29.2.08

Corda Esticada

No blog do Bogéa.

Depois do Caso Furtado, a relação da Polícia Judiciária com a Polícia Civil de Marabá está bastante carregada. O clima de animosidade chegou ao extremo no meio da semana quando o juiz César Dias Lima deu ordem de prisão à delegada Nilde Rosa. O fato só não se consumou depois de longa reunião da Superintendente de Polícia do Sudeste, Sílvia Mara com o próprio magistrado e outras autoridades, entre elas, a promotora Cristina Lacerda, corregedora de polícia, Ana Indira e a delegada Nilde.
Silvia Mara foi denunciada junto a corregedoria da PC pelo promotor José Furtado.
Quem está amando as desavenças das altas autoridades do município é a bandidagem.

-------

Segundo uma fonte marabaense do blog, toda a imprensa da cidade acompanhou a diligência policial à casa do promotor Furtado na noite do baleamento. Fica difícil aceitar a tese da ilegalidade da ação da Polícia, com o registro da imprensa, como quer fazer crer o promotor.

4 comentários:

Anônimo disse...

juvencio, não existe essas duas polícias, são ambas; a promotora não se chama Lacerda, e sim Colares
atenção é recomendável

Anônimo disse...

Juv~encio,
até agora o Ministerio Público, não afastou o Promotor Homicida, esta esperando que o mesmo, apronte mais uma vez, a População de Marabá, espera uma resposta do M.P.

Anônimo disse...

juvencio, não existe essas duas policias, elas são uma só, o bogea se confundiu; a promotora é colares e não lacerda e o que uma coisa tem a ver com a outra? isto é, a desavença do juiz com o caso furtado?me explica.

Juvencio de Arruda disse...

Ô das 9:35, não há nenhum homicida no caso. E a população de Marabá que cobre mesmo do MPE.

Ô das 4:05, que dise que há relação entre um caso e outro.
São duas notícias no mesmo post.
Só isso.
Estão anotado os equívocos, obrigado.