12.4.08

Sob Nova Administração

O governo do estado já respondeu ao factóide da prefeita de Santarém, que se assanhou para administrar o Hospital Regional do oeste, o mais bem acabado exemplo da pilhagem e incompetência - misturados em doses dramáticas - do atual governo.
Rescindiu unilateralmente o contrato com o Centro de Administração Paranaense (CAP), e vai entregá-lo à Pro-Saúde, que ja administra o HR de Altamira.

5 comentários:

Val-André Mutran disse...

E HR de Marabá também.

Anônimo disse...

Será que alguém pode me informar qual o hospital o hospital,inaugurado ainda no governo Jatene, administrado pela OS do deputado Luis Seffer ?
Pelo jeito, está tudo as mil maravilhas por lá...
Será o de Redenção ?
Ou foi a redenção, para o deputado ?
Pelo jeito, até plano médico, esse G 10 possui.

Anônimo disse...

Respondendo ao anônimo das 09:40 AM, o hospital que está sendo administrado pela empresa do deputado Sefer é justamenbte o de Redenção. O contrato já foi feito, na época, sob as bençãos da nova governadora.
Quanto ao do Oeste, com esa nova medida, está mais do que comprovado a sacanagem que fizeram com Sanatarém e toda àquela região: foi só lá, exatamente para atingir o médico Paulo Monteiro, que tiraram a OS Maternidade do Povo, que também estava com contrato assinado para tocar o hospital.
O resultado tá todo mundo vendo. E o povo de Santaraém e região sofrendo.
E éwu pergunto:como passaram para essa OS do Paraná e a,agora, para essa outra Pró Saúde sem nenhuma licitação?
Mas não era justamente a governadora Ana Júlia, em sua campanha, e já no governo, que dizia de peito aberto que contrarar OS era uma aberração?
Como diria a mãe do Mauro Neto em seu ex blog:nada como um dia atrás do outro com uma noite pelo meio.

Antonio Fernando

Anônimo disse...

Negatofe,nada como um Santo atrás do Outro .

Anônimo disse...

Peço que este blog e seus leitores acompanhem com atençao o desenrolar deste drama do Oeste. Este é um exemplo do historico interesse da divisao territorial e criaçao do Estado do Tapajos, o descaso com uam regiao onde so chega com 1 hora de TAM ou 3 dias de Barco, onde vivem uma populaçao media de 1 MILHAO de habitantes. Este povo penalizado tem peso eleitoral, que o diga Dr. Almir e Valeria.

Ass. Antonio Campos