2.4.08

Boom... e Buum!

Na opinião de um experiente profissional de urbanismo que jantou com o poster na segunda, 31, a bolha de consumo da construção civil da capital paroara estaria prestes a estourar.

15 comentários:

PinkY disse...

oh-my-god! (expressão bem filme catástrofe). Será que caem coisas, digo, preços?

Juvencio de Arruda disse...

rs...antes eles, Pinky.
E precisam mesmo. Estão na faixa de R$ 3 mil o metro quadrado dos apartamentões, a maioria comprados mediante levagem, segundo fontes do mercado.
Ou seja, vc teria que dar muitas horas de esfrega para comprar um quarto e sala em Nova Déli.
Bjs e bom dia, querida.

Anônimo disse...

Que diga o mercado de Aluguéis, chega a beirar a imoralidade que alguns proprietários de imóveis estão cobrando pela locação, claro todos ainda mais inflacionados pelo câncer do processo de locação, as imobiliárias, que super faturam os preços dos imóveis para compensar a pouca quantidade desses clientes em suas empresas e tendo que cubrir seus custos, estão descaradamente influenciando os preços para valores estratosféricos. Hoje uma casa com até 2/4 não fica por menos que R$ 1.200, um absurdo! Belém já tem a fama nacional da cidade com os aluguéis mais caros do Brasil. Alguém imagina outro motivo?

Assina, " O Indignado "

PS: Se alguem com imóvel a preço "Real" disponível para locação, pode deixar o contato aqui mesmo.

Anônimo disse...

Taí uma boa fonte de pesquisa para a RFB, não achas?

Anônimo disse...

É, essa novela tem muito mistério, donde aparecem tantos "classe-alta" para consumir tantos imóveis de luxo nessa pobre cidade?
Imobiliárias e construtoras peso-pesado entrando, comprando terrenos e lançando condomínios de R$3 mil /m², com vendas acima de 50% no lançamento, tudo muito estranho.
E já pararam para projetar o caos do trânsito que ficará ainda pior?
Basta uma continha bem simples.
Compram 5 casas onde, em média, moram 20 pessoas e 05 carros.
Alí constroem um espigão de 15 andares (x 4 aptos x 4 pessoas=240 pessoas; 60 carros no mínimo!).
Ou seja, onde antes trafegavam 05 carros, a rua será estrangulada diariamente por mais 60 carros!!
Ái de tí, Nova Déli.

Anônimo disse...

O pior é que os apartamentos realmente acessíveis à classe média ficam lá na "ponte que partiu" e são a gema de um ovo de codorna, com 45m² em média.

Rodeados por favelas, invasões e odiosas festas de aparelhagem.

Alan Lemos disse...

Aqui em Belém o preço do metro quadrado é hiperinflacionado: enquanto um excelente apartamento de 100m2 em pleno centro de Brasília DF é R$ 100 mil (R$ 1 mil o m2), aqui é R$ 3 mil brincando. O Parc Paradiso, por exemplo, o m2 é o mesmo preço de imóveis em Itaim Bibi, o mais chick dos chicks bairros da capital paulista.

Os motivos são basicamente o "mercado futuro" (comprar na planta para vender na entrega) e principalmente a lavagem de dinheiro oriundo do secreto mercado de drogas: Belém está na Rota-da-Seda entre Colômbia e Europa (é só reparar no mapa, está fisicamente no caminho).

É isso que gera a grande procura. E a oferta é realmente alta, mas a procura é altíssima, elevando muito as cotações.

Espero que com o estouro dessa bolha, os preços do m2 caiam bastante. A classe média "honesta" paraense agradece.

Anônimo disse...

Um apartamento no Torre Umari, recém-lançado pela Agra/Leal Moreira na Dom Romualdo de Seixas, com apenas 107m², está custando R$ 370.000 à vista.

E ainda nem começaram as fundações do edifício. Imagine quanto estará custando na entrega!

Às vezes, eu me pergunto se sou pobre demais por não ter condições de comprar um apê desse nível. E olhem que não é lá muito grande: são apenas 107m² de área privativa.

Outro prédio da Leal Moreira, o Torre de Alhambra (onde o elevador despencou do 10º andar), já teve diversos problemas de infiltração, inclusive com o estouro de uma tubulação no 14º andar e o conseqüente alagamento dos dois elevadores, o que certamente explica o acidente ocorrido. Com as placas eletrônicas molhadas, os elevadores nunca mais funcionaram direito.

E o exemplo acima vem de um dos prédios mais caros da capital. Ou seja: paga-se CARO por luxo, vaidade e status. Não por qualidade.

Assina, " O Indignado "

Anônimo disse...

Bem feito pro Rominho, que lançou a tal de incorporadora ROMA e não conseguiu vender, sequer a metade dos apartamentos do empreendimento, apesar da intensa propaganda televisiva.

Anônimo disse...

Um fator que agrava em muito essa situação é o bairrismo do Belemense, que esta acostumado tudo pertinho ao alcance da mão. Um exemplo para quem é da área, agência de publicidade desprestigia uma produtora ou fornecedor que estaja fora do centro da cidade, isso mesmo hoje em dia com a internet, queria que esse pessoal fosse trabalhar em um grande centro, onde as distâncias não são contadas em quarteiroões, mas em Kms. Tudo tb é uma questão de cultura.

Anônimo disse...

Acredito que 80% das construtoras de Belém fazem imóveis pra rico. Se são ricos oriundos da lavagem de dinheiro eu não sei, mas uma cidade com centenas de profissionais publicos abastados dá nisso. Nunca sequer virão uma gota de suor pender de suas testas, a não ser aquelas das saunas e das academias de ginásticas.. Oh vida dura, e ainda sobra tempo e dinheiro para especular no mercado imobiliário.

Nivardo disse...

Amigo Juvêncio me envie uma luz do seu grande farol da Sabedoria.

O que é mesmo que vai acontecer se essa Bolha explodir???

Se for para que os preços de venda e locação de imóveis caia eu tenho aqui uma caixinha de alfinetes posso distribuir pro pessoal ajudar a explodi-la.

Juvencio de Arruda disse...

Meu prezado Nini, lamento informar que a etapa monopolista do capital revogou a lei da oferta e da procura, que garantia a queda dos preços em situação de crise de demanda...rs.
É mais barato manter o estoque do que vender a preços supostamente baixos.
E a explosão da bolha nada mais será, se houver, que uma retração das vendas.
Ganhe mais dinheiro, e compre seu quatro suites...eheh
Abs

Nivardo disse...

".. Ganhe mais dinheiro, e compre seu quatro suites...eheh
Abs"

Que deuz lhe ouça, mas com certeza vou fazer isso suando um pouco. hahahaha

Um grande abraço.

Anônimo disse...

Com essa profusão de lançamentos, eu imaginei que os preços fossem cair. Que ingenuidade a minha!