9.6.09

Higienização

As Oscip's começam a entrar na mira do MPF.
Começa por Pernambuco, mas chegará ao Pará.

6 comentários:

Anônimo disse...

No para temos umas oscip's:
1.Ananindeua, Hosp. Metroplitano - CESUPA - Faturamento/mes: R$5mihoes
2. Santarém, Marabá e Altamira - Pró-Saúde: R$10,5mihoes
3. Redenção - Sta. Maria,ops Seffer: R$3mihoes
Sabe quem é o responsável pela fiscalização destas entidades?
O médico ROBERTO CAREPA
Nem os santos ficarão de pé!

Prof. Alan disse...

Juvencio, Mano Velho, uma das maiores críticas às OSCIP's é feita pela Profa. Sylvia di Pietro (Doutora e Livre Docente em Direito do Estado, professora titular da USP) em sua obra sobre Direito Administrativo.

Para a nobre doutrinadora, o mecanismo das OSCIP's é apenas e simplesmente uma burla ao regime de Direito Público que rege o trato das coisas do Estado. Burla ao princípio da legalidade estrita, burla ao princípio do concurso público, burla às normas de licitação.

Enfim, uma choldra praticada com o dinheiro público...

Anônimo disse...

Sem o contraditório o seu blog vai perdendo leitores aos poucos. Pode ter certeza disso.

Juvencio de Arruda disse...

O prblema não é o contraditório, é o vomitório.
Quanto a perder leitores, veja este link aqui, que mostra a evolução dos leitores do Quinta, 100% de aumento entre maio de 2008 e maio de 2009:

http://www.sitemeter.com/?a=stats&s=s30quinta&r=36

E não aumentou mais porque tenho dispensado leitores como vc.

Marco Antônio Tavares disse...

Convivo com a saúde pública há aproximadamente 24 anos, desde o tempo de estudante de medicina e sou funcionário público. Infelizmente é notória a organização administrativa do Metropolitano, que acaba por refletir em um melhor atendimento ao usuário.Posso dizer isso com propriedade, pois milito diariamente no atendimento do Trauma Torácico, tendo inclusive algumas publicações nacionais e capítulos em livros do assunto. Quanto ao mérito da questão, em relação a legalidade da coisa pública, questiona-se se é de direito o nível de atendiento prestado no PS da 14 ou do Guamá. Pergunte a quem st sndo atendido. Ponham-se no lugar de quem precisa num momento tão critico. Frequentem os hospitais citados e tirem suas conclusões!

Juvencio de Arruda disse...

Marco Antonio, o Metropolitano resiste tranquilamente a qualquer auditoria.Lá o trabalho é sério.