14.1.09

Apertando os Cintos

Já chegaram ao mercado da comunicação paroara as primeiras demissões por conta do desaquecimento da economia.

6 comentários:

Anônimo disse...

Ei peraí, mas o chefe não disse que a crise não iria nos atingir?

Cláudio

Danielle Redig disse...

Oi Juca, tudo bem?

Dê mais detalhes...Onde? Quantas demissões?

Juvencio de Arruda disse...

Olá, Danielle.
Não tenho números, mas são originadas de empresas ligadas às atividades que primeiro sofreram os efeitos da crise global.
Sei, apenas, que estão sendo discutidas dentro de programas de apoios aos demitidos, tipo salários por algus meses e outros benefícios.
Eu já esperava esse efeito. A chegada da crise no comércio deverá impactar ainda mais o mercado de trabalho da propaganda.
Momento delicado.

Diógenes Brandão disse...

Procurei a Vale para incentivar uma atleta paraense que hoje é campeã mundial de volley de praia, além da decepção em ouvir do setor de marketing de que a (não) Vale não incentiva esse tipo de atividade, me deparei com a informação na qual a empresa está acompanhando a crise e por isso as linhas de apoio "a tudo que for coisa" está suspensa pela alta direção da multinacional, recorde em faturamento.

Mesmo vendida à preço de banana, onde 3 anos depois superou o investimento que o BNDS fez pros japonas e outros "endinheirados", a Vale que era estatal, goza de incentivos fiscais, apoio de poderosos políticos tipo senhores feudais e de quebra manipula a e pela imprensa e demais meios de$ponivei$, grande parte da população como sendo uma empresa social e ambientalmente responsável.

E quanto ao Lula, que Deus nos dê força para criticá-lo pela ausência de coragem para enquadrar a mais poderosa empresa que nos sequestra riquezas e que mais buracos nos deixa.

Aos publicitários, que sobreviva os melhores (mesmo que sejam os melhores articulados, pois nem sempre criatividade e inovação vencm o poder economico e amigos influentes)

Ao blogger, bom retorno!

Juvencio de Arruda disse...

O setor mineral foi um dps primeiros a acusar a pancada da crise. A Vale, líder no setor, já apertou os cintos, Jimmy.
Independente disso, e antes disso, a política de apoio da empresa já era questionada.
Não sem razão.
Lamento pela altleta.
Obrigado e um abs pra vc.

Juvencio de Arruda disse...

Claudio, nem tudo que o chefe diz se escreve.