1.6.09

A Sociedade Clama Por Justiça

Foram inúmeras as manifestações de indignação com a decisão do Des. Raimundo Holanda Reis, que mandou soltar o ex deputado Luis Afonso Proença Sefer. Por conta disso, a OAB e demais entidades de direitos humanos, resolveram externar esse sentimento numa faixa que será levada amanhã ao TJE por ocasião do depoimento de Sefer.

----

E a vigília continua!

10 comentários:

Anônimo disse...

Caro Juvêncio,
Não se tem nem o que dizer em face ao vídeo-vergonha ocorrido na Câmara de Redenção, que todo o Brasil assistiu. Mas é isso mesmo. Estamos vivendo em um Estado sob o desgoverno do meio-governo de Ana Júlia Carepa, que só gera escândalos: são estradas que, por falta de uma política de manutenção e prevenção, deixam muitos municípios isolados; escolas fechadas porque os professores não têm merecido a atenção devida às suas reivindicações de melhores condições de trabalho e salário; a Saúde em coma por onde quer que se vá; o Trânsito que é um verdadeiro caos; a perda da oportunidade de ser uma das sub-sedes da copa de 2010, que geraria emprego e renda aos paraenses, para nossos vizinhos amazonenses; e o pior de tudo, o mercado livre de seres humanos, em Portel, por míseros R$ 10 reais, para a indústria do sexo. Segundo a reportagem do programa Fantástico, da rede Globo, exibido ainda ontem, 31/05, a noite, mais de 80% da população está desempregada, o que não justifica a mãe vender a filha por míseros R$ 10 reais (quatro cervejas). No dia internacional dos direitos da criança o que se vê é o oposto: nossas crianças comercializadas a céu aberto, diante do poder público que, ao que parece, está se lixando para essa realidade cruel. Mas é isso mesmo, não é? Que justiça é essa que deixa pessoas como o deputado Seffer fora das grades, depois das atrocidades que cometeu? Que Estado é esse que toma conta de seu povo “fechando” os olhos, que marcha contra o estado de direito, permitindo a invasão de propriedade privada, ao estatuto da criança e do adolescente – quando permite a barbaridade da venda de crianças por míseros R$ 500 reais (uma vida não pode ter preço), contra o sonho de um trabalho digno que chegaria com a Copa e com a definição de uma política de incentivo (Castanhal, teria pelo menos 6 fábricas de calçados, mas perdeu a oportunidade devido ao silêncio do governo do Estado) à economia paraense nesses tempos negros de crise econômica mundial.
E agora, minha gente, o sonho acabou, a fonte secou. Para onde?

Ale disse...

O comentário das 11:25 é absolutamente perfeito, quando pergunta: "que governo é esse?" fiquei chocada mais uma vez, não com a fala da assistente social que diz "isso acontece em todo Brasil e não só no Pará", mas especialmente em ver a miséria em que vivem as pessoas, esquecidas, vivendo como dá para sobreviver.

Anônimo disse...

