29.6.07

Fazemos Qualquer Negócio

No blog do Noblat.


Está em curso no Senado uma manobra dos líderes do PMDB (Romero Jucá e Valdir Raupp) e do PT (Ideli Salvatti) para tirar do Conselho de Ética os senadores Renato Casagrande (PSB-ES) e Eduardo Suplicy (PT-SP).
Os dois são tidos com independentes e seus votos no processo contra Renan Calheiros (PMDB-AL) são imprevisíveis. O problema é que os todos os integrantes do Conselho têm mandato e não podem ser destituídos por vontade de algum líder. Suplicy e Casagrande só saem se quiserem.
A idéia então é constrangê-los ou colocá-los contra a parede, assim como fizeram com Sibá Machado (PT-AC), ex-presidente do Conselho, que renunciou por pressão de Renan, Jucá e companhia.
O primeiro passo da manobra foi dado por Lula, que mandou o recado de que reprovava a indicação de Suplicy para o Conselho. O segundo foi dado ontem, quando Casagrande foi convidado e desconvidado publicamente para relatar o processo contra Renan.
Casagrande confirma que está sofrendo pressão, mas diz que não sai:
- Há forças externas agindo no Conselho de Ética. Não sei quem são, mas elas existem.
Sem os dois no Conselho, Renan teria nove votos certos pela sua absolvição sumária. Na composição de hoje do Conselho, Renan seria certamente derrotado com os mesmos nove votos.

4 comentários:

Anônimo disse...

E o povo brasileiro assiste dopado este festival de despreparo político, de senvergonhice explícita, de descaramento público, de banditismo em alto grau.

Val-André Mutran disse...

Esse Senado. Essa Casagrande. Tá mais prá Senzala do que outra coisa.
Estou relendo Rui Barbosa para me acalmar e manter minha sanidade.
Cruz, credo!

Anônimo disse...

Vamos para a rua cercar o congresso com eles dentro.

Anônimo disse...

O metor intelectual da defesa do Renan cabeça de gado e o nada menos do sobrecanlhudo.