27.4.08

Gelada

Na Folha de SP.

Denunciada pela concorrente AmBev, a Kaiser teve que tirar do ar um comercial com a ex-"BBB" Jaqueline Khury depois de recomendação do Conar alertando que ela é menor de 25 anos, idade mínima exigida para que uma pessoa participe de comercial de bebida alcoólica, informou o coluna de Mônica Bergamo deste sábado.
A cervejaria afirma que Jaqueline apresentou xerox da carteira de habilitação autenticada com o ano de nascimento de 1982. Porém, a data correta seria 1984.
O advogado dela, Erico Duarte, disse que ela entregou o documento original. A agência que fez a propaganda, a Fisher América, diz que a cópia foi entregue pela agência de modelos Mega, que por sua vez acusa Jaqueline.
A modelo participou da oitava edição do "BBB", realizada no início do ano, e foi eliminada já na primeira semana.
O crime de falsificação de documento público pode causar pena de até cinco anos de prisão

2 comentários:

Yúdice Andrade disse...

Sofrer um processo criminal é a chance que essa moça tem de continuar tendo alguma visibilidade. Se bobear, ela até gostou da notícia.
Em caso de condenação, provavelmente receberia uma pena alternativa. Imagine a alegria dela aparecendo em todos os programas da linha "celebridades" mostrando o dia-a-dia de uma "famosa" (?) vitimada pelo sistema penal... Deve dar IBOPE.

Juvencio de Arruda disse...

Olá,professor....é asssim que as beldades entram no mundo das celebridades. Mas ela é lindíssima. Tem uma "visibilidade" que eu vou te contar.