16.4.08

Mais Tarde

Atualização e moderação a partir das 14:00 desta quinta feira, 17.

------

Atualizada às 13:40.

Última forma: o blog só volta ao batente na terça feira, 22, a partir das 14:00.
Bom final de semana a todos.

13 comentários:

Anônimo disse...

Prezado,


O MST ocupa e interdita, neste momento, a Estrada de Ferro Carajás, no assentamento Palmares II, na cidade de Parauapebas.

Anônimo disse...

Juvencio, Mano Velho,

A coluna "Radar", da Veja, no site da revista, informa sobre a invasão, hoje, da ferrovia Carajás pelo MST.

E acrescenta: o presidente Lula, informado da invasão, escalou o ministro Edison Lobão pra resolver a parada.

O problema é no Pará. É caso de segurança pública. O responsável pela segurança pública é o governo estadual. E o presidente da república ignora tudo e escala um ministro para cuidar do caso.

Acho que não podia haver maior atestado de incompetência para Ana Julia. E nem maior declaração de falta de confiança do presidente na capacidade administrativa dela...

Quem perde pra Edison Lobão vai ganhar de quem?

Se o cumpanhêro Lula não confia nela, quem vai confiar?

Janjão disse...

Estude parceiro, estude que faz bem,pora marcar um café antes de tu ires para aula.

Abs

Ale Carvalho disse...

Juca, olha só que coisa bacana!
http://www1.folha.uol.com.br/folha/informatica/ult124u393011.shtml

Lafayette disse...

Há mais de 10 anos que passo, quase toda manhã, pela Av. Augusto Montenegro. E, invariavelmente, pelo Palácio dos Despachos do Governo do Pará.

Desde quando aconteceu as mortes em Eldourado dos Carajás, é a primeira vez que passo em frente ao Palácio e… NADA! Nenhum acampamento do MST, bloqueio da avenida, tendas, tendinha, uma bandeirinha sequer…

…e ainda dizem que a Governadora não sabe fazer política!

Só resta saber como ela conseguiu isso! Será que é resultado do pedido de desculpas?

Hummm...

Anônimo disse...

Juvencio
Sabe da ultima, ontem a esposa do Jofre mesmo sem necessidade foi nomeada na UEPA, com ajuda da Elvira que rasgou o parecer do Chefe do departamento que era contraria a contratação de mais um professor por excesso de profissional, e a Reitora Marilia Patricinha realizou a nomeação que saiu no diário oficial de ontem com o nome de KATIA SIMONE KIETZER

Anônimo disse...

Juv, que tal perguntar ao TCM o resultado do processo administrativo do ex-auditor Luis Fernando Gonçalves da Costa envolvido na operação rêmora da PF.
Tá demorando....

Cris Moreno disse...

Bom final de semana, Juca.

Beijos.

Anônimo disse...

Manchete do jornal O LIBERAL deste domingo:
"SERVIDORES TEM FARRA DE DIÁRIAS.
Em um ano apenas 20 funcionários do estado recebem meio milhão de reais para custeios de viagens não justificadas. Este ano, somente nos três primeiros meses, a farra continua. Foram gastos mais de 84 mil/mês em diária, sem que o governo explique a finalidade das viagens nem o destino dos servidores".
Pra conferir é só checar as informações na fonte: Diário Oficial do Estado... Será que esse é o conceito de MUDANÇA para governadora Ana Júlia e nobres companheiros do PT?
Por favor, alguém com o mínimo censo de governabilidade, responsabilidade, respeito ao povo do nosso estado, faça alguma coisa pelo Pará antes que seja tarde demais... Esse é o pedido de socorro de um paraense que está vendo o caos se instalar permanentemente no estado do Pará desde o dia em que ele [o estado] foi entregue nas mãos dos companheiros petistas e sua governadora aloprada!

Anônimo disse...

Domingo, 20 de abril de 2008, 13h30

Blogueiros profissionais trabalham até a exaustão

Eles trabalham longas horas, freqüentemente até a exaustão. Muitos deles são pagos por peça - não para fazer roupas, mas para escrever posts. Estamos falando daquele local em que a mão-de-obra é explorada na era da Internet. Vocês talvez o conheçam por outro nome: casa.
Uma força crescente de trabalhadores, blogueiros e empresários que usam suas casas como escritórios, armados de computadores e celulares inteligentes, conectados até a raiz dos cabelos, labutam sob grande estresse físico e emocional, criado pela economia da Internet que funciona 24 horas por dia e exige uma corrente ininterrupta de notícias e comentários.

É claro que os blogueiros poderiam trabalhar em outro lugar, e eles professam amor pela ação ininterrupta e pela possível oportunidade de criar um veículo mundial de mídia sem grande investimento financeiro. Ao mesmo tempo, alguns começam a se perguntar se alguma coisa saiu muito errado no conceito. Nos últimos meses, dois dentre eles morreram subitamente.

No mês passado, em Forth Lauderdale, Flórida, foi realizado o sepultamento de Russell Shaw, um blogueiro prolífico que tratava de assuntos tecnológicos e morreu aos 60 anos de ataque cardíaco. Em dezembro, outro blogueiro especializado em tecnologia, Marc Orchant, morreu de enfarte coronário fulminante aos 50 anos. Um terceiro, Om Malik, 41, sobreviveu a um ataque cardíaco em dezembro.

