4.4.08

Convencional

O ex prefeito Edmilson Rodrigues virá a Nova Déli para a convenção municipal do PSOL, no início da segunda quinzena deste mês.

27 comentários:

Anônimo disse...

Convenção já?
Amanhã é o prazo da desincompatibilização, faltará exatamente 6 meses pra eleição. O PSOL fazendo no início da segunda quinzena faltará cerca de 2 meses e meio pro começo da campanha.. meio prematuro pra uma prévia, não? pensava que elas fossem mais para junho...

O grupo de Edmilson já tem o número de votos suficiente pra fazê-lo ganhar a prévia.. o problema é ele querer.

Será que fazer a prévia logo não seria uma estratégia pra logo mostrar que ele está no páreo?

meu voto está fechado, já é 100% pra ele!

Juvencio de Arruda disse...

Será que não errei?
Será que não troquei conferência por convenção?
Vou aeriguar e atualizarei a noa, obrigado.

Anônimo disse...

De um psolista bem informado:

A Convenção do PSOL de Belém, que nos estatutos do partido equivale ao Congresso Municipal, deverá ser marcada para meados de maio, algo como dia 17. A função do encontro é eleger o Diretório da capital. Não confundir com a Convenção legal, aquela que deve aprovar as candidaturas, cuja data limite é 30 de junho.
O professor Edmilson deverá passar por Belém antes disso, em torno do dia 20 deste mês.
Vem rever seus companheiros e, como não poderia deixar de ser, conversar sobre política.

Juvencio de Arruda disse...

Blz.
Valeu, obrigado!

Lafayette disse...

Como sou um desenturmado e desinformado em questão de política paraoara, pegunto:

Juva, pelo que entendi o Edmilson não mora em Belém?

Anônimo disse...

Volta Ed Belém te espera.

Anônimo disse...

O ex prefeito Edmilson Rodrigues terá uma conversa muito importante aqui em Belém, que irá decidir sua candidatura a prefeito.
A primeira conversa foi em São Paulo, em dezembro do ano passado.
Se as coisas continuarem caminhando, uma grande surpresa política vai virar de cabeça pra baixo a sucessão para a prefeitura de Belém.
Surpresa que não ficará restrita aos limites do Pará.
Será uma surpresa nacional...

Anônimo disse...

Não só não mora, como também na época que morava era a mesma coisa. Morava em mundo de fantasias e alegorias.

Cris Moreno disse...

Ôba... rsrs...meu santodaime...livre-me do Walter Rogrigues My Love ! rsrs

Beijos, Juca. É saudade sim senhor!

:)

Anônimo disse...

Segundo turno: Edmilson X Valéria.

Val-André Mutran disse...

Gostaria de saber de Edmilson, afinal, qual é a dele?

É estudante ou político?

Anônimo disse...

Para Lafaytte:

Laffayete, Edmilson é formado em arquitetura e era professor de matemática, governou Belém de 1997 a 2004. Em 2005 mudou-se para SP capital e lá foi fazer seu doutorado. Em 2006 veio passar o tempo da campanha eleitoral em Belém, o que atrapalhou seu doutorado.

Logo após as eleições para governador (onde ele teve 5%, ficando em 4º lugar), voltou pra SP para tocar os estudos. Não é raro ele vir por Belém, ver como estão as coisas. Vem a cada 2~3 meses, mais ou menos.

Abraços,
Ass. um eleitor do "Ed".

Anônimo disse...

hmn.. então é o Diretório Municipal que está em jogo.. é, promete uma BOA briga entre APS (corrente do Edmilson, Nery, Araceli) x CST (corrente mais radical).

Anônimo disse...

Mas afinal,o Giovani é político ou fazendeiro?

Anônimo disse...

Quem pode responder ao anônimo das 9:59 é o assessor para assuntos aleatórios do deputado Giovani, Val-André Mutran.
Com certeza, ele perguntou, lá em cima, sem olhar para o seu umbigo.

Anônimo disse...

