, desembargadora Albanira Lobato Bemerguy, defere o pedido requerida na ‘Reclamação Constitucional’, da Associação dos Delegados de Polícia do Estado (Adepol), determinando ao Estado do Pará que adote as providências no sentido de implementar a isonomia salarial dos delegados da Polícia Civil aos dos procuradores do Estado. A desembargadora também estabeleceu o pagamento de multa diária, no valor de dez mil reais, a partir do dia seguinte do pagamento dos salários de fevereiro dos delegados, caso a decisão tomada pelo colegiado de desembargadores não seja cumprida.

Na íntegra aqui.

8 comentários:

Lafayette disse...

...ou se consegue uma liminar no STJ ou STF.

...ou um acordo judicial para suspender a ordem, até a realização de alguma coisa, em algum lugar, por alguém, que não se sabe de que modo (vide o recente acordo judicial para "embarrigar", mais uma vez, as demissões dos temporários e adiar, mais uma vez, a realização de concursos públicos).

Oh, lástima!

Anônimo disse...

Nobre, a governadora neste caso estava sendo levada a erro por duas pessoas, uma que tem interesse direto no desfecho, uma vez que o mesmo quer ganhar igual aos desembargadores e outra é um assessor direto que é totalmente imconpetente, isso eu falo de cátedra, pois estudou comigo.

Anônimo disse...

OBA!!!!!!
SE PAGAREM PARA DELEGADOS VÃO TER QUE PAGAR PARA OS OFICIAIS DA PM TAMBÉM!!!!

Lafayette disse...

Ei anônimo das 3:46PM... sabe aquela última do mapinguari?

Parceiro, nenhum governador(a) é levado a erro. Nenhum!

Anônimo disse...

Quero saber quando os planos de cargos e salários vão sair do papel, já que até agora é só enrolação. Ou será que terá de haver mais greves? Pois a dívida que o estado tem com os seus servidores é enorme, que amargam há décadas o arrocho salarial e desrespeito profissional. Hoje têm servidores preste a se aposentar, mas não tem coragem, pois correm o risco de passar fome. O que se vê é a ausência de uma politica séria de valorização dos servidores estaduais, o resto são ações pontuais, tímidas e propagandistas, que mais parecem uma colcha de retalhos em que uns poucos são privilegiados em detrimento da grande maioria que vivem de penduricalhos. Há órgãos que remuneram muito bem seus médicos e advogados, já os demais profissionais de nível superior continuam recebendo vencimentos básicos ridículos de R$ 433,00. Uma vergonha! Pois acho que nem o FSM sensibilizará a burocracia vermelha.

Anônimo disse...

Vou esclarecer para o anônimo de 4:57 pm, não se trata de reajuste salarial, trata-se de uma demanda judicial que rola desde 1995,isonomia que foi retirada dos Delegados de polícia pelo então quadrilheiro Carlos Santos e seus asseclas.
Abraços,
João Carlos Santos

Anônimo disse...

A MULTA NÃO FOI PARA O ESTADO , FOI NO BOLSO DA GOVERNADORA!! TOMA-TE!!

Anônimo disse...

Aqui pra nós, quem acredita que a governadora vai cumprir essa decisão!
Vai surgir algum luminar do direito que vai utilizar alguma chicana.
A Ana Júlia que começou como sindicalista bancária deve estar p. da vida com Ana Júlia governadora.
Como diz o filósofo Wanderley Luxemburgo:

"uma coisa é uma coisa, e outra coisa é outra coisa".

Ah ah ah ah ah