2.4.08

Vergonha

'É vergonhoso pro nosso Estado. Isso mostra apenas que o Poder Judiciário é corporativista'.
Com essas palavras, a representante da OAB, Valena Jacob, classificou a decisão do Pleno do TJ paroara que decidiu não investigar a juíza de Abaetetuba do caso da adolescente que ficou presa durante quase um mes numa cela masculina.
Por 15 votos contra 7, e 1 abstenção, a decisão será motivo de pedido de abertura de inquérito pela Ordem ao Conselho Nacional de Justiça.
É assim.

Com informações do Portal ORM.

5 comentários:

Anônimo disse...

Vigilante se manifesta: Além de vergonhoso é corporativismo puro. Depois não querem que a população diga que a justiça é feita de leis, estilo teia de aranha, que só pega insetos. Nunca um bicho maior que a rompe com a maior facilidade. Um resultado do descrédito na justiça são as vinganças de rua que começam a crescer. E o pior, a certeza da impunidade. As periferias já começam a contratar perigosamente, elementos que executam a lei mais rápido. Uma pena. Exemplo como este, sem ao menos uma suspensão, deixam todos os pobres mortais desacreditados em nossa pobre "justiça". Daqui a pouco os doutos não podem se queixar da proliferação da violência enaltecida pelo descrédito na justiça. Queira Deus que a sociedade não se volte para resolver seus casos para organizações criminosas, como já acontece, em casos isolados, no Rio e Sampa.

Anônimo disse...

É mesmo vergonhoso nobre Advogada, porém, porquê somente agora a OAB se manifesta, passaram tanto tempo comendo abiu, ainda bem que pararam de comer a grandiosa fruta. Se por um acaso, um dia a Douta Juíza for punida,no máximo será com uma polpuda aposentadoria, diferente dos pobres mortais que por pouco, perdem a emprego e ainda vão para a Cadeia. Estou radiante com nova postura da OAB, a nova Paladina da Moralidade Paraense.

Prof. Alan disse...

Juvencio, Meu Parente, não me espanto se os doutos Desembargadores concluírem que a culpa foi da garota, que estava no lugar errado na hora errada...

Anônimo disse...

A OAB precisa dá exemplo, a começar a prestar contas de modo amplamente transparente quanto as anuidades pagas pelos advogados.Não é certo que sob o argumento de uma suposta "autonomia" esconda-se debaixo do tapete o empreguismo de parentes e aderentes dos gestores da gestão.

Juvencio de Arruda disse...

Que pena que vc não consegue se contrapor ao post.