24.4.08

UEPA Invadida

Cerca de 80 alunos invadem neste momento a reitoria da UEPA. Exigem a saída da reitora pro tempore Marília Xavier e a convocação de novo processo eleitoral. Tudo em nome da autonomia universitária.
O back ground, também conhecido por BG, era alto no celular da fonte que passou a notícia ao blog. É mais uma lamentável decorrência da patuscada que comandou o processo eleitoral daquela instituição.

------

Atualizada às 18:24.

Neste momento, professores e militantes tentam invadir a Seduc, na Av. Augusto Montenegro.

16 comentários:

Anônimo disse...

Tá virando moda essa história de invasão de reitoria.

Anônimo disse...

E também virando moda essa história de reitores corruptos....

Anônimo disse...

Fora interventores. Respeito a autonomia universitária. Viva a Revolução!!!
B. X. N.

Anônimo disse...

Estas e outras foram heranças do ex da Casa Civil. Deixou tudo por resolver.
Não conseguia articular nada, a instabilidade no Governo é grande, não há resolução dos problemas, não há tática eleitoral.
Não se sabe ao certo o que era feito lá.
Talvez o G-8 que agora é G-10.

Renato disse...

Caro anônimo da 7:18, não está virando moda não, essa moda já é bem antiga, mas desculpe-me a Marilia nada tem a ver com isso de reitor corrupto.
Paraense sempre gostpou de imitar a moda de outros centros, se em Brasilia invadiram porque aqui não iria ocorrer também.
Vem mais confusão com a eleição dos diretores de centro.
Antes de ocorrerem as eleições no CCBS, uma das chapas promete ir na justiça por causa dos técnicos da SESPA que não poderão votar, segundo o regimento eleitoral.

Anônimo disse...

È lamentável. A luta na UEPA por 20 anos foi tirar o grupo de lá. Há 15 dias chegou este momento. E agora os que lá sempre estiveram com os que os queriam fora de lá, estão unidos, cada um com seus interesses, e juntos invandem a reitoria. Muito oportunismo de ambos os lados. A verdadeira comunidade que estava esperando o resultado de um novo trabalho na gestão não entende o que estes grupos estão querendo. Mas, tem quem entenda e vai contar para todo mundo. Todos já sabiam que está prestes a sair as informações guardadas há 20 anos naquele casarão lá do telegráfo.
Quero ver este movimento que sempre foi do contra, agora colocar o tapete vermelho para o antigo grupo retomar seu PALÁCIO.
Isto marca ficará na história de "LUTA(O)" deles.

Anônimo disse...

renato... a tomada da Reitoria não é cópia ou imitação. É sim, a alternativa encontrada para ganhar apelo e demonstrar nosso descontentamento. Quanto ao CCBS, a comissão eleitoral já fez muitas besteiras, inclusive homologar inscrições de candidatos com documentação incompleta. Além disso, os aposentados estão impedidos de votar. A bagunça eleitoral alí vai longe.
B. X. N.

Anônimo disse...

Caro Juca,

infelizmente tal ocupação não tem aprovação dos alunos da UEPA. dos quase 30 alunos que ocupam a reitoria nesse momento tenha certeza que 90% são partidários de PSOL e PSTU estudantes da UNAMA e UFPA, ou seja, não têm acumulo algum para reinvidicar nada em nome dos estudantes da UEPA. Estão infelizmente partidarizando o movimento se fechando ao diálogo com a classe acadêmica. ora bolas!! pense comigo: devem ser no minimo lunáticos pois são contra a intervenção, a favor de novas eleições (que é o que deve acontecer)mas a Universidade precisa de GerÊncia até que se convoque novas eleições não é mesmo? e quem seria esse gerente? o interventor ou será que eles querem a TURMA DO PALÁCIOS de volta até que ocorram novas eleições. Acredito que tais acadêmicos devem ter mais responsabilidade em suas posições e respeitem quem de fato ESTUDA NA UEPA e quem vive o dia a dia da UEPA. O DCE daquela instituição acerta quando dialoga com os vários setores e exige novas eleições, Auditoria nas Contas da Era Palácios e paridade no consun e no peso do Voto dos Estudantes no proximo processo eleitoral.

Anônimo disse...

"Viva a revolução"?

Puxa Juca, qto tempo mais ainda vão clamar isso?

Este "Companheiro" BXN está pelo menos 30 anos atrasado. Não só ele como os invasores.

Esta "revolução" é feita por pessoas que nem sequer atingiram maturidade e não têm idéia das consequencias do que estão fazendo. Sentam nos corredores, ocupam em uma 6ª feira, bradam palavras de ordem repetidas à exaustão dos ouvintes, tsc, tsc.

Se perguntarem a eles não sabem nem sequer dizer como fazer para executar o que reivindicam. Se forem atendidos não irão aceitar, acham que estarão sendo usados. Pois foram "preparados" somente para a "luta", não sabem como fazer.

Meros marionetes.

Já ivandi Reitoria tb nos meus tempos de estudante [e imaturo] e depois de alguns anos é que vi a bobagem que fiz e como fui usado nas minhas itenções em que eu acreditava e acredito.

