19.5.08

Chamada Falsa

No sábado à noite, uma peça do governo do Pará foi veiculada algumas vezes na TV. Era uma tituleira que convocava os alunos da rede pública estadual a comparecer às salas de aula hoje. Imaginei, como bom cidadão, que a greve dos professores havia terminado.
Em notícia publicada agora a pouco, no Portal ORM, informa-se que as aulas não aconteceram pois a greve, declarada ilegal, continua.
Fica claro que a chamada falsa foi uma manobra na medição de forças entre o governo e o movimento grevista, mas a estudantada não tem nada a ver com isso, e não deveria ser usada como instrumento de manobra ou compensação para as deficiências políticas do governo nas negociações, que abundam.
A tituleira do sábado demonstra que o governo tentou aplicar, em cima dos grevistas e dos estudantes, preferindo ser esperto do que sábio.
Aos poucos, mas com regularidade, vai mostrando que não é nem uma coisa nem outra.

17 comentários:

Anônimo disse...

A verdade é que a maioria das escolas no estado já retomaram as aulas. Em Belém apenas grandes colégios permaneceram em greve, ou seja, a maioria dos professores estaduais já está trabalhando normalmente. O que não dá é para milhares ficarem refém de uma minoria do PSOL.

Anônimo disse...

É desta maneira que o governo "popular e democrático" vem nos tratando e quer, por tabela, enganar os bons cidadãos. Além disso, a "horta" de "boas notícias" para os servidores têm sido plantada quase que diariamente pelo governo da "terra de direitos". No entanto, hoje, no pátio da Escola Deodoro de Mendonça, nós decidimos, por unanimidade, manter a greve. A luta continua!
a)Alcyr Lima - Professor da rede estadual de ensino

Anônimo disse...

Coisas de um governo moleque.

Gabi Dias disse...

Não entendi.
Ora, se a greve já foi declarada e reafirmada pela justiça como ilegal, parece muito natural que o GOverno convoque os alunos para voltarem às aulas. Não perece, Juca?

Os grevistas da capital não deveriam voltar a trabalhar?

Na minha modesta opinião, parece que sim.

Tenho parentes em Marabá e lá as aulas do Estado seguem normalmente. Essa greve não e só na capital do Psol?

Bia disse...

Boa noite, Juca querido:

eu vi a "rolagem" do aviso e também acredirei que teria havido alguma negociação.

Você definiu bem como agiu o governo: é "eschperrrrrrto"! E danem-se os meninos e meninas, as moças e rapazes, os "babacas" que saíram de casa para voltar às aulas.

Beijão, querido.

Juvencio de Arruda disse...

Gabizinha, vc já viu aulas sem professores?

Vc desconhece, também, que há um recurso dos grevistas em andamento, e que as multas ao Sintepp, caso o recurso seja denegado, serão cobradas?

Juvencio de Arruda disse...

Queridona, desde o início as coisas estão péssimamente encaminhadas.
Tenho certeza que a Secom não concordou com a estratégia.
Mas isso não importa.
Produziu a armação.
Que pena.

Bjão.

Anônimo disse...

Antes era o PT que desobedecia as ordens judiciais que declaravam suas greves ilegais. Hoje o PT reclama do PSOL, ou seja, desqualifica o que antes apoiava e fazia.

A greve é justa e não deve se curvar a ordens judiciais que em essência negam aos trabalhadores esse direito.

Que o PT agora faça o que eigia dos outros "ditadores": NEGOCIE e respeite os professores.

É o mínimo que os professores merecem.

RESPEITO!!

Anônimo disse...

Juvêncio,

Vários garimpeiros foram presos em Serra Pelada, quase todos líderes sindicais, ao que parece, a pretexto de evitar uma disputa pela COMIGASP, principal cooperativa de Serra Pelada.

Como se o governo Ana tivesse qualquer preocupação com essa gente.

O judiciário é muito ágil quando estar em jogo interesse da VALE. Já pra obrigá-la a pagar o que ela deve ao povo do Pará a título de royalties que calcula a menos, pra isso o judiciário é cerimonioso, lento.

A verdade é que a prisão é uma forma do governo Ana ~e o judiciário agradarem a VALE.

Anônimo disse...

Essa greve é uma chamada para a candidatura do Edmilson, por isso é que a grve continua em Belém e uma forcinha para a Marinor.
Portanto é greve política.

Anônimo disse...

A patuscada midiatica rendeu nova alcunha para a Governadora:
ANA JUDAS.

Anônimo disse...

A greve continua e a ação para quem não sabe será retirada a partir de um acordo para retomar as negociações! Vitoria do Sintepp que não precisará mais recorrer e nem pagar multa.
Quanto a nota na TV, entra pro anedotário politico! Esqueceram de combinar com professores!! rs

Anônimo disse...

Gente, fala sério, não é hora da Ana Júlia chamar os universitários? É só fora. Acho que ela devia criar já a Secretaria do Vai da Merda!

Anônimo disse...

hahahah....secretaria do Vai da merda, já!!!!

Tu topas a indicação juvencio?

Juvencio de Arruda disse...

eheh...topo o que,sô!
Tô muito bem de aluno do mestrado.
Mas obrigado assim mesmo.

Anônimo disse...

O PSol quer confirmar aquela idéia de que "a história se repete como farsa". O partido tenta ser o que o PT era na década de 80. Da mesma forma, a Igreja Universal é o que a Católica era antes da Reforma.

Anônimo disse...

A noita da secom foi elaborada pela SEDUC e expressa o estilo Bila de ser. Puty ficou uma arara com a nota, pois a fiel secretária quis ser mais realista que o Rei. Essa nota foi o pretexto para a fracassa e exaustiva greve dos professores continuar. Um detalhe, Bila voi voto vendico no governo, pois defendeu que a folha não viesse com o aumento e que se retardasse a folha da SEDUC. No Augusto Meira, "por coincidência", os contra-cheques de vários professores vieram errados este mês. Esta é a postura de nossa Secretária: quer manter na SEDUC o estilo fiel que trouxe da UFPA. SEDUC não é UFPA, nem Puty é Alex, Bila.