25.10.08

Me Conserta

A FUNTELPA não exibiu ontem, 24, o telejornal das 18:30.
Pifou toda a rede de computadores e aparentemente não havia um sistema de back up em provedor externo. Uma cartela entrou no ar informando que, por motivos técnicos, o programa não iria ser exibido.
E cortaram para a TV Cultura de SP.

12 comentários:

Danielle Redig disse...

Caraca Juca, ficar fora do ar é terrível...

Há alguns anos, quando apresentava e editava o Jornal Cultura, a rede de computadores entrou em "manutenção preventiva de 20 minutos" que na verdade durou mais de 4h.

Ficamos no sufoco, mas conseguimos colocar o jornal no ar...sem TP, sem espelho, sem roteiro, laudas e etc...tudo graças a sintonia das equipes de Jornalismo e Operações, com Patrizia Ainete como diretora de imagens.

Quando o jornal saiu do ar, sem qualquer erro técnico, me deu um baita orgulho.

Saudades daquela época...

Anônimo disse...

Quem diria que um dia eu iria sentir saudades do Ney Messias.

VOLTA NEY!!!!!!!!

Juvencio de Arruda disse...

É sim, Danielle.
As vezes ainda dá para colocar no ar só com o script do âncora.

Anônimo disse...

É por isso que dizem que maior do que o ego de um jornalista, só o de um publicitário.Ninguém ouve o conselho de Friedrich Nietzsche " Não te estufes, qualquer picada te esvaziaria". Cada situação tem seu nível de dificuldade e quando não se conhece o nível de dificuldade do outro, não é prudente, nem inteligente fazer julgamento. "Esses moços, pobres moços... disse certa vez o poeta cantor.

Val-André Mutran disse...

Acho que é lugar-tenente desse processo passar por excesso de leituras filosóficas.
Leiam senhoras e senhores tudo que possa chegar as suas benditas mãos.
Recomendo uma leitura mais apurada dos documentos em posse da diretoria da Cultura Pará, do processo da Cultura em São Paulo.
Imaginem se a TV Cultura Pará operasse no ambiente admistrativo da TV Cultura São Paulo, onde já é permitido, por lei, a captação de anunciantes privados no mercado.
Imaginem!
Penso que o excesso de leitura, sem entendimento do respectivo conteúdo está grangenando certas cabeças.

Danielle Redig disse...

Caro anônimo das 7:19,

Não julguei o trabalho de ninguém porque não me cabe julgar ninguém.

Lembrei de bons momentos de uma equipe super afinada na TV Cultura...e se fazer isso é ter um super ego, então eu o tenho...

Pior que qualquer outra coisa, é o despeito o que acho que o senhor tem. Da próxima vez tenha coragem de ao menos se identificar.

Val-André Mutran disse...

Digo:granguenando, pois.

Anônimo disse...

Falta de sorte: foi se corrigir, errou rsrsrsr...

Anônimo disse...

Equipe afinada, Daniele! E você não perseguia ninguém, não é mesmo? Muito engraçadinha você.

Anônimo disse...

xiii...o(a) das 9:32 deve se corroer de inveja da competência da danielle...
olha, que essa "perseguição" devia ter um bom motivo, como um texto ruim, embromação na hora do batente, vai saber...
pelo que eu sei, ela sempre foi uma ótima editora-chefe.

Danielle Redig disse...

Que pena que as pessoas não têm a coragem de mostrar o rosto e assumir suas posições.

O carinho que os meus colegas da época da Cultura (muitos já fora de lá e outros ainda lá) respondem ao seu comentário caro anônimo.

Juca, respeito demais seu blog e por conta disso, esse será meu último comentário nesse post. Não adianta ficar dando conversa para pessoas raivosas e sem compromisso com a verdade.

bjs,

Anônimo disse...

Danielle perseguindo funcionário?? Quem escreveu isso nunca trabalhou com ela nem sabe o que se passa, tá perdido meu filho...

Pois pra sua informação ela é uma excelente jornalista, competente, extremamente profissional e a melhor chefe que eu já tive!

Se liga mané.