Pena que mudamos pouco de lá pra cá.

J. BEÁ

P.S.: Devo receber em breve o rótulo de tucano neo-liberal dos colegas comentaristas e "revolucionários", mas registre-se que não sou nem um nem outro, na verdade nem sei o que significa.

Anônimo disse...

Anônimo das 11:13: "verdadeira comunidade"? Quer dizer que na UEPA existe uma comunidade verdadeira e outra falsa? Como é isso?
Anônimo da 1:19: quer dizer que a tomada da reitoria foi feita por alunos da Unama e da Ufpa? Ou eram apenas membros das torcidas do Paissandu e do Remo?
Ora, senhores comentaristas, sejam contra ou a favor, mas, por favor, com argumentos, não com agressões à inteligência dos leitores!

Anônimo disse...

Invasão da UEPA por quem? Pelos "estudantes" de História da UFPA filiados ao PSOL? Tá lá na foto. Sebastião e companhia. Poupe-nos, parem de brincar de ME. Macaquice pura, copiando os outros. A invasão da Reitoria da UFPA foi a mesma presepada, copiaram da invasão da USP, só que por causa de forró. Chega, vão estudar.

Anônimo disse...

Juca, é uma pena mas pois a causa é justa! mas a invasão da reitoria da UEPA se resume a não estudantes!!! Isso mesmo, não tem estudantes da UEPA na invasão da reitoria! ta na foto pra quem quizer ver! e quem tiver duvida, é so ir lá, tem até faixa indicativa dizendo: "façam uma visita para nós na reitoria!"

Juvencio de Arruda disse...

Beá, tens razão.
Quando a gente é jovem, é outro papo.
Abs

Anônimo disse...

Vim aqui em busca de informação e não comentar,mesmo porque não irei opinar sem antes sequer ter a máxima noção possível do que está ocorrendo... Na verdade, soube de algumas coisas sobre o assunto, mas grande parte não é SÓ informação, já vem com opinião, ou seja, informação manipulada, sei que em todo lugar é assim, mas estou aqui na esperança de que alguém me informe exatamente o que está acontecendo [ou pelo menos próximo disso]para que eu forme minha opinião, ou pelo menos tente, não sou do tipo que vai se deixando manipular pelos interesses dos outros e vira adepta de movimentos sem qualquer conhecimento prévio do que se trata. Sou aluna da UEPA e segundo o que soube, hoje passaram nas salas para dar informações sobre o assunto, infelizmente não estava presente, sou aluna de letras e estava em contexto de observação em um colégio particular. Duvido muito que alguém me responda algo perto do que busco, informação sem manipulação, estou sendo até mesmo leviana em buscar isso [rio de mim mesma], na tv é pior: só dizem que há alunos ocupando e um "pq" extremamente vazio, duvido até mesmo que me dêem atenção, mas aqui estou com meu interesse e boas intensões, ficaria grata se alguém me ajudasse...

Verena disse...

Gente,

É importante deixar claro que a reitora Marilia é honesta, trabalhadora, mãe de família e figura exemplar na sociedade médica e acadêmica. Pessoa super respeitada!

Ela nada tem haver com reitores ou políticos corruptos. Ela teve a coragem de assumir uma responsabilidade TEMPORÁRIA em nome da ordem da universidade.

Vamos respeitar a vida e a história de uma pessoa que NUNCA foi apadrinhada por ninguém, que veio do interior, de familia pobre e hoje é DOUTORA sem depender de partido, de apadrinhamentos e de mais ninguém, se não dela mesma.

Anônimo disse...

1- A reitora pro tempore da UEPA, Marília Brasil Xavier, vem se empenhando em deixar claro que sua permanência no cargo é provisória. A sua gestão durará 90 dias, prorrogáveis por mais 90 dias, e só.
2- Neste período, seu esforço está sendo o de fazer um amplo diagnóstico do quadro administrativo da universidade, iniciado com reuniões entre técnicos das pró-reitorias e coordenadores centro e agora pela auditagem das contas da universidade, feita pela Auditoria Geral do Estado. O objetivo da reitora pro tempore é estabelecer as bases para a transição do comando da Universidade para o próximo reitor.
3- As reivindicações de um grupo minoritário de estudantes e professores, portanto, assumem caráter meramente oportunista. Primeiramente porque a definição sobre as eleições está nas mãos da justiça estadual. Depois, a auditagem das contas já está em andamento.
4- Em Assembléia na tarde de hoje (25.04), os estudantes maciçamente repudiaram a manifestação isolada deste pequeno grupo. Contudo, o grupo pretende continuar ocupando o prédio da reitoria. Alegam que a grande maioria não tem representatividade para superar a minoria. Dizem nos corredores da UEPA que o motivo da não aceitação do resultado da assembléia é o fato de muitos dos ocupantes nem estudarem na instituição.
5- Um pequeno detalhe: a profa. Dra. Marília Brasil Xavier é a primeira reitora com doutorado da Universidade Estadual do Pará. Quem conhece o mundo da pesquisa científica sabe que, na CAPES e CNPQ, quem não tem doutorado não toma nem cafezinho.