3.4.08

Vencido, Mas Inteligente

Leia aqui, na íntegra, o voto vencido da desembargadora Albanira Bemerguy, presidente do TJ paroara, no caso da absolvição da juíza de Abaetetuba por maioria do Pleno do TJ.
O blog cumprimenta a decisão de torná-lo público, e chama atenção para o fecho do voto da presidente do TJ, onde se lê:

“Ressalto, ainda, que há procedimentos instaurados perante a Corregedoria Geral da Polícia Civil, Ministério Público e Câmara Federal, logo, seria, a meu ver, constrangedor que o Poder Judiciário que representamos se esquivasse ao cumprimento de suas atribuições, o que, certamente, ensejará a avocação dos autos para apuração devida por órgãos alheios a este Poder.” (negrito meu)

Nem esta chamada sensibilizou seus dignos pares, correndo o risco de serem chamados às falas mais adiante e serem forçados a reabrir a investigação.
Perceba que a desembargadora ainda sinalizou aos pares para ver se aprovavam a abertura das investigações, quando propôs que a magistrada NÃO fosse afastada durante o PAD, permanecendo em suas atividades normais, ao contrário do que normalmente deveria ocorrer, acenando com uma apuração mais suave.
Nem assim a maioria topou.
Há quem avalie que a cabeça que derrotou o hábil voto da presidente não estava presente na sessão.
Mas não há nada que comprove a especulação.

-----

Segundo despacho da Agência Estado, desembargadores afirmaram que não poderiam ceder às pressões da opinião pública e da imprensa, declaração cabalmente desmentida pelo teor do voto da presidente do TJ e pelas investigações do Corregedor do Interior.
A OAB tem razão. É uma vergonha!
A decisão merece o repúdio da opinião pública e a ribalta nacional, nas condições em que chegará. Merece até mais, mas aí há que se esperar pelo CNJ.

8 comentários:

Anônimo disse...

É o chamado CORPORATIVISMO RUIM que o Judiciário local não tem vergonha de vomitar nas nossa caras

Anônimo disse...

Essas mumias arraigadas a posicionamentos contrários ao nosso tempo , imaginam que com tal comportamento livararm a cara de um de seus pares. Na verdade apenas abriram a porta do inferno, a imprensa nacional e internacional e os orgãos federais se imcumbiram de mostrar a podridão que exala do judiciario paraense.

Franssinete Florenzano disse...

Para quem conhece os desembargadores Albanira Bemerguy e Constantino Guerreiro, eles jamais teriam postura diferente da apuração rigorosa. Agora, é a vez do corregedor do CNJ agir.

Anônimo disse...

Mais uma vergonha para o nosso TJE.

Janjão disse...

Juvêncio, esses Srs. e Sras se acham acima do bem e do mal, é corporativismo puro, isso é uma VERGONHA, é nessas horas que tenho vergonha do nosso sistema judiciário, a eles as vantagens da lei, para nós (pobres mortais) os rigores da lei.

Abs Janjão

Juvencio de Arruda disse...

Dr. Anônimo das 15:16.
Que tal encaminhar os documentos ao blog, com suas denúncias sobre esse tal de Tino Lobato, e sobre os desfalques de Augusto Barreira Pereira no BASA dos anos 80?
Pelo Correio, pode ser.
Mande um mail para o meu mail juvencioaruda@gmail.com
Obrigado.

Juvencio de Arruda disse...

Ok, dr. Anônimo, obrigado pelo seu gentil retorno e correto conselho.
Mas...por que os "desembargadores mais antigos" me falariam alguma coisa se nada diseram à época, prevaricando, se o que o senhor diz é verdade sobre este tal de Tino Lobato?
Quanto ao outro caso, do BASA, perdão, mas não encontrei a referência na rápida busca que fiz no Google.
Como eu mesmo afirmei no post abaixo deste, sou quase analfabeto em internet.
Experimente um contato por e.mail
através de uma conta criada específicamente para o nosso contato.
(aproveito para corrigir o meu ail: é juvencioarruda@gmail.com)
O dr. não precisará se identificar em nenhum momento.
Obrigado.

Juvencio de Arruda disse...

Ok, dr. Recebi seu mail.
Obrigado