POVO DO PARÁ:
O QUE FALTA PARA PEDIRMOS O IMPEACHMENT DA GOVERNADORA ANA JÚLIA CAREPA E DO PREFEITO DUCIOMAR COSTA?
SERÁ QUE O POVO PARAENSE É TÃO COVARDE, TÃO IRRESPONSÁVEL, QUE VAI SUPORTAR CALADO TODA ESSA HUMILHAÇÃO, ESSA ROUBALHEIRA E ESSE DESMANDO, E FICAR OMISSO DIANTE DE SITUAÇÃO TÃO GRAVE, GRAVÍSSIMA?
NÓS SOMOS RESPONSÁVEIS PELO DESTINO DE NOSSO ESTADO.
SERÁ QUE VAMOS CRUZAR OS BRAÇOS E PERMITIR QUE A SAFADEZA CONTINUE IMPERANDO NESSA “TERRA DE NINGUÉM”? É ISTO QUE QUEREMOS, É ISTO QUE DEVEMOS FAZER? PENSEM!
SUGIRO QUE SE FAÇA, A PARTIR DE HOJE, DE AGORA, UMA MOBILIZAÇÃO URGENTE PELA SERIEDADE E HONESTIDADE NO TRATO DA COISA PÚBLICA.
VAMOS BUSCAR AS ASSINATURAS PEDINDO A CASSAÇÃO DA GOVERNADORA ANA JÚLIA CAREPA E DO PREFEITO DUCIOMAR COSTA E ENCAMINHAR UM DOCUMENTO ÀS ASSEMBLÉIAS LEGISLATIVAS, AOS TRIBUNAIS DE CONTAS, AO MINISTÉRIO PÚBLICO, ÀS IGREJAS, AOS MOVIMENTOS POPULARES, À PRESIDÊNCIA DA REPÚBLICA, AO MUNDO TODO E DIVULGAR ATRAVÉS DAS RÁDIOS, JORNAIS E TELEVISÕES DO PAÍS.
CHEGA DE HUMILHAÇÃO, DE BARBÁRIE, DE DESONESTIDADE, DE TORPEZA, DE INDIGNIDADE!
“ISTO É UMA VERGONHA”.
IMPEACHMENT JÁ! CASSAÇÃO JÁ! CADEIA JÁ!
“DE TANTO VER TRIUNFAR AS NULIDADES, DE TANTO VER PROSPERAR A DESONRA, DE TANTO VER CRESCER A INJUSTIÇA, DE TANTO VER AGIGANTAREM-SE OS PODERES NAS MÃOS DOS MAUS, O HOMEM CHEGA A DESANIMAR DA VIRTUDE, A RIR-SE DA HONRA, A TER VERGONHA DE SER HONESTO”. RUI BARBOSA
ASSINADO
O INFORMANTE INVISÍVEL

Anônimo disse...

O comentarista das 11:25 só precisa apontar onde estão as propriedades privadas invadidas, porque propriedade grilada não é propriedade privada.

Anônimo disse...

A (pseudo)governadora imaginou que "governar" o Pará poderia se resumir a:
- dançar carimbó e tudo conseguiria
- festas e jantares no Hangar
- nomear aspones para acalmar os lobos petistas ou não.
- deixar com os ex( marido e cunhado) que eles tratariam de tudo.
Deu-se!
Alguém duvida?

Mural disse...

Tão logo surja um caso mais escabroso em que a mídia dê maior importância, o caso do Sefer será esquecido pela sociedade, que nesse momento tá indignada.

Sempre foi assim e sempre será assim. Nesse circo dos horrores, alguns aproveitam para tirar proveitos.

Dois exemplos que caíram no esquecimento, porque a mídia conseguiu outro material pra vender: Pimenta da Veiga, jornalista que assassinou covardemente a amante; casal Nardoni, que atirou uma filha do prédio.

O nosso maior problema é a hipocrisia. No dia que deixarmos de ser hipócritas, talvez os SEFERS da vida desapareçam.

O problema das drogas é um caso típico da hipocrisia. Tem neguinho com o nariz em carne viva, fazendo campanha contra as drogas.

Não dá para acreditar e muito menos fazer coro com esses arrobos.

Me desculpem pela franqueza.

Juvencio de Arruda disse...

"Sempre será", Mural?
Em que muro está escrito isso?
Desculpamos todos os seus defeitos, não se preocupe.

Anônimo disse...

nÃO ADIANTA CASSAR A,B,OU C. o Judiciário preciso colocar na cadeia os criminososo , nem que sejam da alta corte. A corte precisa começar a fazer o corte, já está dando na cara. Só tem um rico na cadeia, hoje, o Castelo Branco, irmão da promotora.

Anônimo disse...

VIVA A PRESIDENTE DA OAB QUE DISSE QUE O JUDICI'ARIO EST'A DE COSTA PARA A SOCIEDADE

Anônimo disse...

Concordo integralmente com a prisão da mãe desnaturada de Portel! Entendo, todavia, que o Sefer merecia o mesmo tratamento do Judiciário paraense. Será que o desembargador Raimundo Holanda vai conceder liberdade a mesma.