31.10.07

Cachimbo Difícil

Na Coluna do Estado, edição do Estado do Tapajós que circula hoje nas ruas da Pérola e região oeste do Pará.

Nem mesmo a intermediação de um jovem jurista, com ascendência sobre a área jurídica do atual governo, permitiu que o advogado Sábato Rosseti e o promotor Paulo Godinho fumassem o cachimbo da paz. *** O telefonema trocado, terça-feira, entre o advogado do sócio da Clean e o representante do paquet que atua no caso das mortes dos agiotas Novelinos, só fez aumentar o clima de beligerância que reina entre ambos desde que surgiram na imprensa apenas os nomes de Marcelo Gabriel e Maurício Carpes Ettinger como acusados de serem dois dos seis mandantes do assassinato dos irmãos do deputado Alessandro Novelino. *** Sábato suspeita que foi Godinho quem vazou parte do depoimento de Cárdias ao MP. *** O teor da conversa faz corar a mais inocente das enclausuradas freiras do mosteiro bragantino. Teve até palavrão. O advogado não aceitou as desculpas do promotor, que quer ver o bate-bota encerrado. Como gesto de boa vontade, Godinho prometeu a Sábato que não dará mais entrevista sobre o assunto. *** Mas isso não foi o suficiente para aplacar a ira do italiano, que prometeu interpelar Godinho perante a justiça.

3 comentários:

Anônimo disse...

ak diz:
juca:
que tal procurar em Itaituba a raiva do advogado italiano contra o promotor estadual por causa do ouro negro ?
Afonso Jkautau

Juvencio de Arruda disse...

Não "captei sua mensagem, amado mestre"...rs

Anônimo disse...

num entendi, ouro negro 'eh petroleo, eh isso???? em Itaituba???