ED+, ED FAZ + E MELHOR POR BELÉM.

Val-André Mutran disse...

O PSOL fechou questão liberando coligações, inclusive preferencialmente com PDT, PSB e PC do B. Vetou PT, PSDB e DEM.
O Giovanni é político com mandato, certo anônimo das 9:55. Desde quando ser fazendeiro e reflorestador é crime?
Como o esculacho é de um anônimo, não tenho tempo pra perder com quem não conheço.
Prefeito por Prefeito o Giovanni o foi duas vezes e revolucionou o Município que administrou em plena época da Ditadura, sendo inclusive preso pelos militares...mas isso é outra história e não interessa ao anônimo.
Ed é político ou estudante?
Ninguém respondeu.
Incrível como mudam o rumo da prosa.
Abs mestre.

Anônimo disse...

O Val-André ainda não respondeu o que tem a ver o fundilho com as calças.
Se o chefe dele pode ser médico(sic), fazendeiro e político, então por que o ex prefeito Edmilson não pode ser estudante e prefeito.
O que esse Val-André deveria fazer, era repetir aqui pra nós a sua opinião sobre o jornal O Liberal. A mesma opinião que deixou aqui antes.
Se tiver coragem, hoje...

Anônimo disse...

Val André, Edmilson é um político estudioso e um estudioso da política? Qual o problema há nisso? Talvez, esse seja um dos principais problemas de nossos políticos, que são exemplos de despreparo em elaborar políticas públicas que venham beneficiar os trabalhadores. O próprio Juca é um estudioso da Política, e quem sabe um político estudioso. Não é mesmo Juca? Afinal, nossas relações são políticas!

Abraços,
Max Costa

Juvencio de Arruda disse...

Claro que sim, Max.
O mestre viajou.
Eu só não sou um estudioso da política, nem um político estudioso. Mal me arasto e vc sabe bem isso.

Abs, Max.
Outro pra vc, mestre.

Val-André Mutran disse...

Obrigado pelos esclarecimentos Max Castro. Você foi o único que entendeu a pergunta.

Val-André Mutran disse...

Coragem o que? Tá mordido Anônimo!
Está publicada e assinada.
Assine as suas opiniões.

Anônimo disse...

Não há a menor dúvida que os resultados da Conferência Eleitoral do PSOL, realizada há poucos dias atrás, na capital federal, fortaleceu a candidatura do ex-prefeito de Belém, Edmílson Rodrigues, a prefeito da capital no próximo pleito.

Em sintonia com os acontecimentos políticos em Belém, Edmilson e o PSOL (diga-se APS, corrente interna a que faz parte), se esforçam para garantir uma base de aliados que possa fazer frente às máquinas dos partidos que governam o Pará e Belém, às estruturas políticas e à mídia paga.

Sem dúvida, é um grande desafio, bem maior, que o de 1996, quando saiu de 3% e chegou vitorioso ao final do segundo turno daquele ano.
Os dados favoráveis de agora são a liderança em todas as sondagens de opinião realizadas nos últimos 12 meses e a novidade que o PSOL representa no cenário político. Há também a experiência administrativa do professor e arquiteto Edmílson Rodrigues e a vontade política que mudou radicalmente a forma de gerir a cidade.

Edmilson tem carisma e respeito do povo. Na gestão de 8 anos (1997-2004), o Governo do Povo, estabeleceu cooperação com várias cidades do mundo (todos ainda lembram dos médicos cubanos e agentes de saúde que barraram a chegada da dengue).

Pode parecer pouco, mas Belém entrou no mapa da solidariedade e cooperação internacional com a exitosa gestão do prefeito Edmilson Rodrigues.

Nossa cidade era conhecida como a cidade da participação popular e do cuidado às crianças e jovens, idosos, negros, índios e mulheres.
Juca, qualquer que seja a decisão de Edmilson Rodrigues ser ou não candidato (eu torço para que ele seja!) a grande contribuição que as pessoas de bem, intelectuais, trabalhadores e gente de boa fé, poderiam dar à cidade, seria criar um grande movimento para trazer a cidade de volta aos seus cidadãos e cidadãs.

