14.4.08

A Pocilga do Vizinho Estado

Do blog de Walter Rodrigues, de São Luiz do Maranhão.
Foi lá que aconteceu a história de um dono de pocilga que enfiou o rabo entre as pernas na hora de prestar seu depoimento em juízo.

Mais um prego no caixão da credibilidade do Jornal Pequeno, um diário que nunca foi santo, mas já teve seus méritos, foi enfiado por seus próprios donos neste sábado.O JP noticia com tanta falsidade a oitiva das testemunhas do processo que pede a cassação de Jackson Lago, que omite até a única informação que com toda certeza soube antes de qualquer outro — a de que uma das testemunhas da defesa resolvera não comparecer.
O ausente na sexta-feira foi justamente o jornalista Lourival Bogéa, diretor de redação do jornal. Que só não foi conduzido ao local “debaixo de vara” porque o juiz Carlos Santana, em decisão legalmente irrepreensível, negou o pedido formulado pelo advogado e deputado federal Flávio Dino.
Deve ser a primeira vez na história do mundo que alguém pede num tribunal a prisão, detenção ou condução coercitiva de um jornalista, e este, podendo fazê-lo, não noticia o fato. Por aí se tira o quanto vale o resto do noticiário pasquineiro do jornal dos Bogéa.
Outro aspecto dessa atitude fugitiva é que o referido jornalista, chamado à Justiça para esclarecer episódios de interesse público, mete o rabo entre as pernas e não apenas difama a profissão, como também atraiçoa os correligionários de quem tanto se dizia defensor.
Lourival Bogéa usa um pseudônimo que dispensa explicações: “Doutor Peta”. De hoje em diante não é só Doutor Mentira. É Doutor Covardia também.

7 comentários:

Hiroshi Bogéa disse...

José de Ribamar Bogéa, lúcido e corajoso fundador do lendário Jornal Pequeno deve estar revirando o túmulo. Não foi com essa marca que ele fundou o jornal e o transformou no maior símbolo de combate à ditadura e à dinastia Sarney.
Abs

Juvencio de Arruda disse...

Pois deviam chamar o sobrinho-neto (é isso, mestre?) que nasceu nas barrancas do Tocantins para comandar o diário.
Abs

Franssinete Florenzano disse...

Apoiado, Juca! Hiro já para o JP!

Anônimo disse...

Meu guru, sinceramente, não sei qual parentesco temos com a família Bogéa de São Luís. Preciso até ver isso.
Mas cheguei a conhecer o saudoso Robamar, quando eu fui assessor de imprensa do Reitor da UEMA (antiga Fesma), Ribamar Fiquene -, jornalista corajoso que nunca recuou um centímetro da luta que travou, até a morte, contra Sarney e seus asseclas.
Esse rapaz aí alvo da nota do Walter, acho que novo diretor do JP, Lourival Bogéa, não o conheço. Sinceramente.
------
Frans, JP, só se for para ajudar o querido Lúcio em seu Jornal Pessoal. O JP de São Luís, tô fora, nega.
Abraços.

Franssinete Florenzano disse...

Brincadeirinha, Hiro! Afinal, você é nosso patrimônio, não pode nos deixar! Abração.

Anônimo disse...

Robamar? Isso é trocadilho ou foi sem querer? rs

Quaradouro disse...

Tenho a indicação ideal pro Jornal Pequeno: o vereador Adelmo Azevedo. A mais recente dele é legislar sobre direito do trabalho, propondo que o poder público e a empresa privada paguem uma gratificação e dêem folga a seus empregados no dia do aniversário de cada um deles.