29.2.08

Mistério

Mas afinal, o que faz mesmo a secretaria de Projetos Estratégicos do governo do Pará?

11 comentários:

Anônimo disse...

Ora, seu Juve, por serem "estratégicos" são certamente hiper-super-ultra secretos...rs
Vai ver eles tem ligação com o Mangabeira Unger, aquele ameribrasileiro da Secreta Secretaría de Projetos de Lonnnnnnngo Prazzzzzzzzzzzzzzzzzzo.
Sinecura, não seria esse o nome correto?
Jornais, revistas e cafezinho garantidos, uau!

Anônimo disse...

Well, well ... para quem não sabe, a SEPE é a Secretaria de Estado de Projetos Estratégicos do Pará, criada através da Lei nº 7.018, de 24 de julho de 2007, como um órgão da administração direta, e tem por finalidade a formulação e a gestão de ações, programas e projetos de interesse estratégico definidos no âmbito da administração pública estadual, dentre os quais destacam-se o Pará Rural e o Banco do Produtor, dentre outros, ainda em fase de implementação.
Um abraço Juva!

Anônimo disse...

O pessoal do Pará Rural, vinculado à SEPE, anda se expondo à malária e febre amarela visitando comunidades no meio do mato, para ver como atender com projetos adequados essas pessoas abandonadas. Ainda nesta semana estiveram no interior do interior de Pacajá, no meio da chuva. Sem jornal, sem revista e o técnico ainda pegou uma diarréia braba bebendo água de um córrego direto. É preciso a gente se informar bem antes de criticar.Desculpe colocar "anônimo": é que não sei manejar isto. Assino: Hélio Mairata. O técnico em tela é o Paulo Santana Gomes, meu filho, que já vaou todo o interior de Almerim, Parauapebas, Igarapé-Açu e outros "aprazíveis" lugares.

Anônimo disse...

O pessoal do Pará Rural, vinculado à SEPE, anda se expondo à malária e febre amarela visitando comunidades no meio do mato, para ver como atender com projetos adequados essas pessoas abandonadas. Ainda nesta semana estiveram no interior do interior de Pacajá, no meio da chuva. Sem jornal, sem revista e o técnico ainda pegou uma diarréia braba bebendo água de um córrego direto. É preciso a gente se informar bem antes de criticar.Desculpe colocar "anônimo": é que não sei manejar isto. Assino: Hélio Mairata. O técnico em tela é o Paulo Santana Gomes, meu filho, que já vaou todo o interior de Almerim, Parauapebas, Igarapé-Açu e outros "aprazíveis" lugares.

Anônimo disse...

Do que conheço da Sec Estadual de Projetos Estrategicos ela iniciou o ano passado executando o programa Arca das Letras, distribuindo mais de 60 bibliotecas; Esta contribuindo com as analises para liberação de financiamentos do Banco do Produtor, já tendo sido empenhado, entre outros, financiamento para ampliação do Hotel Uirapuru, em Barcarena; Assinou, em Novembro, convênio com o Banco Mundial, de U$100 milhões, para implementação do Programa Para Rural, que já iniciou os trabalhos em 4 municípios pilotos - Almeirim, Parauapebas, Eldorado dos Carajas e Igarape Açu- onde equipes compostas por Tec. do Iterpa, Sema e da propria Sepe, demarcaram áreas de comunidades, deram palestras para esclarecer sobre o Cadastro Ambiental Rural e sobre como obter o financiamento do Para Rural, e esta realizando visitas tecnicas a diversos outros municipios e realizando diagnosticos e resumos executivos para elaboração de projetos.
Talvez a SEPE não esteja divulgando bem suas ações, coisa que os trucanos, em sua epoca sabiam fazer habilmente (a custa de muito dinheiro), tanto que fizeram um grande alarde sobre o Programa Para Rural já em 2005, mas nem chegaram a assinar o convênio antes de passarem o poder.

Anônimo disse...

esqueceu o MSN

Anônimo disse...

Dentre outras coisas assinou no final do ano passado o contrato de 100 milhões de dólares com o Bid para viabilizar o programa Pará Rural que financiará uma série de iniciativas no campo, inclusive o ordenamento territorial do estado que já será colocado em andamento com projeto piloto em quatro municípios. Talvez se saiba pouco sobre a secretaria porque temas como regularização fundiária e ações integradas no meio rural não são pautas muito entendidas pela grande imprensa e a secretaria notoriamente não gaste praticamnente nada em propaganda

Juvencio de Arruda disse...

Das 12:58,obrigado pelas informações.Um abraço!

-------

Mestre Mairata, prazer em recebe-lo por aqui. Lamento pelas condições de trabalho do Paulo, pouco salubres, não?
Grande abs

-------

Das 5:32 e 10:42, sem essa de propaganda insuficiente, pauta pouco entendida pela grande imprensa, e trucanagem.
Deixem as grosserias prá lá.

Fiz uma simples pergunta, que precisa sim de respostas, que ainda espero pois não apareceram nos comentários dos senhores.

E porque ela nada gasta em propaganda, se todas o fazem?
Vamos ver se é por isso:

Arca das Letras: programa do governo federal( MMDA) que começou em 2005 aqui no Pará. Só continua.

Pará Rural; negociado há tres anos. Foram 60 milhões. O resto é a contrapartida do estado, e deva-se à PGE que liberou o cadastro do estado junto ao STF.

Resultado da pesquisa sobre Banco do Produtor nos sites do governo: zero notícias.

Ampliação do Hotel Uirapurú: zero resultado na busca no Agencia Pará e Para.gov.
E mesmo que constasse. Ampliar um hotel em Barcarena deve ser muuuito estratégico, pois não?

Reitero os termos do post

Anônimo disse...

Juca, Deve ser para cuidar dos assuntos "estrategicos" pessoais da governadora. Abrigar companheiros, com salario liberado é estrategissimo para as eleições.

abraços

Bia disse...

Bom dia, Juca querido:

sua resposta ao comentário é um indicador positivo que me faz voltar aqui, e voltar aqui, e voltar aqui.

Não só pelo respeito e carinho que tenho por você. Mas pela isenção - relativa...rsrsrs...- com que trata os tucanos. E quando os ataca, eu nunca considero ofensa pessoal.

Beijão.

Juvencio de Arruda disse...

rsrs...Bom dia, queridona.
Obrigado por voltar aqui, e voltar aqui. Vc é muito bem vinda e muito importante neste blog.
E é ótimo ser considerado, às vezes,relativamente tucano, as vezes relativamente petita, outras vezes relativamente psolista, e mais raramente, relativamente peemedebista e petebista e outros "istas"...eheh
Agora é uma chatice ter que responder a comentários bobocas como os das 5:32 e 10:42, que tentam esconder o óbvio: a SEPES não tem razão de ser. E nem terá.
Bjão.