23.4.08

Cabo de Guerra

A Comissão Pastoral da Terra, os sindicatos dos Trabalhadores Rurais de Tucumã e Ourilândia e as Associações dos Projetos de Assentamento Campos Altos e Tucumã ingressaram perante o Ministério Público Federal de Marabá com representação contra a Vale, que, segundo acusam, tem praticado ilegalidade contra famílias daqueles assentamentos no processo de instalação do projeto de mineração Onça Puma. Além da representação, as entidades também denunciaram a Vale junto à Secretaria de Meio Ambiente do Estado.A empresa, em decorrência das denúncias, fez publicar nota amplamente divulgada pela Imprensa em que nega todas as denúncias e faz afirmações que as entidade consideram “totalmente mentirosas”.

Na íntegra aqui, do blog Espaço Aberto, o interessante ping pong entre a Vale e as organizações sociais.

3 comentários:

Anônimo disse...

Para variar, a Vale se acha dona do Pará e acredita que todos os paraenses são como alguns dos nossos parlamentares para quem basta a empresa abrir a bolsa e distribuir alguns trocados que será apoiada indefinidamente. Chega a dar nojo o descaso da Vale para com os paraenses, assinando mentiras, acusações falsas, ações judiciais cretinas e com o apoio de jornalões vendidos e outros jornalistas ídem. Está mais do que na hora de rever seriamente o processo de privatização da Vale, devolver aos cofres públicos os bilhões devidos graças à cooptação criminosa de tucanos comandados por FHC e iniciar tempos justos e honestos na história da mineração do Pará.

Lafayette disse...

"...iniciar tempos justos e honestos na história da mineração do Pará."

Hummm...

Alan Lemos disse...

É isso mesmo que a Vale merece, levar pedrada - para ver se aprende a ter respeito por um estado que ela suga sem pena.

E é assim mesmo como o colega aí de cima falou: as pessoas daqui já ficam impressionadas com qualquer doaçãozinha que a Vale faz a nós. Migalhas.

Enquanto isso, todos os dias, milhões e milhões de reais são transportados do Pará para São Luís. E nós com o que ficamos? Míseros royalties e problemas sócio-ambientais.

Caramba, não dá pra comprar de uma vez a estrutura da Vale no Pará? Poderíamos parcelar em alguns anos... Afinal, a Vale foi fundada como mineradora privada de capital estadunidense, só depois que o governo (Vargas) a comprou.