27.10.08

Transferência de Votos

Importante categoria do marketing político, a figura do garantidor - aquele que transfere votos ao candidato pouco conhecido - foi posta em xeque nestas eleições. Prefeitos bem avaliados ou não elegeram seus candidatos ou o fizeram com a metade, às vezes menos, do percentual de sua avaliação.

5 comentários:

J.BOSCO disse...

O Ibope do Lula não elegeu ninguém.
abs

Anônimo disse...

EXEMPLO N° 1

Tião "se engana" Miranda em Marabá

Juvencio de Arruda disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Juvencio de Arruda disse...

Sim, Sua Majestade é um exemplo das afirmações do post.

Itajaí de Albuquerque disse...

Acreditar que a transferência de votos no PT acontece pela via da personalidade, da maleabilidade estatística é um equívoco. O PT por origem é um partido de massa e, ainda hoje, mantem intacto seus mecanismos de interlocução com a sociedade. O problema foi a estratégia política adotada pelo partido frente a uma personalidade da estatura de Lula, líder inconteste, não majestade que essas ganham o poder por direito natural.
Nesses seis anos que passaram, o PT se tornou sedentário e deixou de lado sua capacidade de animar a crítica na sociedade e daí liderar o movimento. Falta ao partido recuperar o gosto de fazer política de base, de elaborar um contraponto refinado de crítica institucional e social, escapando das ilusões e das vertigens da transitoriedade do poder ou da política de gabinetes.
Esse é a causa primeira, o resto é secundário e terciário.
Transferência de votos?
Perguntem aos prefeitos eleitos da base aliada se tiveram algum problema com isso. A maioria está aí na TV, agradecendo ao povo e a Lula.