20.10.08

Enquanto Isso, no Tribunal do Júri

Tá difícil a relação entre o MPE e um dos juízes do Forum de Marabá.
Por pouco o caldo não entornou na terça que passou quando um juiz que se intitula pitbull, responde a procesos na Corregedoria do TJ, inclusive dois PAD's, deu de encontro com um promotor que tem sangue quente.
Pra completar, um dos acusados apontou a ex deputada tucana Elza Miranda como mandante do assassinato do despachante Machão.

6 comentários:

Anônimo disse...

Novo entrevero com o Ministério Público de Marabá, o tal juiz pitbull conseguiu, há um juri para quarta feira desta semana e a promotora designada já se julgou suspeita. Dizem que debateu acaloradamente no gabinete do juiz. O evento é aguardado ansiosamente pela população de Marabá. Mas que promete, promete.

Anônimo disse...

ProfºJuvêncio,como faço para chegar a alguém da coodenação do Priante, para no próximo debate,lembrar ao Duciomar que ele foi eleito para um mandato de quatro(04) anos,pois, o mesmo,sempre que está acuado,diz que está somente a 03 anos e 1/2 na frente da administração a prefeitura.Será que nem isso esse Duciomar aprendeu?Dá-lhe Prante!!!

Alan Wantuir disse...

Caro amigo, estou lendo sobre a crise do Direito nas democracias modernas. Será que nosso atual modelo está defasado? Vejo e leio tanta coisa que chego por vezes a desacreditar no atual sistema e esse aí é um mau exemplo e a mostra evidente de tal desgaste do sistema. Perguntei ao Prof. Edir Veiga sobre tal assertiva e ele me disse que isso era assunto complexo. O que voçê me diz?

Juvencio de Arruda disse...

Das 1:22, escreva para a seção Cartas do Leitor, da folha sobrancelhuda.
Chega lá, no comitê do Pirante.

Juvencio de Arruda disse...

Caro Alan, o prof. está correto.
A propósito, a Associação dos Magistrados parenses, em conjunto com a Associação do Ministério Público, vai promover um debate sobre a crise na segurança dos juízes e promotores paroara amanhã, no auditório do Forum Cível.
Pena que não vão discutir a arrogância das categorias, os que detestam ficar na Comarca, a inclinação ao nepotismo, suas alianças políticas com o poder executivo, os privilégios e prerrogativas estabelecidos na República Velha e outros quetais.
A crise também passa por esses fatores, que descredenciam a Jutiça e o MPE e prejudicam a imagem do Poder junto a sociedade.

Anônimo disse...

Não conheço o Juíz. Conheço o promotor, Dr. Maurício, um cearense cabra-da-peste. Desafiou o Juiz para um duelo ou para as vias de fato.