Outros blogueiros se queixam de ganho ou perda de peso, distúrbios do sono, exaustão e outros males nascidos do desgaste constante de produzir para um ciclo de informação e notícias que nunca pára, como o da Internet.

É certo que não existe um diagnóstico oficial de "morreu de blog", e a morte prematura de duas pessoas obviamente não se qualifica como epidemia. E tampouco se pode ter certeza de que o estresse profissional contribuiu para essas duas mortes. Mas amigos e familiares das vítimas, e colegas que trabalham em sistema semelhante, dizem que as mortes os fizeram pensar sobre o perigo do estilo de trabalho que adotaram.

A pressão atinge até mesmo aqueles que trabalham por conta própria ¿e são bem remunerados por isso.

"Não morri ainda", disse Michael Arrington, fundador e co-editor do TechCrunch, um popular blog de tecnologia. O site gerou milhões de dólares em receita publicitária, mas o custo foi ponderável: Arrington diz que ganhou mais de 13 quilos nos últimos três anos, sofre de distúrbios graves do sono e transformou sua casa em escritório para ele e outros quatro funcionários. "Em determinado momento, terei um colapso nervoso e serei internado em um hospital, ou algo assim vai acontecer".

"Esse ritmo não é sustentável", disse.

Não se sabe quanta gente escreve blogs remunerados, mas o número certamente atinge a casa dos milhares ou talvez dezenas de milhares.

O surgimento dessa categoria de trabalhador da informação segue em paralelo com o desenvolvimento da economia online. Porque a Internet se tornou uma importante mídia editorial, a publicidade agora se transferiu para a rede com toda a força.

Mesmo em empresas estabelecidas, a Internet mudou a natureza do trabalho, permitindo que as pessoas instalem escritórios virtuais e trabalhem de qualquer lugar, a qualquer hora. A flexibilidade tem um lado negativo, já que os trabalhadores estão sempre a um clique de distância dos encargos profissionais. Para os obsessivos trabalhadores do setor de informação, isso pode querer dizer não sair de casa jamais.

Existe uma crescente legião de cronistas online, reportando e refletindo sobre esporte, política, negócios, celebridades e todos os nichos concebíveis. Alguns escrevem por diversão, mas milhares o fazem para empresas - como funcionários ou prestadores de serviços -, ou criaram companhias próprias de mídia, com o objetivo de lucrar.

Uma das categorias mais competitivas é a de blogs sobre desenvolvimentos tecnológicos e notícias de tecnologia. Eles vivem em feroz e ininterrupta competição para divulgar notícias sobre empresas, apresentar produtos novos ou expor mancadas corporativas.

Ao vencedor, os benefícios de ego - e também, potencialmente, a publicidade. Os blogueiros que escrevem para esses sites muitas vezes recebem por post, ainda que alguns sejam pagos com base no número de leitores que atraem. Eles criam audiência furando a concorrência ou ao publicar imenso volume de informações - ou ambos.

Alguns sites, como os da Gawker Media, pagam salários base e bonificações aos blogueiros que atinjam metas, por exemplo 100 mil visitas mensais à página que redigem. Depois, a meta é elevada, como no caso de vendedores que faturem comissões: quanto mais textos, mais dinheiro.

Os blogueiros de alguns dos maiores sites dizem que os escritores podem ganhar US$ 30 mil (cerca de R$ 50 mil) ao ano, inicialmente, e que alguns deles atingem os US$ 70 mil (R$ 115 mil). Alguns dos mais incansáveis ultrapassam a marca de US$ 100 mil, e alguns empresários do setor criaram pequenos impérios na Internet que geram centenas de milhares de dólares ao mês. Outros escritores que estão tentando fazer carreira com blogs dizem que conseguem faturar apenas por volta de US$ 1 mil mensais (R$ 1,7 mil).

Velocidade pode ser essencial. Caso um blog seja superado por um milissegundo, o post de outra pessoa é que atrairá a audiência, os links e a maior porção das verbas publicitárias.

"Não há um momento sequer - nem mesmo durante o sono - em que a pessoa não esteja preocupada com a possibilidade de estar perdendo uma matéria", diz Arrington.

"Não seria ótimo se a gente adotasse uma regra que diz que nenhum blogueiro pode postar texto novo entre as 20h, hora do Pacífico, e o raiar do dia seguinte? Assim poderíamos todos descansar", disse Arrington. "Mas isso nunca vai acontecer".


Tradução: Paulo Migliacci ME


The New York Times

Juca:
Só falta o $$$ ? ou não...
1 E-leitor

Bia disse...

Eita feriadão!!!

Bom dia, querido.

Anônimo disse...

O QUE É O QUE É... ( 1 )
- Oi Maurício, aqui é o Eduardo.
- Oi Eduardo, tudo bem ?
- O chefe está esperando você, hoje, as seis da tarde.
- Onde vai ser, Eduardo ?
- Na casa dele, no Lago Azul.

O QUE É O QUE É... ( 2 )
- Alô, oi meu amor
- Oi Maurício, que horas você vem pra casa ?
- Vou chegar mais tarde, tenho um encontro fora da cidade.
- Com quem ? Onde ?
- Em Ananindeua, com o prefeito.

Juvencio de Arruda disse...

1-Eleitor, rsrs...até que não seria má idéia. Com o nível atual de acessos, o blog faturaria pouco mais de R$ 1 mil se disponibilizassse espaços comerciais do próprio Blogger.
Dava prá pagar os meus botões...eheh
Abs