27.4.07

Rola o Jogo

No on line do Diário do Pará, citando a Agência Folha.

Operação conjunta do Ministério Público do Pará e da Polícia Civil do Estado fechou nesta quinta-feira três casas de jogos eletrônicos em Belém (PA). Foram apreendidas 170 máquinas caça-níqueis e cerca de R$ 75 mil em dinheiro. Um policial militar que fazia a segurança de um dos locais foi preso em flagrante por porte ilegal de arma. Nenhum dos donos das casas de jogos foi detido. No momento da ação, apenas os gerentes estavam presentes. Segundo o promotor Gilberto Valente, outros quatro endereços onde também foram cumpridos mandados de busca e apreensão hoje estavam vazios. O promotor disse não acreditar em vazamento de informação. Segundo ele, as recentes ações de repressão ao jogo ilegal no país podem ter motivado o fechamento das casas. O promotor disse que há suspeitas de que proprietários de casas de jogos de Belém tenham ligação com grupos de exploração de jogos ilegais no Rio de Janeiro. O material apreendido foi encaminhado à Delegacia de Investigações e Operações Especiais de Belém, que irá conduzir as investigações. A polícia estima que o faturamento diário das casas de jogos fique entre R$ 20 mil e R$ 30 mil.

Olha, vai aparecer gente graúda e conhecida na cidade nessa parada.

2 comentários:

Anônimo disse...

Meus amigos só cego não vê que o governo persegue os bingos porque quer ser o único e feliz banqueiro de jogo do país. A história nos mostra que basta ser governo para deixar a credibilidade e a honestidade na porta antes de entrar.

francisco rocha junior disse...

Anônimo das 10:10PM, acho que esse pensamento de que o governo quer deter o monopólio do jogo não é bem o motivo pelo qual se toleram os jogos de azar. A dica da verdadeira intenção pode estar, quem sabe, na cena final de um filme muito interessante: O Senhor das Armas.