O prefeito Duciomar Costa (e todos aqueles que o apoiaram e hoje o apoiam) em nada contribuiu para uma cidade melhor. Pelo contrário, não dá mais vontade de morar e viver em Belém.

Partidos como: DEM, PSDB e PT, este último infelizmente, nada fizeram ou podem fazer para alcançarmos isso.

Bem que o cidadão Edmilson Rodrigues poderia organizar esse grande movimento. Sair pelos bairros, ilhas, do centro às baixadas para conversar com o povo, ouví-lo; sem soluções mágicas, sem promessas mirabolantes... A idéia e pactuar melhorias, fazer parcerias, falar e ouvir como pedagogia de trabalho conjunto... A violência assombra e só poderá ser derrotada com a vontade de oferecer oportunidade aos jovens e dar um futuro às crianças.

Belém está precisando de gente que tenha credibilidade, respeito e decência. Que fale a sua língua e queira tratá-la com carinho. Alguém que não seja o "salvador", mas aquele que vai apontar o rumo, o caminho... E junto com todos os outros seguir em frente para o resgate, a refundação de Santa Maria de Belém do Grão-Pará.
A cidade precisa se reoxigenar... Ter de volta às manifestações culturais (bienal de música, carnaval popular, festas juninas, natal das luzes, festas religiosas...).

Sabe, é com cultura, emprego (gerado nos bairros, através do Banco do Povo) e educação (com bolsa escola de um salário mínimo) que vamos renascer!

Grande abraço, meu caro Juca!

Satchel Paige

Juvencio de Arruda disse...

É, meu caro Satchel, são grandes os desafios.Alianças, recusos, moblização, cerco da mídia, e algumas posturas do partido que despertam reservas setores do eleitorado.
Tentei escrever sobre isso aqui:
http://quintaemenda.blogspot.com/search?q=Num+Minuto+Eu+Te+Falo.

Foi em julho do ao passado, mas acho que muitas observações ainda estão de pé.
Grande abs pra vc.

Val-André Mutran disse...

Sem dúvida é um ótimo candidato, mas acho que os estudos irão prevalecer.
Sem grana o Ed não leva essa.
Há o agravante do tempo do partido na propaganda eleitoral e agora com a possível proibição da utilização da internet na campanha -- reduzindo custos por adesão de gravidade de militantes e simpatizantes --, a coisa fica mais difícil ainda.
Vamos aguardar o andamento das articulações.
Satchel Paige meus parabéns pelas colocações precisas, sem o vício do radicalismo.
Abs mestre.

Anônimo disse...

Primeiro,o discurso para tentar desistimular a candidatura do Edmilson, era da impossibilidade do PSOL fazer coligacão com outros partidos... "vai ser muito pequeno o tempo de TV",etc. Agora, sem mais este impedimento,os coveiros de sonhos, trataram de encontrar outro argumento:"ele não tem a máquina,não tem dinheiro".Ora,ora,ora,se isso fosse totalmente verdade, o Edmilson não teria sido prefeito,a Ana Júlia não seria governadora, muito menos o Lula presidente,afinal em todos os tres casos o candidato não detinha a máquina, e por consequencia não teriam dinheiro.Menos verdade!o que de fato tem relevancia na hora da captacão de recursos numa campanha eleitoral, é o nome do candidato e sua posicão nas pesquisas de opnião.Todos querem apostar no vencendor.O Edmilson possui essas duas condicões, nome forte e primeira colocacão em todas as pesquisas realizadas. Portanto, ele só não será candidato se não quiser.

Anônimo disse...

O ex prefeito Edmilson, vai continuar em São Paulo.
Ele não quer nem ouvir falar em candidatura.
Vai apoiar sua companheira do PSOL no primeiro turno.
No segundo, veste a camisa da ex vice governadora Valéria Pires Franco.
Não é a camisa do DEM, é a camisa da Valéria.
Anotem !!