30.5.07

Sumidouro

...apenas durante os quatro meses iniciais de 2005, a Câmara despendeu R$ 442.181,58, entre outras coisas com combustíveis e lubrificantes, passagens para o país, diárias dentro e fora do Estado – tantas que, se de fato ocorreram, nenhum dos vereadores teria podido comparecer a qualquer uma das duas sessões semanais. À média de R$ 110.545,00 mensais, ao cabo de 21 meses foram gastos cerca de R$ 2.321.445,00 com atividades de difícil comprovação. As despesas com locação de veículo e fretes por necessidade de serviço carecem de uma explicação bastante convincente. Cada vereador possui seu próprio carro...

Excerto da ação popular que o jornalista, advogado e poeta Ademir Braz move contra a Câmara Municipal de Marabá. Todos os vereadores são citados na ação.
Todos.

5 comentários:

Anônimo disse...

Caro juvêncio:
Provavelmente todos os veradores dessa bela cidade, são candidatos a Governador no futuro, segundo eles, inevitável, Estado de Carajás.
Coitado desse povo.
E aí, vamos reclamar a quem ?

Antonio carlos indo para Nova Zelândia monteiro

Yúdice Randol disse...

Um exemplo a ser seguido, louvado e sempre lembrado. Se a moda pega pelo país afora, e mais particularmente aqui em Belém, teremos a possibilidade de afastar muitos picaretas das futuras eleições, inelegíveis que se tornarão. Um sonho distante...

Anônimo disse...

Caro Juvêncio,

Ademir é muito sensível, isso ai em Marabá não é nada. Quer ver o bicho, pense o que ocorre na Câmara de Parauapebas.

Juvencio de Arruda disse...

É possível, caro Anônimo.
Pena que não haja ninguém "sensível" por aí.
Isto não é possivel!

Anônimo disse...

Não sei o que faz o TCE que não vê esse tipo de falcatrua.
Os vereadors de Vigia também recebem diårias que, se fossem coisa honesra, todos os edis estariam fora do município pelo menos a metade do mês. Tudo na base de uma diária a cada dois dias. E a prefeita Marlene Vasconcelos (PSDB): ela estaria tirando a meedia de 30 diárias ao mês. Essa, então, viveria todos os dias do ano fora do gabiente.
Valha-nos quem?