3.4.08

Haja Caneta

No blog da Franssinete Florenzano.

Mais um revés
O juiz Marco Antonio Lobo Castelo Branco, da 2ª Vara de Fazenda da Capital, suspendeu a posse de Antônio Erlindo Braga no cargo de Conselheiro do TCE, sob pena de multa diária de R$2 mil à Governadora do Estado, até deliberação definitiva de mérito.

7 comentários:

Anônimo disse...

Decididamente, o poder judiciário paraense não merece respeito.Na nomeação do Daniel Lavereda, em ação movida por auditores do TCM, ou seja, pessoas com fé pública,decidiu pela manutenção da posse.Agora, toma esta posição esdrúxula, contra o respeitado procurador do TCE, em ação de cidadão qualquer.

Juvencio de Arruda disse...

Qualquer cidadão tem a mesma fé pública que um auditor do TCE.
Perante alguns juízes, como se vê.
Veja, é vc quem diz isso, eu apenas reescrevi...rs
Então, general, não generalize.

Anônimo disse...

E o fernando Coutinho Jorge, num excesso de moralidade, não quiz empossar o Dr. Erlindo hoje à tarde.Como fez o Ronaldo Passarinho na posse do Zeca Araújo, sem nenhuma solenidade...literalmente.

Anônimo disse...

Juvêncio,retifico um comentário anterior. O Erlindo foi empossado, hoje, na secretaria do TCE, na presença de todos os conselheiros e procuradores.Feito justiça!Amém.
Só um detalhe: o autor da ação popular é um do município de Marapanim.Sem preconceito!

Anônimo disse...

Salve o dr. Erlindo Braga, a justiça foi feita. Fora este juiz que observou o caso com uma ótica tucana.

Anônimo disse...

É só entrar com uma ação para não pagar a multa, como o Judiciário não funciona, a multa jamais será paga. Tenhor dito.

Anônimo disse...

Acabar com o brilho da festa do Prof.Erlindo Braga, pra mim, foi pura maldade e mesquinharia do juiz.Só por pirraça do Dr.Almir Gabriel o professor não integrava o quadro de Conselheiro do TCE. Esse magistrado deveria se preocupar era em julgar a liminar há muito requerida pelo MPE no processo da sua colega Maria de Nazaré Brabo, desembargadora. aposdentada.