6.4.08

Senador Quiquiqui

A edição da coluna Quiquiqui, em O Liberal, conta que o senador Flexa Ribeiro terá que tirar leite de pedra para conseguir a reeleição, em razão da ciumeira que estaria causando pela sua atuação em Brasília. Para compensar, visita frenéticamente o interior.
Conversa fiada.
Dessa pedra não sairá leite algum, e Flexa é forte candidato à terceira ou quarta suplência de deputado federal pela legenda tucana.
O Quiquiqui desce ao ridículo quando tenta manufaturar líderes e heróis. É que ele escolhe mal os personagens.

18 comentários:

Anônimo disse...

Nada mais que retrato do jornal ao qual pertence. Portanto, está numa linha "coerente" (rs).

Anônimo disse...

Flexa Ribeiro é o que há de pior na política paraense. Ele, ao lado de Mário Couto. Ambos crias de Almir, alimentados por Simão Jatene. Ou seja, a cara do PSDB no Pará. Só podia dar nisso: a falência do partido e a incompetência política demonstrada na última eleição. Triste final de carreira para Almir Gabriel, que, sim, fez muito pelo Pará: ao invés de ter renovado os quadros políticos com gente jovem e de bem, fê-lo com gente "do mal" e carcomida pelo tempo e pela corrupção.

Victor disse...

Hahahahah

O Flexa não tem voto nem pra ser síndico, hahahaha

Anônimo disse...

Não menosprezem o carequinha, ele tem garra e muita cara-de-pau, quand decide que quer uma coisa acaba conseguindo

Fernando Bernardo disse...

Pelo jeito, deve estar rendendo "leite" pro Quiquiqui.

Fernando Bernardo

Anônimo disse...

O Pará está numa boa safra de senadores. Os 3 são lutadores e trabalham bem pelo Pará.
Passam por média.

blog do bacana-marcelo marques disse...

Na boa, com todo respeito aos senadores, mas senador com S maiúsculo, só o Mario Couto. E aqui não vai nenhum elogio a ele não. É que é o único que foi eleito, tem voto e por isso está lá. Os outros dois, com todo o respeito, são frutos da suplência, um absurdo que eleva ao Senado gente sem voto para isso. É sobre isso que sou contra, sempre fui e sempre serei, independente das qualidades dos suplentes - O Nery tem muitas, por exemplo. Mas em uma democracia, só o voto deveria eleger, nada mais.
abs Juca, e cadê o texto???

Anônimo disse...

Quiquiqui... risos... mas , no jargão adotado pelos donos da folha nariguda, a coluna é Tutti qui - uma sofisticação desnecessária, convenhamos.

Anônimo disse...

O fato do Nery ter sido suplente e hoje Senador não lhe tira o merito de ser o melhor senador paraense.
Essa balela de suplencia nào cola para desqualificar o trabalhado honrado do Senador Nery, ao contrario do Flexa "trabalho escravo" Ribeiro.

Anônimo disse...

Anônimo das 12:30, por favor! Boa safra de senadsores (sic!)! Nunca esteve tão mal. Todos eles trabalham, sim, pelos seus bolsos e privilégios, à exceção dquele do PSOL (mas com partido a priori falido). Vc, aliás, é paraense?

Anônimo disse...

Avisem ao Bacana, que o Jáder não é mais amigo do Tapiocouto, ainda mas agora, que ele ameaça não tomar banho e comer, por conta dos catões corporativos.

Anônimo disse...

Pelo menos pra uma coisa serviu a vitória da Ana Júlia: colocar no Senado gente da estirpe moral de José Nery. Não o conheço pessoalmente, mas em pouco tempo de Senado já demonstrou que é um diferencial na casa, da mesma linha ética de Jeferson Peres e Pedro Simom. Os demais daqui do Pará são fracos e até cômicos, pra não dizer outra coisa. O Mário Couto tá parecendo o Mão Santa, cheio de folclore e com pouco conteúdo.
Valei-me, Nossa Senhora de Nazaré.

Anônimo disse...

Os Senadores do Pará são todos muito fracos. A estirpe moral de José Nery é verdadeira, porém lhe falta garra e carisma.
É uma boa pessoa e educado o que é raríssimo nas hostes políticas, conta-se no dedo os que são. Porém nestes tempos no Pará já é um alento ter Nery como senado.

Anônimo disse...

è hora do povo se mobilizar pela edição de uma emenda constitucional que acabe com a figura de suplente de senador!!!

blog do bacana-marcelo marques disse...

Rapaz, e que é que tem a ver o Jader com isso? Como eu disse, tá escrito na minha nota, o Nery é bom sim, mas SENADOR só o Couto, por quem não nutro nada, mas foi eleito, e democracia se deve a votos, gostemos ou não dos eleitos. A nota foi sobre suplentes, resumindo, senadores sem voto, o que, continuo achando, é um absurdo.

Anônimo disse...

Ha boooommm!!!!

Anônimo disse...

Juvêncio,

Você é bom de piada. Como se leva a sério não é? Tens como decidir o rumo do Pará, das pessoas, quem é competente e quem não é...faz me rir.

Juvencio de Arruda disse...

Sentiu,né?
Ótimo.
Quem ri agora sou eu.De gente que não se leva a sério...rs